Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 12 > Apresentadas ações de enfrentamento e prevenção a desastres naturais

Saúde

Apresentadas ações de enfrentamento e prevenção a desastres naturais

por Portal Brasil publicado: 12/12/2012 16h58 última modificação: 29/07/2014 09h02

Balanço do Plano Nacional de Gestão de Ricos e Resposta a Desastres Naturais, lançado em agosto, apresentou primeiros resultados das ações

O balanço do Plano foi apresentado em evento realizado nesta quarta-feira (12) em Brasília (DF) e, além de mostrar iniciativas já realizadas, apresentou de que maneira as ações futuras serão executadas em parceria com estados e municípios. Cerca de R$ 7,7 bilhões serão investidos nas ações, que incluem formação de grupos de salvamento e reforços das unidades de Defesa Civil. O Plano envolve, principalmente, programas dos ministérios da Integração Nacional, da Saúde e das Cidades. 

Entre as ações descritas no Plano estão:

Força Nacional de Emergência

Organização da Força Nacional de Emergência nos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, que contará - em casos de desastres - com apoio aéreo, de comunicação, saúde e salvamento. A Força contará com profissionais de diversas áreas para apoiar na resposta a desastres.

O grupo envolverá representantes dos ministérios da Integração Nacional; da Ciência, Tecnologia e Inovação; da Defesa; da Saúde; de Minas e Energia, e a Agência Nacional de Águas (ANA), do Ministério do Meio Ambiente, e tem o objetivo de proporcionar maior agilidade de resposta e atendimento às vítimas.

 

Força Nacional do SUS

Até 2014, a Força Nacional do SUS (FN-SUS) - criada para agir no atendimento a vítimas de desastres naturais, calamidades públicas ou situações de risco epidemiológico - deverá investir R$ 30 milhões no aperfeiçoamento de projetos de salvamento.

Atualmente, a FN-SUS conta com 428 kits prontos para envio, seis tendas para montagem de Hospitais de Campanha - com entrega prevista para 20 de dezembro - e seis telefones satelitais para as áreas de difícil comunicação. São 329 profissionais, que integram 15 equipes de plantão formadas por médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem e, a meta do Ministério da Saúde é capacitar outros 1 mil em 2013.

Desde quando foi instituída, em novembro de 2011, a Força disponibilizou cerca de 30 toneladas de medicamentos divididos em 143 kits e antecipou a liberação de R$ 13 milhões para as áreas atingidas no Rio de Janeiro.

 

Grupo de Apoio a Desastres

O Grupo de Apoio a Desastres é formado por 150 técnicos e gestores em Proteção e Defesa Civil, oriundos de todos os estados brasileiros, e atua no território nacional e estrangeiro, auxiliando estados, municípios e outras nações na gestão de desastres, no auxílio à segurança, saúde e assistência social da população afetada e no restabelecimento das atividades essenciais no cenário do desastre.

 

Programa de Aceleração do Crescimento

Entre os anos de 2007 e 2011, foram disponibilizados R$ 9,7 bilhões para contratação de obras para enfrentamento dos desastres naturais provocados por inundações e deslizamentos. Este ano, por meio do Plano Nacional de Gestão de Ricos e Resposta a Desastres Naturais, o PAC já selecionou novos empreendimentos no valor de R$ 4,7 bilhões para os estados de Minas Gerais, Santa Catarina, Rio de Janeiro, São Paulo e Pernambuco.

As obras de contenção de cheias e encostas e de drenagem urbana, selecionadas por meio do Plano de Prevenção, são voltadas para a redução do risco de desastres naturais nos municípios mais críticos. Este eixo abrange também ações de combate aos efeitos da seca com a construção de barragens, adutoras e sistemas de abastecimento urbano de água em nove estados do nordeste e no semiárido mineiro.

 

Monitoramento

Com o lançamento do Plano Nacional de Gestão de Riscos e Resposta a Desastres Naturais, em agosto deste ano, foram aumentados os investimentos em ações específicas, visando ampliar a estrutura de monitoramento nas cidades classificadas como prioritárias, com base na recorrência de desastres e número de óbitos.

Atualmente, o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, monitora e analisa risco de desastres em 274 municípios, além de contar com uma plataforma de base de dados para monitoramento de risco de desastres naturais.

 

Mapeamento

Os esforços para mapear as áreas de maior risco de deslizamentos e inundações também foram intensificados este ano. O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) já mapeou áreas de riscos em 286 municípios - sendo que destes, 105 estão na região Sudeste e 75, na região Sul.

 

Mapeamento de risco hidrológico

A Agência Nacional das Águas (ANA) vem implantando salas de situação em vários estados do País e a expectativa é que, a partir de 2013, todos os estados e o Distrito Federal já possuam unidades. O objetivo destas salas é acompanhar as tendências hidrológicas, com a análise da evolução das chuvas, níveis e das vazões dos rios e reservatórios, auxiliando na prevenção de eventos extremos.

 

Oficinas de capacitação e simulados

Entre as ações preventivas estão a continuação da realização de oficinas e simulados nos estados brasileiros, cujo objetivo é treinar a população sobre como agir diante de fortes chuvas. Somente nas regiões Sul e Sudeste do País, mais de 2,5 mil pessoas já foram treinadas nas oficinas e nos simulados coordenados.

Assistência imediata

Para assistência imediata à população dos municípios afetados por desastres naturais, nas duas regiões, o Ministério da Defesa recebeu R$ 77 milhões, que serão investidos em salvamento, apoio aéreo e à saúde, comunicações, sustentação e engenharia - os chamados módulos de Defesa Civil.

Com os recursos, Marinha, o Exército e a Força Aérea terão reforço na aquisição de equipamentos para compor os módulos. Para as forças Naval e Terrestre são R$ 1,5 milhão, para cada uma utilizar em tempo de voo. Já para a Aérea, são R$ 6,5 milhões.

As defesas civis municipais também estão sendo fortalecidas, por meio da doação de kits de defesa civil pelo governo federal. Ainda este mês serão adquiridos veículos, equipamentos de informática e materiais para o trabalho em campo, para serem doados às defesas civis de 57 municípios que participaram do chamamento público e cumpriram os requisitos necessários. 

 

 

Fonte:
Ministério da Integração Nacional

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil