Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 12 > Distrito Federal passa a integrar o Programa Crack, é possível vencer

Saúde

Distrito Federal passa a integrar o Programa Crack, é possível vencer

por Portal Brasil publicado: 07/12/2012 14h29 última modificação: 13/01/2015 17h23
Divulgação / Planalto O Programa Crack, é possível vencer trabalha em três eixos: saúde, segurança e prevenção

O Programa Crack, é possível vencer trabalha em três eixos: saúde, segurança e prevenção

Os investimentos serão aplicados nas áreas da saúde, segurança e prevenção do uso da droga

O Programa Crack, é possível vencer chega ao Distrito Federal. Nesta sexta-feira (7), o governo do Distrito Federal assinará o termo de adesão ao Programa. A cerimônia está marcada para às 15 horas no Palácio do Buriti, em Brasília (DF).

Será investido no Distrito Federal recursos da União nas áreas de Saúde, para aumentar a oferta de tratamento e atenção aos usuários de drogas; de Segurança Pública, para enfrentar o tráfico e as organizações criminosas; e de prevenção, para capacitar profissionais que trabalham com o tema.

Crack, é possível vencer investe, principalmente, na capacitação de professores, agentes de saúde, assistência social e segurança pública. Até agora, 174 mil profissionais, de 13 estados, já foram capacitados pela ação.

Os objetivos do Programa são aumentar a oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários, enfrentar o tráfico de drogas e as organizações criminosas e ampliar atividades de prevenção por meio da educação, informação e capacitação.

Tratamento – No eixo da Saúde, o Ministério da Saúde investirá R$ 26,6 milhões, até 2014, para as ações de tratamento aos dependentes químicos no Distrito Federal. Com o investimento será possível criar quase 200 leitos para atendimento aos usuários de drogas, em especial o crack.

Prevenção – No eixo prevenção, o Ministério da Justiça promove, por meio da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), ações voltadas para a escola, a comunidade e o fortalecimento das redes de atenção ao usuário e dependente de drogas, além de estratégias de comunicação. Até 2014, serão investidos no Distrito Federal, cerca de R$ 8,028 milhões para formação, por meio de cursos na modalidade de educação a distância e presenciais, de profissionais que atuam nas áreas de educação, saúde, assistência social, justiça e segurança pública, além de conselheiros municipais e estaduais, lideranças comunitárias e religiosas.

Segurança pública – As ações policiais do programa se concentrarão nas fronteiras e nas cenas de uso de drogas, nos centros urbanos. Serão intensificadas as ações de inteligência e de investigação para identificar e prender os traficantes, bem como desarticular organizações criminosas que atuam no tráfico de drogas ilícitas.

Crack, é possível vencer

O  governo federal atua contra o avanço do crack, uma droga tóxica feita com pasta de cocaína, por meio de parcerias com estados e municípios. A droga de efeito rápido e intenso leva o usuário rapidamente à dependência e, por isso, é fundamental prevenir o seu consumo.

A previsão é de investir cerca de R$ R$ 4 bilhões da União até 2014 no programa. A iniciativa conta com a atuação direta dos ministérios da Justiça, da Saúde e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, além da Casa Civil e da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.



Fontes:
Portal Brasil
Ministério da Justiça

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Número de brasileiros no Programa Mais Médicos aumentou
Em um ano, aumentou 44% a participação de médicos brasileiros no Programa Mais Médicos. Expectativa do governo é substituir 4 mil profissionais em três anos
Governo amplia recursos para UPAs 24h
Ministério da Saúde amplia em R$ 93 milhões os recursos para UPAS 24 horas. O investimento será usado para pagar e qualificar os serviços ofertados à população
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Em um ano, aumentou 44% a participação de médicos brasileiros no Programa Mais Médicos. Expectativa do governo é substituir 4 mil profissionais em três anos
Número de brasileiros no Programa Mais Médicos aumentou
Ministério da Saúde amplia em R$ 93 milhões os recursos para UPAS 24 horas. O investimento será usado para pagar e qualificar os serviços ofertados à população
Governo amplia recursos para UPAs 24h

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital