Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2013 > 01 > Hospitais federais do Rio de Janeiro terão novo sistema de marcação de consultas

Saúde

Hospitais federais do Rio de Janeiro terão novo sistema de marcação de consultas

por Portal Brasil publicado: 03/01/2013 15h19 última modificação: 29/07/2014 09h19
Universidade Federal do Maranhão

O agendamento de exames e atendimentos ambulatoriais nos hospitais federais e no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia será feito por meio das Unidades Básicas de Saúde


A partir deste ano, os seis hospitais federais sediados no Rio de Janeiro mudam o sistema de agendamento de consultas. Todos os primeiros atendimentos ambulatoriais e exames como, por exemplo, colonoscopia, endoscopia digestiva, mamografia, entre outros, serão exclusivamente agendados pela Rede de Atenção Básica de Saúde. A nova regra entrou em vigor nessa quarta-feira (2) e vale para quem procura agendar o primeiro exame ou consulta nestes hospitais e também no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into).

O agendamento passa a ser feito por meio de um sistema informatizado disponível em todas as unidades de saúde do Rio de Janeiro (o Sisreg). Pacientes que moram na capital fluminense poderão procurar qualquer Unidade Básica de Saúde (UBS) para marcar diretamente a consulta ou o exame nos hospitais federais ou no Into. Já os que vivem em outros municípios deverão buscar a unidade em que são acompanhados ou a Secretaria Municipal de Saúde para agendar o procedimento especializado na rede federal.

A medida foi tomada pelo Departamento de Gestão Hospitalar (DGH) do Ministério da Saúde no Rio e a direção do Into, em atendimento à determinação do ministro Alexandre Padilha. O objetivo é reestruturar a lógica de acesso de novos pacientes aos serviços especializados de saúde que funcionam no município do Rio de Janeiro.

 

Hospitais federais do Rio de Janeiro

Andaraí, Bonsucesso, Cardoso Fontes, Ipanema, Lagoa e Servidores do estado, prestam atendimento de média e alta complexidade nas mais diversas especialidades, como ortopedia, oncologia, oftalmologia, nefrologia, otorrinolaringologia, urologia, clínica médica e obstetrícia de alto risco, além de transplantes. O Into oferece assistência especializada em traumato-ortopedia.

 

Mudanças

Além de modificar a lógica de acesso de novos pacientes aos serviços especializados, com agendamento direto em qualquer unidade básica de saúde, o Ministério da Saúde, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, criou de um sistema de busca ativa dos pacientes que já passaram pela consulta de triagem no Into: 50 atendentes telefonarão para estas pessoas e agendarão o próximo atendimento no hospital federal, sem necessidade de que qualquer paciente vá diretamente ao Into.

Segundo o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, a população precisa ter conforto para marcar exames, consultas e cirurgias nas unidades de saúde próximas de sua residência, onde o paciente já é acompanhado. “A partir de agora, o Into estará integrado a um sistema informatizado de marcação de consultas, implantado no Rio de Janeiro desde 2011”, afirmou.     

 

Fonte:
Ministério da Saúde
Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes

Últimas imagens

Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Arquivo/Agência Brasil
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Arquivo/Ministério da Saúde

Governo digital