Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2013 > 01 > Cresce o número de bolsas em residência médica no País

Saúde

Cresce o número de bolsas em residência médica no País

por Portal Brasil publicado: 03/01/2013 10h50 última modificação: 29/07/2014 09h19
Divulgação / Prefeitura Municipal de Embu das Artes - SP Objetivo do Cadastro Nacional de Especialistas é conhecer o perfil dos médicos e a distribuição da atuação médica em todo o País

Objetivo do Cadastro Nacional de Especialistas é conhecer o perfil dos médicos e a distribuição da atuação médica em todo o País

O número de bolsas de residência multiprofissional, que abrange as demais áreas da saúde, também vão aumentar, passando de 843 em 2012 para 2.104 neste ano

 

O número de bolsas de residência médica financiadas pelo Programa Nacional de Apoio à Formação de Médicos Especialistas em Áreas Estratégicas (Pró-Residência), do Ministério da Saúde, aumentou 129% em um ano. O programa alinha a formação de médicos especialistas com as necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS). Somente este ano, serão custeadas 1.623 novas bolsas de residência médica, em 19 especialidades prioritárias.

Com isso, o número total de bolsas financiadas pelo ministério passará de 1.258, em 2012, para 2.881 em 2013. Também irá aumentar o número de bolsas de residência multiprofissional, que abrange as demais áreas da saúde, passando de 843 em 2012 para 2.104 neste ano.

Serão aplicados R$ 82,7 milhões este ano, sendo R$ 46,4 milhões para as novas bolsas de residência médica e R$ 36,3 milhões para as de residência multiprofissional. O valor bruto da bolsa é R$ 2.861,79 mensais, sendo R$ 2.350 o valor repassado ao bolsista. A iniciativa será complementada com a formação de médicos preceptores que farão o acompanhamento dos residentes e com a disponibilização de R$ 80 milhões para serem investidos na infraestrutura dos hospitais que expandirem as vagas de residência médica nas especialidades médicas prioritárias para o SUS.

“Tivemos um aumento recorde do número de bolsas de residência custeadas pela Saúde. Continuando assim, atingiremos nossa meta de quatro mil vagas de residência médica e 3,2 mil de multiprofissional até 2014”, afirma o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que explica também que os investimentos em infraestrutura e na formação de preceptores são essenciais para complementar a expansão das bolsas.

“É necessário ter uma estrutura física e uma equipe de profissionais qualificados que permitam o bom funcionamento do programa de residência”, declara Padilha.

 

Adesão

As instituições interessadas em ampliar o número de bolsas federais nos programas de residência médica e de residência multiprofissional tiveram até o mês de setembro de 2012 para se inscreverem no Pró-Residência.

As especialidades médicas mais demandadas foram clínica médica, com 343 residentes; cirurgia geral, com 245; pediatria, com 211; obstetrícia e ginecologia, com 124; e medicina de família e comunidade, com 116. Já as áreas de residência multiprofissional mais demandadas foram atenção básica, com 328, e saúde mental, com 157 médicos residentes.

 

Incentivos

Haverá, ainda, um reforço das ações voltadas para residência com o investimento adicional de R$ 80 milhões em infraestrutura e custeio dos serviços de saúde que expandirem suas vagas. Destes, R$ 20 milhões serão destinados para investimentos em infraestrutura, como reforma e estruturação de bibliotecas, salas de estudo e laboratórios, e também para a aquisição de material permanente.

Os hospitais também receberão recursos mensais, estimados em um total de R$ 60 milhões, ao longo do ano de 2013, destinados para a manutenção dos programas de residência e o desenvolvimento da preceptoria.

Outro incentivo à expansão do quadro de residentes, voltado para a Atenção Básica, é a possibilidade das Equipes de Saúde da Família (ESF) inserirem o médico residente no sistema do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (Cnes), e, dessa forma, receberem o recurso referente ao Piso da Atenção Básica Variável (PAB Variável), repassado às Equipes pelo Ministério da Saúde.

As equipes de médicos residentes terão prioridade para participar do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (Pmaq), iniciativa que concede incentivo financeiro às equipes que cumprem metas de qualidade determinadas. Além disso, o município terá preferência no Requalifica-SUS, programa destinado a melhorar a infraestrutura das UBS.

 

Recursos Humanos

Para complementar as ações de fortalecimento das residências no País, o Ministério da Saúde está estimulando, a partir deste ano, a formação de preceptores, por meio de parcerias com as instituições de excelência e com a Associação Brasileira de Educação Médica (Abem), devendo capacitar aproximadamente quatro mil preceptores até 2014.

 

Pró-Residência

O Programa Nacional de Apoio à Formação de Médicos Especialistas em Áreas Estratégicas (Pró-Residência), lançado em outubro de 2009, tem como finalidade favorecer a formação de especialistas na modalidade residência médica em especialidades e regiões prioritárias para o SUS.      

 

Fonte:
Ministério da Saúde
Portal Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital