Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2013 > 01 > São Paulo terá mais leitos para tratamento de usuários de drogas

Saúde

São Paulo terá mais leitos para tratamento de usuários de drogas

por Portal Brasil publicado: 24/01/2013 13h55 última modificação: 29/07/2014 09h19
Divulgação / Gov. São Paulo O Cratod conta com 691 leitos, com a ampliação de 757 haverá mais serviços oferecidos aos dependentes químicos

O Cratod conta com 691 leitos, com a ampliação de 757 haverá mais serviços oferecidos aos dependentes químicos

Em apenas dois dias, 80 pessoas procuraram centro de tratamento, enquanto a média é de 30 atendimentos por semana

 

Em dois dias, o número de pessoas que procuraram o Centro de Referência de Álcool, Tabaco e outras Drogas (Cratod), no centro da capital paulista, foi maior que o dobro do que a unidade costumava atender em uma semana. Foram atendidas 80 pessoas na segunda-feira (21) e na terça-feira (22), quando a média é 30 atendimentos semanais. O crescimento da demanda, decorrente do início do projeto do governo estadual e da Justiça para agilizar internações de dependentes químicos, fez com que o governador Geraldo Alckmin anunciasse, nessa quarta-feira (23), o aumento dos leitos destinados a esse tipo de tratamento, de 691 para 757.

De acordo com o secretário Estadual de Saúde, Giovanni Guido Cerri, há grande rotatividade nos leitos disponíveis para tratamento de usuários de drogas. "Hoje, o leito está ocupado, amanhã está vago, mas, normalmente, dentro dessa dinâmica uns 20% dos leitos estão rotativos para internação, mas em razão dessa procura maior nós ampliamos. Achamos que esses 66 leitos (a mais) atendem essa demanda emergencial aqui, porque internação não é solução, é realmente para casos de extrema necessidade", esclareceu.

 

Ampliação

Atualmente, a Secretaria Estadual de Saúde mantém 691 leitos públicos para dependentes químicos. Outros 488 novos leitos estão em processo de implantação e devem estar disponíveis até o final de 2014, quando o estado contará com 1.179 leitos. O governo de São Paulo foi o primeiro do Brasil a criar clínicas com leitos públicos para internação de dependentes, processo que começou em 2010.

 

Cratod

O Cratod é um serviço da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo que tem como objetivos a coordenação, o desenvolvimento e o implemento de políticas para: tratamento; prevenção; promoção e formação de recursos humanos resultantes do conhecimento desenvolvido a partir da prática assistencial.

A unidade desenvolve eventos educativos de prevenção, promoção à saúde e capacitação de recursos humanos em técnica de ação comunitária.

Dentro do princípio do Sistema Único de Saúde (SUS) de regionalização, para a área de tratamento, o serviço atende a população da área de abrangência do território, com cerca de 500 mil habitantes.

Crack, é possível vencer

O  governo federal atua contra o avanço do crack, uma droga tóxica feita com pasta de cocaína, por meio de parcerias com estados e municípios. A droga de efeito rápido e intenso leva o usuário rapidamente à dependência e, por isso, é fundamental prevenir o seu consumo.

A previsão do governo é investir no Programa cerca de R$ R$ 4 bilhões da União até 2014. A iniciativa conta com a atuação direta dos ministérios da Justiça, da Saúde e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, além da Casa Civil e da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

 

Saiba mais sobre o Programa na página especial do Portal Brasil

 

Fonte:
Agência Brasil
Governo do Estado de São Paulo
Centro de Referência de Álcool, Tabaco e outras Drogas

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Ministério da Saúde garante que não faltará vacina de febre amarela
A pasta atualizou os dados sobre os casos de febre amarela registrados no País e garantiu que não vai faltar vacina para imunização
Secretária fala sobre aborto e tratamento das mulheres nos hospitais públicos
Fátima Pelaes detalha ações do governo para o tratamento das mulheres em hospitais públicos e planejamento familiar
Entenda o que é a dose fracionada da vacina contra febre amarela
População de municípios de São Paulo, Rio e Bahia vai receber a dose fracionada da vacina, por decisão do Ministério da Saúde
A pasta atualizou os dados sobre os casos de febre amarela registrados no País e garantiu que não vai faltar vacina para imunização
Ministério da Saúde garante que não faltará vacina de febre amarela
Fátima Pelaes detalha ações do governo para o tratamento das mulheres em hospitais públicos e planejamento familiar
Secretária fala sobre aborto e tratamento das mulheres nos hospitais públicos
População de municípios de São Paulo, Rio e Bahia vai receber a dose fracionada da vacina, por decisão do Ministério da Saúde
Entenda o que é a dose fracionada da vacina contra febre amarela

Últimas imagens

Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Arquivo/EBC

Governo digital