Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2013 > 02 > Começa mobilização contra Aids no Carnaval 2013

Saúde

Começa mobilização contra Aids no Carnaval 2013

por Portal Brasil publicado: 08/02/2013 17h27 última modificação: 29/07/2014 09h20
Ministério da Saúde O objetivo é conscientizar a população para a prevenção da doença, incentivando o uso da camisinha em todas as relações sexuais

O objetivo é conscientizar a população para a prevenção da doença, incentivando o uso da camisinha em todas as relações sexuais

Com o slogan  “A vida é melhor sem Aids. Proteja-se. Use sempre a camisinha”, órgãos de saúde pretendem chamar a atenção da população para a diferença que faz o uso do preservativo na hora da relação sexual

 

Para reforçar a importância da prevenção às doenças sexualmente transmissíveis, em especial a Aids, durante o Carnaval 2013, o Ministério da Saúde lançou a campanha “A vida é melhor sem Aids. Proteja-se. Use sempre a camisinha”, que pretende chamar a atenção para a diferença que faz o uso do preservativo na hora da relação sexual.

As ações para divulgação da campanha começam nesta sexta-feira (8) na cidade de São Paulo, com a presença do ministro Alexandre Padilha. Além de participar da abertura oficial do Carnaval de São Paulo, Padilha também estará presente em ações que serão realizadas em Recife, Olinda, Salvador e Rio de Janeiro.

A campanha de carnaval deste ano, que tem como público alvo a população sexualmente ativa - dos 15 aos 49 anos -, dá ênfase a um novo conceito, com mensagens sobre a gravidade da doença. O filme mostra que a Aids não é como gripe e queimadura de sol, que podem ser curadas com tratamento médico e alerta que os cuidados com a saúde, no caso do HIV, exigem acompanhamento pelo resto da vida.

Pesquisas realizadas pelo Ministério da Saúde mostram uma redução no uso da camisinha em todas as faixas etárias, de 58% para 49% nas relações com parceiros casuais. “Mudar de tom é uma estratégia do governo para reverter a queda no uso da camisinha, principalmente no carnaval, período em que acontecem muitas relações casuais”, alertou Padilha.

As peças serão veículadas na TV, em anúncios em outdoor, busdoor e taxidoor. Também estarão em esteiras de aeroportos, abrigos de ônibus e blimps (balões). Na rádio, serão três jingles - um em ritmo de axé, cantado por Carlinhos Brown, outro de samba e outro de frevo.

Para o período carnavalesco deste ano, foram distribuídas aos estados e municípios cerca de 73 milhões de camisinhas. Ao todo, até o final do ano, serão entregues no País outros 700 milhões de preservativos. Somente para o estado de São Paulo serão 11,9 milhões, sendo 2,9 milhões de preservativos para a capital. Pernambuco receberá 4,3 milhões de preservativos e Bahia, 3,4 milhões.

O secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, destaca a importância da campanha para conscientizar a população na adoção das medidas de prevenção. “Os jovens de hoje não viram tantas personalidades morrerem de Aids nos anos 80”, observou Barbosa, que lembrou que a doença ainda mata 12 mil pessoas por ano no Brasil. Por isso, de acordo com o secretário, a campanha é de fundamental importância para intensificar a prevenção à DST/Aids.

 

Fique Sabendo

Durante o período do Carnaval, haverá também a ação “Fique Sabendo” em várias cidades do País. A ação visa aumentar o acesso da população à prevenção e ao diagnóstico oportuno, garantindo o direito à saúde, com sigilo e confiabilidade. Estima-se que no Brasil, cerca de 530 mil indivíduos vivam com o HIV e Aids, sendo que 135 mil nunca realizaram o teste.

Por meio da Fique Sabendo, os foliões podem realizar o teste para HIV, sífilis e hepatite B e C, além de receberem insumos de prevenção, como camisinhas, gel lubrificante e material informativo sobre essas doenças. Quem tiver o diagnóstico positivo, será encaminhado para os serviços de referência.

A ação funciona o ano inteiro em ambulatórios, Unidades Básicas de Saúde e Centros de Testagem e Aconselhamento. Nas unidades móveis, o serviço é oferecido em locais como praças, feiras e eventos específicos, como o carnaval.

 

Aids em números

No Brasil, foram identificados 38,7 mil novos casos em 2011, com taxa de incidência de 20,2 por 100 mil habitantes. No mesmo ano, também ocorreram 12.044 mortes no País.

No estado de São Paulo, foram registrados 8.564 casos, com taxa de incidência de 20,6. O número de óbitos no estado fechou em 2.898, em 2011. Já em Pernambuco, foram 1.666 casos da doença e a taxa de incidência foi de 18,8, com 493 óbitos em 2011. Na Bahia foram 1.775 casos, com taxa de incidência de 12,6 e 576 óbitos.

 

A doença

A Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) é causada pelo vírus HIV – e pode ou não (fase assintomática) se manifestar no organismo do portador. A doença, quando desenvolvida, ataca o sistema imunológico, comprometendo seu funcionamento e deixando-o vulnerável a outros males. A relação sexual sem camisinha com alguém infectado, o compartilhamento de seringas e a reutilização de objetos perfurocortantes contaminados pelo HIV são as principais formas de contágio.

O tratamento deve ser iniciado imediatamente após a descoberta,  com medicamentos antirretrovirais. Mulheres grávidas contaminadas com o HIV têm 20% de chance de transmissão para o bebê quando não há tratamento, mas este número cai para menos de 1% caso a mãe siga as medidas preventivas e recomendações médicas. 

 

 

Fonte:
Ministério da Saúde
Portal Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital