Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2013 > 03 > Lançada campanha de vacinação contra a gripe

Saúde

Lançada campanha de vacinação contra a gripe

por Portal Brasil publicado: 26/03/2013 12h42 última modificação: 29/07/2014 09h20

A meta é atingir 31,30 milhões de pessoas em todo o Brasil, com o objetivo de evitar a propagação do vírus da influenza, principalmente entre os grupos prioritários

 

Foi anunciado, nesta terça-feira (26), o lançamento da 15º Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe Influenza. A campanha será realizada de 15 a 26 de abril, com o dia de mobilização nacional (Dia D) marcado para o sábado (20). Realizada pelo Ministério da Saúde, em parceria com as secretarias estaduais e municipais, a campanha abrange todos os estados do País e o Distrito Federal.

 

Este ano, a vacina tem os três tipos de vírus que mais circularam no inverno, Influenza H1N1, H3N2 e Influenza B. 

A  meta é atingir 31,30 milhões de pessoas em todo o Brasil, com o objetivo de evitar a propagação do vírus da influenza, principalmente entre os grupos prioritários, que compreendem crianças de 6 meses a 2 anos de idade; gestantes, independente da idade gestacional (meses de gravidez); mulheres no período puerpério, até 45 dias após o parto; pessoas com 60 anos de idade ou mais; trabalhadores da Saúde que atuam nos serviços de referência para Influenza; população privada de liberdade (população prisional); e, neste ano, estendida também a pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições que possam favorecer o surgimento de casos graves de gripe influenza.

De acordo com o ministro da saúde, Alexandre Padilha, a maior preocupação é reforçar a vacinação aos grupos de doenças crônicas e as mulheres no período puerpério (com 45 dias após o parto). “Este ano estamos estimulando estados e municípios a terem métodos de busca ativa dos públicos prioritários”, destacou.

 

Campanha

Cerca de R$ 332 milhões serão destinados à compra de vacinas, R$ 27 milhões para estados e municípios reforçarem a campanha e R$ 12 milhões para estados investirem em campanha publicitária.

Este ano, o ministério pretende reforçar, ainda mais, a vacinação entre os grupos prioritários, com estímulo à busca ativa. Padilha destaca que para o público de maior risco, basta ir até um posto de unidade básica de saúde com a receita médica e se prevenir contra a gripe, independente da idade. A vacina será realizada não somente em posto especializado, como nos anos anteriores. “Estamos ampliando o acesso a vacinação desse grupo”, ressalta.

A campanha começa a ser veiculada na TV e no rádio a partir do dia 8 de abril.

 

Influenza

A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém contaminadas por secreções respiratórias podem levar o agente infeccioso direto à boca, aos olhos e ao nariz.

Os sintomas, muitas vezes, são semelhantes aos do resfriado, que se caracterizam pelo comprometimento das vias aéreas superiores, com congestão nasal, tosse, rouquidão, febre variável, mal-estar, mialgia e cefaléia. A maioria das pessoas infectadas se recupera dentro de uma a duas semanas sem a necessidade de tratamento médico. No entanto, nas crianças muito pequenas, idosos e portadores de quadros clínicos especiais, a infecção pode levar à formas clinicamente graves, pneumonia e morte.

Os casos graves da doença evoluem para a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) levando até mesmo ao óbito. Essas complicações são bem mais comuns entre menores de 2 anos, idosos, gestantes e pessoas com história de patologias crônicas, podendo elevar as taxas de morbimortalidade nestes grupos específicos

 

 

Fonte:
Ministério da Saúde
Laboratório Central de Saúde Pública
Prefeitura de Três Lagoas (MS)
Com informações da TV NBR

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Mais Médicos: um serviço ao Brasil
Médico aposentado que aderiu ao programa do governo federal resolve servir em comunidades carentes.
Mais Médicos para todos
Inscrito no programa do governo federal, médico aposentado defende utilidade do Mais Médicos.
Mais Médicos contribui com importantes resultados na saúde da população brasileira
Renato Tasca, coordenador da Unidade Técnica Mais Médicos da OPAS/OMS, avalia o programa Mais Médicos: "Estou muito orgulhoso de estar apoiando o Brasil nessa tarefa desafiadora"
Médico aposentado que aderiu ao programa do governo federal resolve servir em comunidades carentes.
Mais Médicos: um serviço ao Brasil
Inscrito no programa do governo federal, médico aposentado defende utilidade do Mais Médicos.
Mais Médicos para todos
 Renato Tasca, coordenador da Unidade Técnica Mais Médicos da OPAS/OMS, avalia o programa Mais Médicos: "Estou muito orgulhoso de estar apoiando o Brasil nessa tarefa desafiadora"
Mais Médicos contribui com importantes resultados na saúde da população brasileira

Últimas imagens

Número total do programa depois de dois anos de criação
Número total do programa depois de dois anos de criação
Linha do tempo do programa mais médicos - 2 anos
Linha do tempo do programa mais médicos - 2 anos
"Agradeço pela generosa acolhida que vocês dão a quem precisa", disse a presidenta Dilma Roussef aos médicos presentes ao evento
"Agradeço pela generosa acolhida que vocês dão a quem precisa", disse a presidenta Dilma Roussef aos médicos presentes ao evento
Roberto Stuckert Filho/PR
Verba destina-se ao financiamento da aquisição de insumos, medicamentos, execução de reformas e contratações essenciais
Verba destina-se ao financiamento da aquisição de insumos, medicamentos, execução de reformas e contratações essenciais
Divulgação/Ebserh
Dr. Flávio Aurélio Nogueira e a enfermeira Lidiane durante atendimento domiciliar na comunidade do Núcleo Rural Catingueiro.
Dr. Flávio Aurélio Nogueira e a enfermeira Lidiane durante atendimento domiciliar na comunidade do Núcleo Rural Catingueiro.
Iano Andrade / Portal Brasil

Governo digital