Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2013 > 04 > Bebidas à base de soja voltam a ser comercializadas

Saúde

Bebidas à base de soja voltam a ser comercializadas

por Portal Brasil publicado: 08/04/2013 14h52 última modificação: 29/07/2014 09h21
Divulgação / Gov. PR A Anvisa vai monitorar as medidas corretivas que estão sendo implantadas pela empresa Unilever

A Anvisa vai monitorar as medidas corretivas que estão sendo implantadas pela empresa Unilever

Após a inspeção feita pela Anvisa, as bebidas de soja da marca Ades podem ser fabricadas e comercializadas no País novamente

 

Publicado nesta segunda-feira (8) a liberação da fabricação, distribuição, comercialização e o consumo de todos os lotes das bebidas de soja da marca AdeS. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu tomar a decisão a partir do relatório de inspeção sanitária realizada entre os dias 18 a 22 de março, em Pouso Alegre (MG) onde funciona a fábrica da bebida.

De acordo com o relatório, o consumo dos alimentos com soja da marca AdeS, produzidos pela linha de produção TBA3G, não apresenta risco para a saúde dos consumidores. Por precaução e para proteger a saúde da população brasileira, a Anvisa havia determinado, em 18 de março, a suspensão desses produtos.

“As investigações mostraram que a falha foi pontual. Entretanto, continuaremos a monitorar as medidas corretivas que estão sendo implantadas pela empresa”, afirma o diretor de Controle e Monitoramento Sanitário da Anvisa, Agenor Álvares. Segundo o diretor, a liberação da linha de produção TBA3G não exime a empresa de dar continuidade às ações de recolhimento do produto AdeS sabor maçã, lote AGB25, 1,5L.

A Anvisa já encaminhou informação a todos os órgãos de Vigilância Sanitária estaduais sobre a medida adotada.

 

Inspeção

Durante a inspeção, foi verificado que a falha operacional ocorreu apenas na fabricação do produto com sabor maçã, marca AdeS, embalagem de 1,5L, lote AGB25, fabricado em 25 de fevereiro e válido até 22 de dezembro. Por isso, a Anvisa decidiu manter a proibição da distribuição, comercialização e exposição ao consumo apenas deste lote do produto.

No último dia 2, a Anvisa anunciou a proibição de fabricação de todos os lotes dos alimentos com soja da marca AdeS de 1 litro e de 1,5 litro pela fábrica da cidade mineira, depois de decisão anterior que proibia a comercialização de 96 unidades do lote com as iniciais AGB. A explicação dada pela Agência foi que houve falhas no processo de envasamento da bebida, que motivou contaminação do produto por  soda cáustica.

 

 

 

 

 

 


Fontes:
Anvisa
Com informações da Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital