Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2013 > 04 > Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 10 de maio

Saúde

Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 10 de maio

por Portal Brasil publicado: 25/04/2013 11h05 última modificação: 29/07/2014 09h21
Exibir carrossel de imagens Tabela mostra resultados da Campanha por estado

Tabela mostra resultados da Campanha por estado

Ações serão intensificadas nos estados e municípios para que as pessoas sejam imunizadas. A meta do governo é vacinar 31,3 milhões de pessoas, o equivalente a 80% do público-alvo

 

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe foi prorrogada até o dia 10 de maio. De acordo o Ministério da Saúde devem ser vacinadas as pessoas com mais de 60 anos, as crianças de seis meses a dois anos, os indígenas, as gestantes, as mulheres no período de até 45 dias após o parto (em puerpério), as pessoas privadas de liberdade, os profissionais de saúde, e as pessoas que têm doenças crônicas do pulmão, coração, fígado, rim, diabetes, imunossupressão e transplantados.

A meta do governo é vacinar 31,3 milhões de pessoas, o equivalente a 80% do público-alvo, ou seja, 39,2 milhões de pessoas. Até às 18 horas da quarta-feira (24) haviam sido imunizadas 14,9 milhões de pessoas, ou seja, 47,6% da meta estabelecida.

Para os municípios e estados que não atingiram a cobertura adequada, o ministério recomenda que sejam intensificadas as ações para que as pessoas sejam imunizadas, inclusive, com abertura dos postos de vacinação aos sábados. “Isso é importante para que a população possa ter acesso e chegar ao inverno protegida”, afirma o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, que solicitou, ainda, para que as pessoas não deixem para a última hora.

 

Nos estados

A região Sul do País conseguiu a maior adesão da população. Excluindo as doses aplicadas em doentes crônicos e pessoas privadas de liberdade, foram vacinadas quase três milhões de pessoas, representando 60,46% de cobertura da região. A região Centro-Oeste conseguiu vacinar 876,9 mil pessoas, ou 40,01% do público-alvo.

Já a região Sudeste, vacinou 4,9 milhões de pessoas, o que representa 35,3% do total. Na região Norte foram imunizadas mais de 919 mil pessoas, correspondente a 38,53% do total. E a região Nordeste já imunizou 37,79% do público-alvo, ou seja, mais de 3,2 milhões de pessoas.

 

Prevenção

O Ministério da Saúde recomenda, ainda, a adoção de medidas de prevenção e higiene pessoal para evitar a contaminação por influenza. É importante higienizar as mãos com água e sabão, com frequência, principalmente depois de tossir ou espirrar; após usar o banheiro; antes de comer; e antes de tocar os olhos, boca e nariz.

Recomenda-se também que as pessoas evitem tocar os olhos, nariz ou boca após contato com superfícies; que usem lenço de papel descartável e protejam a boca e o nariz ao tossir ou espirrar.

Também é aconselhável ao doente não sair de casa enquanto estiver em período de transmissão da doença - até sete dias após o início dos sintomas -, para diminuir a chance de disseminação e evitar aglomerações e ambientes fechados.

 

Gripe Influenza

Também conhecida como gripe, a influenza é uma infecção do sistema respiratório cuja principal complicação são as pneumonias, responsáveis por um grande número de internações hospitalares no País.

A doença inicia-se com febre alta, em geral acima de 38ºC, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça e tosse seca. A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias. Os sintomas respiratórios, como a tosse e outros, tornam-se mais evidentes com a progressão da doença e mantêm-se em geral por três a quatro dias após o desaparecimento da febre.

A gripe é uma doença muito comum em todo o mundo, sendo possível uma pessoa adquirir influenza várias vezes ao longo de sua vida. É também freqüentemente confundida com outras viroses respiratórias, por isso o seu diagnóstico de certeza só é feito mediante exame laboratorial específico.

Em 2005, a Organização Mundial de Saúde (OMS) reformulou as recomendações de preparação para pandemia de influenza, mesmo ano em que o Ministério da Saúde criou um grupo de trabalho para acelerar, acompanhar e propor as medidas emergenciais necessárias para a elaboração do Plano Nacional de Preparação para uma Pandemia de Influenza. O objetivo é promover a prevenção e controle em todo território nacional.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital