Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2013 > 04 > Sal com redução de iodo deve começar a ser produzido no País em 90 dias

Saúde

Sal com redução de iodo deve começar a ser produzido no País em 90 dias

por Portal Brasil publicado: 26/04/2013 14h33 última modificação: 29/07/2014 09h21

Consumo excessivo de iodo pode aumentar os casos de tireoidite de Hashimoto, doença autoimune que tem entre seus principais sintomas fadiga crônica, cansaço fácil e ganho de peso

Já está em vigor a resolução que altera a faixa de iodação do sal utilizado no Brasil. De acordo com a nova regra, a indústria terá a adição do iodo no sal de cozinha deverá ficar entre 15 e 45 miligramas por quilo (mg/kg) de sal. O produto com menos iodo deve começar a ser produzido no Brasil em até 90 dias. A determinação foi publicada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Diário Oficial da União (DOU) da quinta-feira (25).

Atualmente, a adição pode variar entre 20 a 60 mg/kg. A nova faixa foi resultado da avaliação realizada pela Comissão Interinstitucional para Prevenção e Controle dos Distúrbios por Deficiência de Iodo, coordenada pelo Ministério da Saúde e seguida de consulta pública realizada pela Anvisa.

 

Consumo

O cálculo levou em consideração a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), dados de monitoramento do teor do nutriente no sal, e o padrão de consumo do brasileiro. A recomendação de consumo máximo diário pela OMS é de menos de cinco gramas por pessoa. Porém, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o consumo do brasileiro está em 12 gramas diários, valor que ultrapassa o dobro do recomendado.

  • Excesso de sal pode causar doenças cardiovasculares
  • Saúde amplia acordo com indústria para reduzir sódio em mais 7 categorias de alimentos

A adição mundial do iodo no sal foi adotada na década de 50 para prevenir e controlar as deficiências do nutriente, que pode provocar o Bócio, bem como, comprometer de forma permanente o desenvolvimento físico e intelectual de crianças.

No entanto, a faixa de adição do iodo tem sido revista ao longo dos anos em virtude das mudanças no padrão de alimentação dos brasileiros, pois o excesso deste nutriente também traz danos à saúde e pode causar transtornos na tireoide.

 

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Prefeituras podem contratar médicos direto com a Opas
Com decisão do Ministério da Saúde, médicos cubanos do Mais Médicos serão contratados em convênio direto com Organização
OPAS reconhece extinção de rubéola e sarampo do Brasil
Organização concedeu ao País certificação internacional pela erradicação das doenças
Ações de saúde em escolas municipais recebem R$ 89 milhões
Ministério da Saúde repassará valor para municípios que aderirem à nova etapa do programa Saúde na Escola
Com decisão do Ministério da Saúde, médicos cubanos do Mais Médicos serão contratados em convênio direto com Organização
Prefeituras podem contratar médicos direto com a Opas
Organização concedeu ao País certificação internacional pela erradicação das doenças
OPAS reconhece extinção de rubéola e sarampo do Brasil
Ministério da Saúde repassará valor para municípios que aderirem à nova etapa do programa Saúde na Escola
Ações de saúde em escolas municipais recebem R$ 89 milhões

Últimas imagens

Empresa deve comprovar a qualidade, a segurança e a eficácia do produto a ser registrado
Empresa deve comprovar a qualidade, a segurança e a eficácia do produto a ser registrado
Marcos Santos/USP Imagens
Licenciamento de salões de beleza, por exemplo, dispensam requerimentos prévios
Licenciamento de salões de beleza, por exemplo, dispensam requerimentos prévios
Ronaldo Lima/Prefeitura de Diadema (SP)
Publicidade instiga população a buscar diagnóstico nas unidades de saúde e completar tratamento
Publicidade instiga população a buscar diagnóstico nas unidades de saúde e completar tratamento
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Fabricantes de vacina não precisarão mais aguardar e já saberão recomendações da OMS para cada ano
Fabricantes de vacina não precisarão mais aguardar e já saberão recomendações da OMS para cada ano
Arquivo/EBC
Empresa deve retirar todos os seus produtos do mercado
Empresa deve retirar todos os seus produtos do mercado
Arquivo/EBC

Governo digital