Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2013 > 07 > Mais Médicos confirma inscrição de 4.657 profissionais

Saúde

Mais Médicos confirma inscrição de 4.657 profissionais

por Portal Brasil publicado: 26/07/2013 13h05 última modificação: 29/07/2014 09h22
Exibir carrossel de imagens Divulgação / EBC Mais Médicos prioriza investimentos em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde e mais médicos para regiões onde não existem profissionais

Mais Médicos prioriza investimentos em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde e mais médicos para regiões onde não existem profissionais

Entrega de documentos de brasileiros no primeiro mês de seleção se encerrou neste domingo (28). Do total de 18.450 médicos inscritos, 7.278 permanecem com CRMs inválidos

 

O Programa Mais Médicos para o Brasil encerrou seu primeiro mês de seleção com 4.657 médicos cadastrados até meia-noite deste domingo (28), prazo final para entrega de documentos e correções na inscrição. Desse total, 3.891 possuem registro profissional válido no Brasil e 766 têm diplomas do exterior.

O Ministério da Saúde estabeleceu filtros para identificar inconsistências nos cadastros antes da confirmação das inscrições. Apesar da possibilidade de correção de dados e apresentação de documentos, 7.278 médicos mantiveram registros de CRM (Conselho Regional de Medicina) inválidos e, portanto, não tiveram suas inscrições confirmadas.  

Os médicos inscritos com documentos pendentes e com informações inconsistentes terão oportunidade de fazer as correções e concluir seu cadastro na próxima seleção do programa, que será aberta no dia 15 de agosto, inclusive com a possibilidade de entrada de novos profissionais.

Ao todo, o programa recebeu inscrições de 3.511 municípios, ou seja, 63% das cidades do País fizeram solicitação de médicos.  A região com mais municípios inscritos foi o Nordeste, com 1.179, seguido do Sudeste, com 917 municípios. O Sul registrou 806 municípios inscritos, o Norte com 328 e o Centro Oeste, com 281.

 

Com a implantação do Mais Médicos, será possível contratar cerca de 10 mil médicos, que atuarão em regiões em que há carência por profissionais. Os inscritos no programa receberão bolsa federal de R$ 10 mil, paga pelo Ministério da Saúde, mais ajuda de custo e, ainda, farão especialização em atenção básica durante os três anos do programa.

Investimentos

Para aperfeiçoar a atuação dos médicos no Brasil, o governo vai criar também 11.500 novas vagas em cursos de medicina  e mais 12.000 vagas para cursos de residência médica.  

Além do investimento em equipes e profissionais, o Ministério da Saúde está investindo R$ 15 bilhões até 2014 em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde.

Desses, R$ 2,8 bilhões foram destinados a obras em 16 mil Unidades Básicas de Saúde e para a compra de equipamentos para 5 mil unidades; R$ 3,2 bilhões para obras em 818 hospitais e aquisição de equipamentos para 2,5 mil hospitais; além de R$ 1,4 bilhão para obras em 877 Unidades de Pronto Atendimento. O programa, que é resultado de parceria entre Ministério da Saúde e da Educação, prevê, ainda, recursos novos de cerca de R$ 5,5 bilhões para construção de 6 mil UBS e reforma e ampliação de 11,8 mil unidades e para a construção de 225 UPAs e R$ 2 bilhões em 14 hospitais universitários.

 

Mais Médicos

O Programa Mais Médicos faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do SUS, que prevê investimento em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde, além de levar mais médicos para regiões onde não existem profissionais. As vagas serão oferecidas prioritariamente a médicos brasileiros, interessados em atuar nas regiões onde faltam profissionais. No caso do não preenchimento de todas as vagas, o Brasil aceitará candidaturas de estrangeiros.

 

Fonte:

Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fiocruz participa da Semana Nacional dos Museus com uma série de atividades
Museu da Vida da Fiocruz, no Rio de Janeiro, apresenta uma programação especial em homenagem à Semana Nacional dos Museus
Campanha do Ministério da Saúde incentiva a doação de leite materno
Ministério da Saúde lançou campanha para incentivar a doação de leite materno com slogan "Um pouquinho do que você doa, é tudo para quem precisa"
Governo decreta fim da Emergência Nacional para o vírus zika e microcefalia
Governo decretou fim da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional para o vírus zika e a microcefalia. Medida ocorre após queda na ocorrência dos casos do vírus no País.
Museu da Vida da Fiocruz, no Rio de Janeiro, apresenta uma programação especial em homenagem à Semana Nacional dos Museus
Fiocruz participa da Semana Nacional dos Museus com uma série de atividades
Ministério da Saúde lançou campanha para incentivar a doação de leite materno com slogan "Um pouquinho do que você doa, é tudo para quem precisa"
Campanha do Ministério da Saúde incentiva a doação de leite materno
Governo decretou fim da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional para o vírus zika e a microcefalia.  Medida ocorre após queda na ocorrência dos casos do vírus no País.
Governo decreta fim da Emergência Nacional para o vírus zika e microcefalia

Últimas imagens

No primeiro mutirão, foram realizados 3.649 atendimentos em 22 estados e Distrito Federal
No primeiro mutirão, foram realizados 3.649 atendimentos em 22 estados e Distrito Federal
Merval Filho/Ebserh
Glaucoma não tem cura, mas pode ser controlado com colírios ou cirurgia
Glaucoma não tem cura, mas pode ser controlado com colírios ou cirurgia
Divulgação/Governo do Espírito Santo
O laboratório público Bio-Manguinhos/Fiocruz produz cerca de 6 milhões de doses mensais da vacina
O laboratório público Bio-Manguinhos/Fiocruz produz cerca de 6 milhões de doses mensais da vacina
Divulgação/Ministério da Saúde
Percentual de adultos que consomem frutas e hortaliças regularmente deve aumentar em no mínimo 17,8%
Percentual de adultos que consomem frutas e hortaliças regularmente deve aumentar em no mínimo 17,8%
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital