Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2013 > 10 > Pesquisa aponta riscos do processo de cultivo do tabaco

Saúde

Pesquisa aponta riscos do processo de cultivo do tabaco

Prejuízos à saúde

Elevada carga de trabalho e problemas de saúde são os principais fatores negativos
por Portal Brasil publicado: 01/10/2013 13:17 última modificação: 01/10/2013 13:17

O estudo “Crenças, atitudes e práticas da mulher agricultora de tabaco em Palmeira – Paraná” evidenciou a complexidade dos problemas originados pelas inter-relações entre trabalho, saúde e ambiente no contexto da fumicultura. Os resultados da pesquisa apontaram problemas como: aspectos como a elevada carga de trabalho do processo de cultivo de fumo, agravos à saúde decorrentes da fumicultura, ausência de mecanismos que viabilizem a permanência das gerações futuras no campo e evitem o êxodo rural, a provável violação aos direitos humanos, principalmente em função das condições de trabalho injustas, como alguns dos problemas decorrentes da inter-relação trabalho, saúde e ambiente.

A escolha da região de Palmeiras foi em virtude da predominância do modelo de agricultura familiar com expressiva produção de fumo. O município foi o maior produtor de folhas do estado em 2011. Outros fatores que contribuíram para a escolha da região foram a mobilização social dos trabalhadores rurais e a vontade política expressada pelo poder público local para conhecer e enfrentar os problemas relacionados à fumicultura.

A pesquisa contou com um grupo de 71 mulheres agricultoras do fumo e de lideranças comunitárias. Seis grupos foram formados com o intuito de entender a compreensão subjetiva das mulheres produtoras de fumo quanto à sua rotina diária. Os dados foram analisados a partir do desenvolvimento das categorias que mais descreveram e explicaram os fenômenos sociais relacionados ao tema e ao grupo participante. O estudo evidenciou a complexidade dos problemas originados pelas inter-relações entre trabalho, saúde e ambiente no contexto da fumicultura.

Com base nos resultados, foi possível destacar a necessidade de uma abordagem integrada e singularizada para o enfrentamento dos problemas do plantador de fumo, articulando os diversos saberes e experiências, principalmente dos trabalhadores, e distintos setores (como saúde, ambiente, trabalho e renda, agricultura, entre outros) por meio da proposição de políticas e do fortalecimento de ações públicas orientadas para a promoção e assistência à saúde dessa população específica.

 

Fonte:

Fiocruz

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil