Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2013 > 12 > Espírito Santo recebe ajuda da Força Nacional do SUS

Saúde

Espírito Santo recebe ajuda da Força Nacional do SUS

Enchentes

Ministério da Saúde vai enviar quase duas toneladas de medicamentos e insumos, além de disponibilizar profissionais para ajudar no atendimento à população
por Portal Brasil publicado: 23/12/2013 17h40 última modificação: 29/07/2014 09h16

O Ministério da Saúde vai encaminhar para o Espírito Santo cerca de duas toneladas de medicamentos e insumos que devem chegar ao estado na noite desta segunda-feira (23). Além disso, o ministério, por meio da Força Nacional do SUS (FN-SUS), enviou, no domingo (22), profissionais para atuar no gabinete de crise que coordena as ações de atendimento à população prejudicada pelas chuvas que atingiram o estado nos últimos dias. Os integrantes da FN-SUS estão em fase de busca de informações, análise da rede de saúde e verificação da necessidade de apoio à assistência.

O estado foi atingido por fortes chuvas que já deixaram cerca de 40 mil pessoas desabrigadas e provocaram a morte de seis pessoas. Os medicamentos encaminhados compõem 10 kits com capacidade para atender cerca de 1.500 pessoas por mês cada um. O kit é composto por 48 itens (30 tipos de medicamentos e 18 insumos para primeiros-socorros).

“O Ministério da Saúde coloca à disposição de estados e municípios em situação de emergência, a Força Nacional do SUS. Estamos preparados para agir em diferentes situações com equipes treinadas e de prontidão, materiais de emergência, logística e veículos para socorrer as mais variadas situações em todo o Brasil”, afirma o secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Helvécio Magalhães.

Atualmente, o Ministério da Saúde conta com 42 equipes de respostas a desastres – formada por médicos, enfermeiros e auxiliares – em escala por semana epidemiológica para atuar em situações de emergência. A ação da FN-SUS pode ser solicitada tanto pelo gestor local quanto pelo governo federal por meio do Ministério da Integração.

Força Nacional do SUS

Criada em novembro de 2011 para agir no atendimento a vítimas de desastres naturais, calamidades públicas ou situações de risco epidemiológico, a FN-SUS atuou em 19 missões, sendo (6) seis de desastres naturais, (04) quatro relacionados à assistência, (08) oito de apoio à gestão local nas diversas situações e (01) de tragédia.
Ainda em 2013, houve a missão exploratória na Baixada Fluminense do Rio de Janeiro, após a enchente, com envio de técnicos da FN-SUS e distribuição de kits desastres contendo insumos estratégicos e medicamentos, descartáveis e hipoclorito de sódio para descontaminação e tratamento da água.

Fonte:
Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital