Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2014 > 02 > Campanha de carnaval de prevenção às DST e aids é lançada

Saúde

Campanha de carnaval de prevenção às DST e aids é lançada

Prevenção

Com o slogan “Se tem festa, festaço ou festinha, tem que ter camisinha”, a campanha visa o carnaval, Copa do Mundo e festas juninas
por Portal Brasil publicado: 25/02/2014 10h31 última modificação: 30/07/2014 03h23

Foi lançada nesta terça-feira (25) a Campanha de Carnaval de Prevenção às DST e aids, do Ministério da Saúde, que tem o slogan “Se tem festa, festaço ou festinha, tem que ter camisinha”. A campanha terá continuidade em outros grandes eventos neste ano, como festas juninas e Copa do Mundo. "A campanha trabalha com ideia da prevenção em todas as festividades que temos, durante o ano todo. É importante alertar a população não só para uso da camisinha, mas também para o diagnóstico precoce.", afirmou o ministro da Saúde.

A campanha, que tem como público alvo a população sexualmente ativa - dos 15 aos 49 anos -, será veiculada na TV, rádio, em anúncios em outdoor, cartazes e por meio da internet, a partir desta quarta-feira (26).
Estados e municípios vão receber 104 milhões de preservativos na primeira remessa desse ano. No ano passado, Ministério da Saúde distribuiu 610 milhões de preservativos e também distribuiu 4,7 milhões de testes rápidos e 4,1 milhões de testes tradicionais de HIV.

Doença silenciosa

O Ministério da Saúde estima que 150 mil brasileiros são portadores do vírus HIV e não tem conhecimento de sua condição. "Se a pessoa sabe da infecção, ela já começa o tratamento imediatamente, melhorando sua qualidade de vida. Quanto mais cedo começa, a chance de transmissão se reduz muito", afirmou o Secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa.

Só neste ano, serão investidos R$ 1,2 bilhão para combater à aids e demais DSTs, sendo R$ 770 milhões em medicamentos. São 518 Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) por todo o País, com mais de 8 milhões de testes feitos em 2013, que é realizado em apenas 30 minutos.

O Brasil é o primeiro no mundo a oferecer o tratamento, logo após a descoberta do vírus no teste rápido.

Fonte: 

Portal Brasil

Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Assunto(s): Saúde, AIDS

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Campanha de vacinação segue até 30 de setembro
Postos de saúde, escolas e praças receberam crianças e adolescentes para atualizar os cartões de vacinação
Hospital Universitário de Brasília está em obras para ampliar atendimento
HUB está com alas recém-reformadas, que estão melhorando o atendimento à população
Saúde do adolescente: o macarrão é considerado um alimento saudável?
Especialista em nutrição do Ministério da Saúde responde perguntas de adolescentes sobre alimentação
Postos de saúde, escolas e praças receberam crianças e adolescentes para atualizar os cartões de vacinação
Campanha de vacinação segue até 30 de setembro
HUB está com alas recém-reformadas, que estão melhorando o atendimento à população
Hospital Universitário de Brasília está em obras para ampliar atendimento
Especialista em nutrição do Ministério da Saúde responde perguntas de adolescentes sobre alimentação
Saúde do adolescente: o macarrão é considerado um alimento saudável?

Últimas imagens

No transporte, deve-se levar em conta o risco de infecção do trabalhador
No transporte, deve-se levar em conta o risco de infecção do trabalhador
Venilton Küchler/Governo do Paraná
Médicos que completam três anos de atuação no Mais Médicos serão substituídos por novos profissionais a partir de novembro
Médicos que completam três anos de atuação no Mais Médicos serão substituídos por novos profissionais a partir de novembro
Karina Zambrana/Ministério da Saúde
Até o início de julho, são mais de 40,6 mil unidades em funcionamento
Até o início de julho, são mais de 40,6 mil unidades em funcionamento
Divulgação/Prefeitura de Guaratuba (PR)
A ingestão de frutas esteve presente em 98,8%
A ingestão de frutas esteve presente em 98,8%
Arquivo/Agência Brasil
A Anvisa tem dado prioridade para análise de medicamentos novos
A Anvisa tem dado prioridade para análise de medicamentos novos
Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital