Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2014 > 03 > Aumenta número de cirurgias bariátricas realizadas pelo SUS

Saúde

Aumenta número de cirurgias bariátricas realizadas pelo SUS

Obesidade

Ministério da Saúde reforça ações para combater o excesso de peso em pessoas de todas as idades e estimula alimentação saudável
por Portal Brasil publicado: 14/03/2014 10h49 última modificação: 30/07/2014 03h22

O aumento de 45% no número de cirurgias bariátricas realizadas pelo Sistema Único de Saúde entre 2010 e 2013 – de 4.489 para 6.493 – representou uma redução na lista de espera daqueles que precisam deste tipo de procedimento. Os recursos investidos pelo SUS também cresceram proporcionalmente (56%), aumentando de R$ 24,5 milhões, em 2010, para R$ 38,1 milhões, em 2013.

Com o objetivo de agilizar o acesso do paciente à cirurgia bariátrica e estimular a habilitação de novos serviços no País aptos a realizar o procedimento, o Ministério da Saúde revisou recentemente a Portaria nº 492, de 2007, que traz, entre outras novidades, o incremento de 100% a 277% no valor pago em cinco exames ambulatoriais pré-operatórios necessários. A portaria prevê ainda reajuste médio em 20% das técnicas de cirurgia bariátrica na tabela do SUS.

Permanece a orientação de utilizar a cirurgia bariátrica, no Sistema Único de Saúde (SUS), como último recurso para perda de peso. Antes de fazer a cirurgia, o paciente entre 16 e 65 anos deve passar por avaliação clínica e cirúrgica e ter acompanhamento com equipe multidisciplinar durante dois anos. Nesse período, o paciente é submetido a uma dieta e, se os resultados não forem positivos em relação a esse e outros métodos convencionais, a cirurgia é recomendada.

A assistência aos portadores de obesidade grave é integral – inclui exames clínicos preparatórios para a cirurgia e o atendimento posterior ao procedimento (até mesmo cirurgia plástica), bem como outros serviços de atenção a esses pacientes, como orientação nutricional e psicológica.

Com a portaria 492 (habilita novos serviços de assistência de Alta Complexidade ao Indivíduo de Obesidade), os gestores locais ficaram responsáveis por organizar e implantar em sua região a Linha de Cuidado do Sobrepeso e Obesidade. Nesta proposição, os níveis de atenção (básica, média e alta) devem estar organizados para a assistência ao paciente obeso.

O SUS passou a autorizar a realização da técnica Gastrectomia Vertical em Manga (Sleeve), totalizando a cobertura de quatros técnicas de cirurgia bariátrica, sendo ainda, a Gastroplastia com Derivação Intestinal; a Gastrectomia com ou sem Desvio Duodenal; e a Gastroplastia Vertical em Banda. Também houve novidade na cirurgia plástica reparadora pós-operatória. O SUS dará cobertura para mais uma cirurgia plástica reconstrutiva, a dermolipectomia abdominal circunferencial pós-gastroplastia, totalizando cinco tipos de cirurgias.

Outra novidade é a criação dos procedimentos para reconhecimento de pacientes que tiveram complicações de decorrência da cirurgia bariátrica e a inclusão na tabela do SUS do acompanhamento dos pacientes até 18 meses após a cirurgia.

Segundo dados do Ministério da Saúde, mais da metade da população brasileira em idade adulta (51%) está acima do peso ideal. Destes, 17% podem ser considerados obesos. Os números são da pesquisa Vigitel 2012 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), levantamento realizado anualmente pelo MS desde 2006. A série histórica da pesquisa revela que o índice de brasileiros acima do peso cresceu 18,6% em seis anos – de 43% para os 51% constatados em 2012.

Atividade física e alimentação saudável

Levando-se em conta que a obesidade está relacionada a hábitos alimentares e ao sedentarismo, o governo federal vem implementando políticas como o Projeto Academia da Saúde, que prevê a implantação de polos com infraestrutura, equipamentos e quadro de pessoal qualificado para a orientação de práticas corporais e atividade física e de lazer e modos de vida saudáveis. Até o final de 2013, mais de 300 academias já estavam concluídas, em um total de 2.866 projetos previstos para beneficiar a população de 2.259 municípios, representando um total de R$ 173 milhões repassados.

A iniciativa mais recente foi a elaboração do novo Guia Alimentar da População Brasileira, lançado em fevereiro deste ano e que está em fase de coleta de sugestões da população até o dia 7 de maio. As contribuições serão avaliadas pelo Ministério da Saúde e poderão constar no documento final.

Também há a parceria com a Federação Nacional de Escolas Particulares (FENEP) para distribuição de 18 mil Manuais das Cantinas Escolares Saudáveis como incentivo a lanches menos calóricos e mais nutritivos e assim diminuir a incidência da obesidade infantil. O manual traz diversas orientações às instituições de ensino, como substituição de alimentos fritos por assados e industrializados por opções mais naturais e livres de conservantes.

Além disso, o Ministério da Saúde e a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia) estabeleceram, em 2008, uma agenda de metas para a eliminação dos teores de gordura trans, sódio e açúcar dos alimentos industrializados no País.

Fonte: 

Portal Brasil 

Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital