Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2014 > 04 > Rede Cegonha beneficia mais de 2 milhões de gestantes

Saúde

Rede Cegonha beneficia mais de 2 milhões de gestantes

SUS

Objetivo do programa é oferecer às gestantes usuárias do SUS atendimento cada vez mais qualificado e humanizado
por Portal Brasil publicado: 09/04/2014 10h52 última modificação: 30/07/2014 03h20

Na semana marcada pelo Dia Mundial da Saúde, o Ministério da Saúde destaca as ações da estratégia Rede Cegonha. Criado em 2011, o programa está presente em mais de cinco mil municípios brasileiros e atende a 2,6 milhões de gestantes.

A recepcionista Marta Borges é uma delas. Marta teve o terceiro filho recentemente em uma maternidade vinculada à Rede Cegonha, em Fortaleza (CE). Ela elogia o tratamento humanizado realizado pelas enfermeiras. "O primeiro foi cesariana, aí já os outros dois, já me incentivaram a fazer parto normal. Também achei melhor por se sentir melhor depois, já sai andando da sala. Cheguei aqui às 6h, fiz a ficha, entrei, 6h30 já estava na sala de parto, já fazendo exercício, elas me ajudaram a fazer exercício, elas ficaram comigo, elas mesmas me ajudaram em tudo, fizeram o parto, foi bem melhor", lembra a recepcionista.

A estratégia Rede Cegonha tem o objetivo de oferecer às gestantes usuárias do SUS atendimento cada vez mais qualificado e humanizado, desde o planejamento reprodutivo até o segundo ano de vida da criança. "Evitando a cesariana desnecessária, tendo em vista que o parto normal é o melhor para a mulher e para o bebê, é menos arriscado, é mais seguro e mais saudável. E também promovendo o que nós chamamos de período sensível, encontro imediato, no momento do nascimento, entre a mãe e o seu bebê, no contato pele a pele, sem nenhum embrulho, sem panos e esse contato ele é essencial para a saúde desse bebê e para a saúde dessa mulher", afirma a coordenadora da Saúde da Mulher do Ministério da Saúde, Esther Vilela.

Entre as ações da Rede Cegonha, a coordenadora da Saúde da Mulher destaca as Casas da Gestante, localizadas próximas a maternidades de referência em gestação de alto risco. "Onde mulheres que têm algum risco na sua gravidez ou um risco para o parto ou até uma situação de algum problema no pós-parto e que elas poderão ficar alojadas nessa casa para o cuidado pela equipe do hospital. Porém, elas não precisam ficar internadas, elas vão ser protegidas do risco, caso elas morem longe e a maternidade fique longe da casa delas", completa Esther.

Em 2012, foram realizadas mais de 18 milhões de consultas pré-natais pelo SUS e um milhão e seiscentas mil mulheres fizeram, no mínimo, sete consultas.

Fonte: 
Blog da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Número de brasileiros no Programa Mais Médicos aumentou
Em um ano, aumentou 44% a participação de médicos brasileiros no Programa Mais Médicos. Expectativa do governo é substituir 4 mil profissionais em três anos
Governo amplia recursos para UPAs 24h
Ministério da Saúde amplia em R$ 93 milhões os recursos para UPAS 24 horas. O investimento será usado para pagar e qualificar os serviços ofertados à população
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Em um ano, aumentou 44% a participação de médicos brasileiros no Programa Mais Médicos. Expectativa do governo é substituir 4 mil profissionais em três anos
Número de brasileiros no Programa Mais Médicos aumentou
Ministério da Saúde amplia em R$ 93 milhões os recursos para UPAS 24 horas. O investimento será usado para pagar e qualificar os serviços ofertados à população
Governo amplia recursos para UPAs 24h

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital