Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2014 > 05 > Pesquisa revela aumento na prática de atividades físicas

Saúde

Pesquisa revela aumento na prática de atividades físicas

Vida saudável

Crescimento entre 2009 e 2013 foi de 11% no número de pessoas que realizam exercícios no tempo livre
por Portal Brasil publicado: 02/05/2014 12h11 última modificação: 30/07/2014 03h18
Crédito/Divulgação/Blog da Saúde Programa Academia da Saúde conta com 491 polos funcionando e 3.234 espaços em construção.

Programa Academia da Saúde conta com 491 polos funcionando e 3.234 espaços em construção.

O percentual de pessoas que praticam atividades físicas durante o tempo livre passou de 30,3% para 33,8% nos últimos cinco anos, revelou a pesquisa Vigitel 2013 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônica). Isso representa um crescimento de 11% no número de pessoas que no tempo livre praticam exercícios. "O aumento da atividade física é um fator determinante para uma sociedade mais saudável", comentou o ministro da Saúde, Arthur Chioro. Os dados da pesquisa Vigitel foram divulgados pelo Ministério da Saúde na quarta-feira (30).

Confira a apresentação da pesquisa Vigitel 2013 aqui.

“Esse aumento é expressivo e estatisticamente significativo: 11% entre 2009 e 2013 é muito”, afirma Deborah Malta, diretora da Coordenação-Geral de Doenças e Agravos Não Transmissíveis (CGDANT) do Ministério da Saúde. Apesar de os homens praticarem mais exercícios – 41,2% praticam atividades no seu tempo livre –, as mulheres tiveram um aumento maior nesses cinco anos, passando de 22,2% para 27,4%.
O principal programa do Ministério da Saúde para a promoção de atividades físicas tem sido a Academia da Saúde. Criado em 2011 a partir de experiências municipais, o programa hoje conta com 491 polos funcionando e 3.234 espaços em construção. “O SUS tem dado uma importância significativa para a Academia da Saúde, mostrando a necessidade de criar uma estrutura dentro da rede de Atenção à Saúde que pense na prática de atividades físicas”, explica Thaís Silva, coordenadora do programa Academia da Saúde.

O coordenador da Academia da Saúde da cidade de Recife (PE), Leonardo Delgado, relata ter percebido um crescimento no interesse das pessoas em participar do programa. “No começo, nós tínhamos cerca de 20 polos e hoje são 40”, ressalta. Ele diz que quando uma comunidade vê outros locais com esse serviço, eles também pedem para implementar a Academia da Saúde no seu próprio bairro.

Leonardo acredita que a sociedade de uma maneira geral está mais consciente em relação aos benefícios das atividades físicas e tem priorizado mais a prevenção na saúde. “Há um aumento quantitativo e um aumento do conhecimento da população sobre a atividade física. Hoje isso está mais latente, sai mais na mídia, a população busca mais”, completa o profissional de Educação Física.

Academia da Saúde

Para estimular a prática de exercícios físicos nas cidades brasileiras, o Ministério da Saúde incentiva municípios a implantar polos com infraestrutura, equipamentos e quadro de pessoal qualificado para a orientação de atividade física e de lazer e modos de vida saudáveis. Nos polos, os participantes têm acesso a práticas corporais e atividade física com orientação, promoção de atividades de segurança alimentar e nutricional, promoção da alimentação saudável; práticas artísticas e culturais (teatro, música, pintura e artesanato), práticas integrativas e complementares, educação em saúde e mobilização da comunidade.

Fonte:

Blog da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes

Últimas imagens

Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Arquivo/Agência Brasil
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Arquivo/Ministério da Saúde

Governo digital