Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2014 > 08 > NutriSUS incorpora suplemento alimentar infantil em pó

Saúde

NutriSUS incorpora suplemento alimentar infantil em pó

Creches públicas

Medida reforça alimentação nos primeiros anos de vida com adição direta de vitaminas e minerais em pó aos alimentos
por Portal Brasil publicado: 14/08/2014 08h25 última modificação: 14/08/2014 08h25
Divulgação/Prefeitura de Caldas Novas Refeições para crianças de 6 meses a 3 anos e 11 meses terão suplemento

Refeições para crianças de 6 meses a 3 anos e 11 meses terão suplemento

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde publicou portaria no Diário Oficial da União desta quinta-feira (14), a decisão de incorporar o suplemento alimentar em pó com múltiplos micronutrientes para fortificação da alimentação infantil no âmbito do Programa NutriSUS.

O relatório de recomendação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec) sobre essa tecnologia será disponibilizado no site do Ministério.

NutriSUS

A estratégia NutriSUS é uma estratégia de fortificação da alimentação infantil com micronutrientes, que consiste na adição direta de vitaminas e minerais em pó aos alimentos. A intenção é potencializar o pleno desenvolvimento infantil e a prevenção e o controle das deficiências nutricionais na infância, em especial, a anemia por deficiência de ferro.

Segundo o Ministério da Saúde, o ferro é um dos micronutrientes de maior dificuldade de se atingir as recomendações dietéticas apenas pela alimentação, principalmente pelas crianças, por conta do pequeno volume ingerido. Este fortalecimento da alimentação será oferecido às crianças de 6 meses a 3 anos e 11 meses nas creches públicas do País.

Fonte:
Portal Brasil, com informações da Imprensa Nacional e do Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital