Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2014 > 12 > Especialistas reforçam ações para combater a febre chikungunya

Saúde

Especialistas reforçam ações para combater a febre chikungunya

Orientações

Medidas são as mesmas contra a dengue, como evitar o acúmulo de água parada em vasilhames e demais objetos. Confira as dicas
por Portal Brasil publicado: 08/12/2014 15h57 última modificação: 08/12/2014 15h57

Mais de mil e trezentos casos da febre chikungunya foram registrados no Brasil em 2014. Quase todas essas pessoas contraíram a doença no Brasil, pois não viajaram para países onde a doença está sendo transmitida. Em Oiapoque, no Amapá, foram 531 casos registrados.

A coordenadora de Vigilância Epidemiológica do município, Geane Borges, diz o que está sendo feito no município para impedir que mais pessoas peguem a febre chikungunya. "Primeiro nós trabalhamos a educação. Nós convocamos todos os agentes comunitários de saúde para comunicar a população de que nós estávamos sendo vítimas de um surto epidêmico da febre chikungunya, que foi detectado que era através do lixo. Aí começamos as medidas, com limpeza da cidade, orientação para a população, implantação de mosqueteiros impregnados e começamos a intensificação do trabalho de notificação."

O Ministério da Saúde recomenda o reforço de ações para eliminar focos de criação dos mosquitos transmissores da febre chikungunya em cada região do País, já que um deles é o mesmo que transmite a dengue.

O ministro da saúde, Arthur Chioro, ressalta que as medidas de prevenção devem ser responsabilidade de todos. "Nos lugares onde as pessoas forem fazer armazenamento de água é importantíssimo que sejam tomadas as medidas de proteção: a cobertura com tela, tampar o vasilhame que acondiciona a água, e assim por diante."

O técnico em agroindústria José Alexandre Ferreira, 64 anos, mora em Oiapoque, Amapá. Ele soube da existência da febre chikungunya há pouco tempo, mas garante que está atento às medidas de prevenção. "De início eu mandei limpar todo o quintal, tirar todo o lixo, madeira, entulho que tivesse nele, mandei limpar tudo. E dentro de casa, água em vasilha eu deixo seco, agente usa o repelente e usa o inseticida."

Campanha Nacional contra dengue e febre chikungunya

Fonte:

Blog da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Assunto(s): Saúde, Saúde do homem

Missão Transplante

Últimos vídeos

Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital