Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2015 > 03 > SUS vai oferecer tratamento para transtorno bipolar

Saúde

SUS vai oferecer tratamento para transtorno bipolar

Saúde mental

Ministério da Saúde investirá R$ 755 milhões em cinco anos para a incorporação de cinco medicamentos ligados à doença
por Portal Brasil publicado: 10/03/2015 16h50 última modificação: 12/03/2015 12h44

Os brasileiros que sofrem Transtorno Afetivo Bipolar (TAB) contarão com a linha completa de tratamento para a doença após a incorporação dos medicamentos Clozapina, Lamotrigina, Olanzapina, Quetiapina e Risperidona.

A decisão, publicada nesta terça-feira (10) no Diário Oficial da União, deverá representar um investimento do Ministério da Saúde da ordem de R$ 755 milhões em cinco anos.

Outra novidade importante é a publicação do primeiro Protocolo Clinico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) que servirá como guia para a orientação do diagnóstico, tratamento e acompanhamento desses doentes. Segundo estimativas de associações de pacientes, o transtorno pode afetar até dois milhões de brasileiros.

Os medicamentos incorporados servem para o tratamento dos sintomas associados à doença, caracterizada por alterações de humor – fases de depressão e euforia (mania). Além disso, auxiliam na prevenção dos diferentes estágios dos episódios de mania e depressão, sintomas clássicos da doença.

A estimativa é que, já em 2015, cerca de 270 mil pessoas sejam atendidas com esse novo tratamento, e a previsão é que esse número chegue a 330 mil em 2019.

Estima-se que os pacientes diagnosticados com transtorno bipolar podem desenvolver mais de 10 episódios de mania e de depressão durante toda a vida. A duração das crises e dos intervalos entre elas em geral se estabiliza após a quarta ou quinta crises.

Frequentemente, o intervalo entre os primeiro e segundo episódios pode durar cinco anos ou mais, embora 50% dos pacientes possam apresentar outra crise maníaca 2 anos após sua crise inicial. “O transtorno bipolar pode se apresentar em diferentes graus, do mais leve ao mais grave, por isso é importante promover o diagnóstico correto e o acesso ao melhor tratamento existente. Com essa incorporação, a expectativa do Ministério da Saúde é que até o final deste primeiro semestre os medicamentos já estejam à disposição da população” estima o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa.

Protocolo

Além disso, o Ministério da Saúde acaba de publicar o primeiro Protocolo Clinico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) destinado para a orientação sobre diagnostico, tratamento e acompanhamento dos doentes que é fundamental para a ampliação do acesso aos tratamentos.

Por acometerem adultos jovens e por se tratar de doença crônica de longa evolução que prejudica os aspectos familiar, social e profissional dos doentes, o tratamento é muito importante para garantir a qualidade de vida das pessoas das famílias e da sociedade.

“Esse protocolo vai orientar os médicos no SUS a prescreverem os medicamentos combinados de acordo com o quadro clínico do paciente com o objetivo de conseguir o melhor resultado possível no tratamento do transtorno bipolar”, explica o secretário.

Para a inclusão de qualquer medicamento no Sistema Único de Saúde (SUS), é necessário que sejam obedecidas às regras da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec), que garantem a proteção do cidadão quanto ao uso e eficácia do medicamento, por meio da comprovação da evidência clínica consolidada e o custo-efetividade dos produtos. Após a incorporação, o medicamento ou tecnologia pode levar até 180 dias para estar disponível ao paciente.

Fonte:

Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

SUS oferece melhor tratamento do mundo para HIV e Aids
Ricardo Barros, ministro da Saúde, fala durante coletiva de anúncio de uso do medicamento Dolutegravir para tratamento de HIV e Aids no Sistema Único de Saúde (SUS)
Instituto Nacional de Traumatologia ganha novo espaço de reabilitação
Local simula os ambientes de uma casa, onde as pessoas em tratamento podem reaprender a fazer as tarefas cotidianas.
Ministério da Saúde disponibiliza novo remédio para combater o vírus HIV
Ministério da Saúde irá disponibilizar o medicamento Dolutegravir para tratamento de HIV
Ricardo Barros, ministro da Saúde, fala durante coletiva de anúncio de uso do medicamento Dolutegravir para tratamento de HIV e Aids no Sistema Único de Saúde (SUS)
SUS oferece melhor tratamento do mundo para HIV e Aids
 Local simula os ambientes de uma casa, onde as pessoas em tratamento podem reaprender a fazer as tarefas cotidianas.
Instituto Nacional de Traumatologia ganha novo espaço de reabilitação
Ministério da Saúde irá disponibilizar o medicamento Dolutegravir para tratamento de  HIV
Ministério da Saúde disponibiliza novo remédio para combater o vírus HIV

Últimas imagens

Para que o medicamento possa ser registrado como isento de receita, são avaliados sete parâmetros
Para que o medicamento possa ser registrado como isento de receita, são avaliados sete parâmetros
Fábio Pozzebom/Agência Brasil
O Ministério da Saúde enviou aos Estados 19,2 milhões de unidades extras de 14 vacinas
O Ministério da Saúde enviou aos Estados 19,2 milhões de unidades extras de 14 vacinas
Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
No transporte, deve-se levar em conta o risco de infecção do trabalhador
No transporte, deve-se levar em conta o risco de infecção do trabalhador
Venilton Küchler/Governo do Paraná
Médicos que completam três anos de atuação no Mais Médicos serão substituídos por novos profissionais a partir de novembro
Médicos que completam três anos de atuação no Mais Médicos serão substituídos por novos profissionais a partir de novembro
Karina Zambrana/Ministério da Saúde
Até o início de julho, são mais de 40,6 mil unidades em funcionamento
Até o início de julho, são mais de 40,6 mil unidades em funcionamento
Divulgação/Prefeitura de Guaratuba (PR)

Governo digital