Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2015 > 07 > Diabetes atinge 9 milhões de brasileiros

Saúde

Diabetes atinge 9 milhões de brasileiros

Pesquisa

Dados da PNS alertam a população para essa doença silenciosa. Para quem tem o diabetes, o Ministério da Saúde fornece de graça seis tipos de medicamentos
por Portal Brasil publicado: 01/07/2015 12h58 última modificação: 08/07/2015 11h16

A Pesquisa Nacional de Saúde, realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com o IBGE, mostra que o diabetes atinge 9 milhões de brasileiros – o que corresponde a 6,2% da população adulta. As mulheres (7%) apresentaram maior proporção da doença do que os homens (5,4%) – 5,4 milhões de mulheres contra 3,6 milhões de homens. Os percentuais de prevalência da doença por faixa etária são: 0,6% entre 18 a 29 anos; 5% de 30 a 59 anos; 14,5% entre 60 e 64 anos e 19,9% entre 65 e 74 anos. Para aqueles que tinham 75 anos ou mais de idade, o percentual foi de 19,6%.

Para tratar o diabetes, o Ministério da Saúde oferece medicamentos de graça pelo programa Farmácia Popular. São seis medicamentos financiados pelo Ministério da Saúde e liberados nas farmácias credenciadas. Desde fevereiro de 2011, início da gratuidade para os medicamentos do diabetes no farmácia popular, 8,3 milhões de pessoas retiraram o remédio gratuitamente.

O paciente pode retirar o produto em qualquer um dos 34,5 mil estabelecimentos do programa, sendo 532 da rede própria do SUS e 33,9 mil farmácias particulares credenciadas. Para retirar os remédios, basta apresentar um documento de identidade com foto, CPF e receita médica dentro do prazo de validade, que são 120 dias. A receita pode ser emitida tanto por um profissional do SUS quanto por um médico que atende em hospitais ou clínicas privadas.

Sobre a doença

O diabetes é uma doença crônica metabólica caracterizada pelo aumento da glicose no sangue. O distúrbio acontece porque o pâncreas não é capaz de produzir a insulina em quantidade suficiente para suprir as necessidades do organismo. A insulina promove a redução da glicemia ao permitir que o açúcar que está presente no sangue possa penetrar as células, para ser utilizado como fonte de energia.

Se não tratado, o diabetes sobre causar insuficiência renal, amputação de membros, cegueira, doenças cardiovasculares, como AVC (derrame), e infarto.

Luiz Eduardo Monteiro, 58 anos, teve o diagnóstico de diabetes aos 28 anos. “Eu era bem gordo, pesava quase 120 quilos, e comecei a emagrecer de uma hora para outra. Em um mês perdi 47 quilos. Fui ao médico, fiz os exames e descobri a doença. A partir daquele momento comecei a tomar insulina e travar minha eterna briga com a taxa de glicose”, disse. Depois do diagnóstico, o servidor público teve que mudar os hábitos. “Além dos medicamentos, faço uma dieta e evito coisas que contêm muito açúcar, como balas e doces. Mas é possível comer de tudo, com moderação”, conta.

Após 30 anos convivendo com a doença, Luiz Eduardo já teve algumas complicações consequentes da diabetes. “Tive alguns sangramentos nas vistas e perdi a visão de um olho em um procedimento. A pressão e o coração também sofreram, fiz três pontes de safena”, relata.

Existem alguns tipos mais comuns de diabetes. O tipo 1 é conhecido também como insulinodependente. Estes pacientes necessitam de aplicação de injeções diárias de insulina, pois o seu corpo já não produz mais insulina ou a produção é insuficiente.

No diabetes tipo 2, que é a do Luiz Eduardo, o organismo produz insulina normalmente, porém o corpo se torna resistente à ação do hormônio e as taxas de açúcar no sangue se elevam. Esse tipo da doença atinge aproximadamente 90% dos diabéticos e é um mal silencioso.

Existe também o diabetes gestacional, em que as taxas de glicose do sangue durante a gravidez são elevadas, principalmente quando há um aumento efetivo de peso, mas os níveis de glicose voltam ao normal após o parto. É recomendado que mulheres que tiveram casos de diabetes gestacional façam controle das taxas nos anos posteriores à gravidez.

Para controlar os níveis glicêmicos é recomendado praticar exercícios físicos regularmente e com orientação médica. Hidroginástica, caminhada, corrida e natação também ajudam a aliviar situações de estresse.

Pesquisa

A PNS é a primeira pesquisa no Brasil que também contará com coleta de sangue e urina, aferição de medidas antropométricas e medição da pressão arterial. Cerca de 16 mil pessoas (sorteadas entre os entrevistados) deverão ser submetidas aos exames.

Fonte:

Portal Brasil com informações do Ministério da Saúde e Blog da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Vacina extra contra febre amarela reforça imunização
Cerca de 1,6 mil doses vão para Minas Gerais, 400 mil para Bahia e 350 mil para Rio de Janeiro
Novo calendário de residência médica permitirá redução das vagas ociosas
A trajetória de estudo de um profissional de medicina inclui a fase de residência médica. Uma medida anunciada pelo governo federal visa reduzir o número de vagas ociosas para quem quer ingressar na carreira
Municípios de São Paulo receberão recursos para investir em saúde
O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, nesta terça-feira (10). No mesmo dia, o estado de São Paulo recebeu novas ambulâncias para renovar a frota do Samu
Cerca de 1,6 mil doses vão para Minas Gerais, 400 mil para Bahia e 350 mil para Rio de Janeiro
Vacina extra contra febre amarela reforça imunização
A trajetória de estudo de um profissional de medicina inclui a fase de residência médica. Uma medida anunciada pelo governo federal visa reduzir o número de vagas ociosas para quem quer ingressar na carreira
Novo calendário de residência médica permitirá redução das vagas ociosas
O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, nesta terça-feira (10). No mesmo dia, o estado de São Paulo recebeu novas ambulâncias para renovar a frota do Samu
Municípios de São Paulo receberão recursos para investir em saúde

Últimas imagens

Gasto federal com terapia renal tem evoluído percentualmente mais do que a quantidade realizada
Gasto federal com terapia renal tem evoluído percentualmente mais do que a quantidade realizada
Divulgação/Governo de Sergipe
Como a doença é considerada rara, Lynparza (olaparibe) teve sua análise priorizada pela Anvisa
Como a doença é considerada rara, Lynparza (olaparibe) teve sua análise priorizada pela Anvisa
Divulgação/Anvisa
A ocorrência de dependência com o uso do Mevatyl é improvável
A ocorrência de dependência com o uso do Mevatyl é improvável
Divulgação/Anvisa
Cartilha visa despertar olhar infantil para conhecimento sobre biologia e principais criadouros do mosquito
Cartilha visa despertar olhar infantil para conhecimento sobre biologia e principais criadouros do mosquito
Foto: Luiz Granzotto/Prefeitura de Campinas
Na arteterapia, a arte é usada como parte do processo terapêutico
Na arteterapia, a arte é usada como parte do processo terapêutico
Kássio Pereira/Governo do Paraná

Governo digital