Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2016 > 01 > Cidadão deve denunciar problemas com repelentes de insetos

Cidadania e Justiça

Cidadão deve denunciar problemas com repelentes de insetos

Anvisa

Denúncia deve ser feita se o repelente não oferecer a proteção citada na embalagem ou se causar algum problema de saúde inesperado, como irritação na pele
por Portal Brasil publicado: 08/01/2016 18h38 última modificação: 11/01/2016 11h19

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou um informe com dicas sobre o uso de repelentes de insetos. Isso porque o uso de repelente tem sido indicado como forma de proteção às mulheres grávidas para evitar transmissão de dengue, chikungunya e zika pelo mosquito Aedes aegypti.

A Anvisa lembra que é preciso seguir as instruções de aplicação e reaplicação do repelente descritas na rotulagem. Caso sejam percebidos sinais claros de picada de mosquito, tais como inchaço, coceira ou mancha avermelhada na pele antes do fim da proteção descrita no rótulo, o repelente pode ter falhado.

No caso de o repelente não funcionar, é hora de denunciar o fato à Anvisa. "Faça o mesmo se o repelente lhe causar algum problema de saúde inesperado, como irritação na pele, por exemplo", cita nota da agência.

Todos os repelentes à venda têm de estar registrados na Anvisa. Para isso, a eficácia (efeitos de proteção previstos) e a segurança (evitar males à saúde do usuário) tiveram de ser comprovadas na agência. Assim, o que está descrito no rótulo tem de ser comprovado também pelo consumidor durante o uso.

O rótulo deve conter as seguintes informações obrigatórias:

  • Nome do produto
  • Número de registro – composto por 09 ou 13 dígitos (Reg. MS – 2.XXXX.XXXX ou MS - 2.XXXX.XXXX.XXX-X) ou número do processo do registro (com 16 dígitos)
  • Fabricante
  • CNPJ
  • Lote
  • Validade
  • Tempo de eficácia                
  • Advertências e orientações de uso

Clique aqui para acessar a lista dos Repelentes de Uso Tópicos registrados na Anvisa.

Para enviar reclamações ou esclarecer dúvidas, há uma série de canais de atendimento da Anvisa:


Atenção, gestantes! É importante adotar atitudes para reduzir a presença de mosquitos transmissores de doença, com a eliminação de criadouros, e proteger-se da exposição de mosquitos, como manter portas e janelas fechadas ou teladas, usar calça e camisa de manga comprida e utilizar repelentes permitidos para gestantes.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Anvisa e da Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Assunto(s): Saúde

Missão Transplante

Últimos vídeos

Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes

Últimas imagens

Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Arquivo/Agência Brasil
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Arquivo/Ministério da Saúde

Governo digital