Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2016 > 01 > Governo fortalece integração com Estados no combate ao zika vírus

Saúde

Governo fortalece integração com Estados no combate ao zika vírus

Saúde

Os ministros da Saúde e da Integração Nacional estiveram na Sala Nacional de Coordenação e Controle do Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia
por Portal Brasil publicado: 13/01/2016 18h26 última modificação: 20/01/2016 15h29
Foto: Adalberto Marques / Ascom MI Reunião na Sala Nacional de Coordenação e Controle do Plano de Enfrentamento à Microcefalia, em Brasília

Reunião na Sala Nacional de Coordenação e Controle do Plano de Enfrentamento à Microcefalia, em Brasília

Os ministros da Saúde, Marcelo Castro, e da Integração Nacional, Gilberto Occhi, estiveram reunidos nesta quarta-feira (13) na Sala Nacional de Coordenação e Controle do Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia. Eles discutiram os próximos passos das ações que estão sendo tomadas em parceria pelos governos federal, estaduais e municipais para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chinkungunya e zika.

Além de avaliar as medidas já tomadas, o grupo de trabalho também fez uma videoconferência com representantes do Ceará, que coordenam o trabalho regional. Reuniões com todos os Estados estão previstas para os próximos dias. Essa interação, segundo o ministro da Saúde, é fundamental para avaliar as necessidades regionais e dar maior celeridade aos trabalhos.

"Essa é uma ação que vai depender essencialmente dos prefeitos, dos municípios, secretários de saúde, agentes de combate e de saúde, além de uma mobilização da toda a sociedade, para destruir os criadouros. Porque esta é a arma que nós temos", disse Castro.

Ainda de acordo com o ministro da Saúde, a intenção é mobilizar toda a sociedade para visitar o maior número de possível de casas de todo o País até o final de janeiro. "Todo nosso objetivo é não deixar o mosquito nascer, e isso se faz destruindo os criadouros. E onde não der para destruir, usaremos os larvicidas. Mas o mosquito não pode nascer", afirmou o ministro.

Instituída pelo Decreto nº 8.612, de 21 de dezembro de 2015, a sala tem o objetivo de gerenciar e monitorar, em parceria com Estados e municípios, as ações de mobilização e combate ao mosquito em todo o território nacional. Para o ministro Gilberto Occhi, é importante essa articulação promovida, visando uma otimização dos recursos empregados no combate ao mosquito transmissor.

"Estamos reforçando a necessidade da centralização das informações, dos contatos e das demandas, para apoiar os municípios. O trabalho da sala é de centralização e de resposta a demanda de Estados e municípios. E isso está acontecendo gradativamente", disse Occhi.

Plano Nacional

O Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia foi lançado no início de dezembro pela presidenta Dilma Rousseff, em visita a Recife (PE). O objetivo é intensificar a mobilização entre diferentes ministérios e órgãos do governo federal, em parceria com Estados e municípios, para conter novos casos de microcefalia.

As reuniões são formadas pelos ministérios da Integração Nacional, Saúde, Defesa, Educação, Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Casa Civil e pela Secretaria de Governo da Presidência da República, em parceria com os governos estaduais e municipais.

Fonte: Ministério da Integração Nacional

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital