Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2016 > 02 > Articulação entre governos busca reduzir infestação do Aedes a menos de 1%

Saúde

Articulação entre governos busca reduzir infestação do Aedes a menos de 1%

Dia Nacional de Mobilização Zika Zero

Sala de controle para combate ao mosquito, em atividade em Brasília, está sendo instalada nos Estados e nos municípios
por Portal Brasil publicado: 13/02/2016 00h56 última modificação: 13/02/2016 09h46

O governo federal e os Estados e municípios trabalham para reduzir a infestação do Aedes aegypti no País a um nível inferior a 1%. Para alcançar esse objetivo, salas de coordenação e controle das ações de eliminação do mosquito estão sendo instaladas em todo o País, com o objetivo de se comunicarem com o centro de comando principal, em Brasília.

À frente desse front de combate, o sanitarista Marcos Guido diz que o nível atual de infestação do mosquito no território nacional é estimado em 4% e que o quadro epidemiológico do País, neste início de ano, é muito mais grave do que o observado no ano passado.

“Nas três primeiras semanas de 2016, temos um cenário epidemiológico que inicia o ano bem acima do verificado no início de 2015. Se estamos iniciando 2016 no nível acima de 2015, o cenário de uma perspectiva futura pode ser muito pior do que o identificado em 2015”, avaliou Guido.

A infestação do Aedes aegypti no País no ano passado já apresentou sua conta trágica: grávidas, a partir do primeiro semestre de 2015, infectadas com o zika vírus geraram bebês com microcefalia.

A microcefalia é uma má-formação congênita na qual o cérebro dos fetos não se desenvolve de maneira adequada. São caracterizados com microcefalia bebês com perímetro cefálico igual ou menor que 32 centímetros.

Essa deficiência é irreversível, comprometendo o desenvolvimento pleno dessas crianças por toda a vida. Nos dados mais recentes do Ministério da Saúde, entre outubro de 2015 e o início de fevereiro deste ano, foram registrados 5.079 casos suspeitos de microcefalia, com possível decorrência da ação do zika vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti.

Ao reconhecer que o aumento nos casos de microcefalia é uma grande ameaça, Guido frisa que é preciso mais engajamento. “Toda mobilização já feita do ponto de vista de saúde pública precisa de um reforço muito maior para enfrentar um problema de saúde pública à altura de uma emergência nacional e internacional, conforme declarado pela OMS [Organização Mundial da Saúde]", explica

Larvicida

E nesse reforço, diz, entram em ação as salas de coordenação das ações de combate ao mosquito. “Temos insumos disponíveis. A maior parte dos Estados está abastecida, e o larvicida está sendo distribuindo em nível municipal para a ação”, disse ele referindo-se ao larvicida usado para eliminar as larvas que irão se transformar em mosquitos.

Somente os Estados do Nordeste e do Sudeste receberam, nas últimas semanas, 17,9 toneladas de larvicida, volume suficiente para tratar água de quase 4 mil piscinas. O larvicida será usado para eliminar as larvas do Aedes aegypti.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Integração Nacional, do Ministério da Saúde e do Conselho Nacional da Saúde 

Infográfico - Sala de controle

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital