Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2016 > 02 > Governo federal investe R$ 100 milhões para vacina contra dengue

Saúde

Governo federal investe R$ 100 milhões para vacina contra dengue

Combate

O investimento marca também o início da vacinação de um grupo de voluntários para dengue
publicado: 22/02/2016 15h28 última modificação: 22/02/2016 15h29

A presidenta Dilma Rousseff participa, nesta segunda-feira (22), em São Paulo, de evento em que será assinado contrato entre o Ministério da Saúde e o Instituto Butantan para financiamento da terceira e última fase da pesquisa clínica para a vacina da dengue. No total, o Ministério da Saúde investirá R$ 100 milhões nos próximos dois anos para o desenvolvimento do estudo. O investimento marca também o início da vacinação de um grupo de voluntários para dengue.

Ao todo, a previsão é um investimento de R$ 300 milhões do governo federal para os estudos do Butantan. Além dos recursos do Ministério da Saúde, estão sendo analisados outros R$ 100 milhões do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, por meio de um contrato da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), e R$ 100 milhões do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES).

De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Castro, “o investimento é um compromisso do governo federal com o desenvolvimento de novas tecnologias contra o Aedes aegypti e as doenças transmitidas por esse mosquito". "A pesquisa do Butantan é promissora contra a dengue e pode nos auxiliar na busca soluções contra o vírus Zika”, afirmou.

O Butantan, principal produtor de imunobiológicos do país, é vinculado ao governo do Estado de São Paulo e já desenvolve estudos e pesquisas nas áreas de Biologia e Biomedicina em parceria com instituições estrangeiras. Uma delas é o National Institutes of Health (NIH) – agência de saúde do governo norte-americano –, com o qual o Instituto está em estágio avançado de desenvolvimento da vacina contra a dengue.

No total, 17 mil voluntários de 13 cidades, em cinco regiões do Brasil, participarão dos estudos clínicos que devem durar um ano. Os resultados da pesquisa dependem de como será a circulação do vírus, mas o Butantan estima ter a vacina contra a dengue disponível em 2018.

Vacina Zika

O Ministério da Saúde anunciou no último dia 11 de fevereiro o primeiro acordo internacional para desenvolvimento de vacina contra o vírus zika. A pesquisa será realizada conjuntamente pelo governo brasileiro e a Universidade do Texas Medical Branch dos Estados Unidos. Para isso, serão disponibilizados pelo governo brasileiro US$ 1,9 milhão nos próximos cinco anos.

De acordo com o cronograma de trabalho, a previsão é de desenvolvimento do produto em dois anos. A parceria no Brasil para desenvolvimento da vacina será com o Instituto Evandro Chagas (IEC), órgão vinculado ao Ministério da Saúde, e poderá contar com o apoio da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

Fonte:
Blog do Planalto

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Governo reafirma compromisso com políticas de saúde no Nordeste
Ministro da Saúde apresentou pontos prioritários para estimular oportunidades de negócios na área da saúde
A importância do leite materno
Você sabe por que o leite materno é tão importante para o desenvolvimento do seu bebê? Conheça os benefícios do aleitamento
Mitos e verdades: alimentação da mãe
O que a mãe come enquanto está amamentando tem influência sobre o bebê? Saiba o que um pediatra tem a dizer sobre isso
Ministro da Saúde apresentou pontos prioritários para estimular oportunidades de negócios na área da saúde
Governo reafirma compromisso com políticas de saúde no Nordeste
Você sabe por que o leite materno é tão importante para o desenvolvimento do seu bebê? Conheça os benefícios do aleitamento
A importância do leite materno
O que a mãe come enquanto está amamentando tem influência sobre o bebê? Saiba o que um pediatra tem a dizer sobre isso
Mitos e verdades: alimentação da mãe

Últimas imagens

O objetivo é integrar o controle das ações, permitindo a correta aplicação dos recursos públicos
O objetivo é integrar o controle das ações, permitindo a correta aplicação dos recursos públicos
Marcelo Casal Jr./Agência Brasil
Segundo resolução da Anvisa, os rótulos deverão informar a existência de dezessete substâncias
Segundo resolução da Anvisa, os rótulos deverão informar a existência de dezessete substâncias
Divulgação/EBC

Governo digital