Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2016 > 02 > Mutirão reforça o combate ao Aedes até a próxima quinta-feira

Saúde

Mutirão reforça o combate ao Aedes até a próxima quinta-feira

Prevenção

A ação começou, nesta segunda-feira, com a participação de 55 mil militares e seguirá, até quinta-feira, em 270 municípios
publicado: 15/02/2016 19h45 última modificação: 16/02/2016 10h08
Ministério da Saúde Integrantes das Forças Armadas participam das equipes de combate ao vetor, que já contam com mais de 310 mil agentes comunitários de saúde e de controle de endemias

Integrantes das Forças Armadas participam das equipes de combate ao vetor, que já contam com mais de 310 mil agentes comunitários de saúde e de controle de endemias

A partir desta segunda-feira (15) e até a próxima quinta-feira (18), cerca de 55 mil militares das Forças Armadas se unem aos mais de 46 mil agentes comunitários de saúde e 266 mil agentes comunitários de saúde na terceira etapa da mobilização nacional para combate ao Aedes aeqypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika. Eles percorrerão 270 municípios em busca de criadouros do vetor e para a eliminação de possíveis focos.

Sob a coordenação do Ministério da Saúde, a nova ação conta com a participação de militares treinados e capacitados. Além de identificar os focos do mosquito, com orientações sobre medidas preventivas, a equipe também irá trabalhar na aplicação de inseticidas e larvicidas, quando necessário. O mutirão terá apoio das secretarias Estaduais e municipais na coordenação dos trabalhos. Nessa fase, os profissionais da Marinha, do Exército e da Aeronáutica darão apoio aos agentes de saúde percorrendo as cidades endêmicas.

“A ação do dia 13 contou com a participação dos governos federal, Estaduais e municipais, todos unidos e com a compreensão de que o enfrentamento ao mosquito é uma causa nacional, que cabe a todos os gestores do País e a toda sociedade. Foi um dia muito importante que mostrou identidade e unidade de todo o País”, avaliou o ministro da Saúde, Marcelo Castro, que alertou, ainda, sobre a necessidade permanente da sociedade continuar com os cuidados ao combate ao Aedes.

Na próxima sexta-feira (19), será iniciada a quarta etapa da ação. Os militares vão visitar estabelecimentos de ensino, sob a coordenação do Ministério da Educação, para orientar alunos sobre as medidas preventivas. Essa ação vai ocorrer até o dia 4 de março.

Visitas

Além dos mutirões, as equipes atuam nas visitas de imóveis domiciliares, comerciais, públicos e industriais. Até a última quinta-feira (11), 23,8 milhões de imóveis foram percorridos na busca por possíveis criadouros do Aedes. Esse total representa 35,6% do total de 67 milhões de imóveis estimados em todo o País. Essa ação já teve a presença das equipes em 4.251 municípios dos 5.570 definidos para serem vistoriados por agentes e militares.

Organização

A organização das iniciativas de enfrentamento ao mosquito é coordenada pelo governo federal, por meio da Sala Nacional de Coordenação e Controle do Aedes aegypti e para o Enfrentamento à Microcefalia. Instituída para gerenciar e monitorar a intensificação das ações de mobilização e combate ao mosquito, a Sala faz parte do Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia, em resposta à declaração Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Crianças dão um show de conhecimento sobre a luta contra o Aedes aegypti
Aedes aegypti é transmissor de doenças graves, como a dengue, a zika e a chikungunya
Hospital da Bahia oferece tratamento completo contra o câncer
Hospital das Obras da Irmã Dulce, em Salvador, implantou radioterapia
SUS oferece tratamento para parar de fumar
Parar de fumar é uma decisão fundamental para a saúde, mas abandonar a dependência pode ser bem difícil
Aedes aegypti é transmissor de doenças graves, como a dengue, a zika e a chikungunya
Crianças dão um show de conhecimento sobre a luta contra o Aedes aegypti
Hospital das Obras da Irmã Dulce, em Salvador, implantou radioterapia
Hospital da Bahia oferece tratamento completo contra o câncer
Parar de fumar é uma decisão fundamental para a saúde, mas abandonar a dependência pode ser bem difícil
SUS oferece tratamento para parar de fumar

Últimas imagens

Em cada estado, foram selecionadas três maternidades para receber a estratégia neste primeiro momento
Em cada estado, foram selecionadas três maternidades para receber a estratégia neste primeiro momento
Divulgação/Governo de Goiás
Organização alertou ainda que o comércio ilegal de tabaco está agravando o tabagismo
Organização alertou ainda que o comércio ilegal de tabaco está agravando o tabagismo
Arquivo/USP Imagens
Os preservativos são distribuídas pelo SUS gratuitamente em todo o País
Os preservativos são distribuídas pelo SUS gratuitamente em todo o País
Divulgação/Ministério da Saúde
O Soliqua é indicado para o tratamento de diabetes mellitus tipo 2 para melhorar o controle glicêmico
O Soliqua é indicado para o tratamento de diabetes mellitus tipo 2 para melhorar o controle glicêmico
Antonio Cruz/Agência Brasil
Ferramenta reduz custos, pois dá ao médico acesso ao histórico do paciente e evita exames ou consultas repetidas
Ferramenta reduz custos, pois dá ao médico acesso ao histórico do paciente e evita exames ou consultas repetidas
Foto: rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital