Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2016 > 03 > Brasil é reconhecido como referência mundial em doação de leite materno

Saúde

Brasil é reconhecido como referência mundial em doação de leite materno

Amamentação

País recebe placa da OPAS/OMS; estudo realizado por publicação europeia aponta políticas brasileiras de aleitamento como as mais avançadas no mundo
por Portal Brasil publicado: 02/03/2016 17h05 última modificação: 02/03/2016 18h49

Um estudo publicado pela revista britânica The Lancet revelou que o Brasil tem a maior quantidade de doadores de leite materno no mundo. Entre as iniciativas que ajudaram a colocar o País em posição de destaque, está a Rede de Bancos de Leite Humano (rBLH).

As políticas adotadas no país desde os anos 1980, detalhadas pela pesquisa, foram reconhecidas pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS/OMS) durante cerimônia de divulgação do estudo, realizada nesta quarta-feira (2), em Brasília. Uma placa comemorativa foi entregue ao ministro da Saúde, Marcelo Castro.

"Hoje é um dia extraordinário para o Brasil, pois estamos sendo reconhecidos como um país referência no mundo inteiro pelo aleitamento materno", destacou Castro. "São dados extraordinários e que nos deixam muito contentes, porque estamos tratando de seres humanos, de crianças que estão tendo um padrão de vida melhor".

A pesquisa revela que o Brasil possui 213 unidades de Bancos de Leite espalhadas pelo território nacional, o que representa 72,9% dos sistemas de armazenamento do mundo. Entre 2008 e 2014, foram coletados 1,1 milhão de litros de leite doados, e as mulheres brasileiras foram responsáveis por 89,2% desse total.

Para a manutenção dessas unidades de armazenamento e distribuição de leite materno, o Ministério da Saúde repassou R$ 3,2 milhões nos últimos quatro anos. A tecnologia utilizada no Brasil, que é de baixo custo, já foi exportada para diversos países.

De acordo com Cesar Victora, um dos coordenadores da pesquisa e professor da Universidade Federal de Pelotas (RS), as políticas adotadas pelo País nos últimos 30 anos foram determinantes para esse resultado. Entre as medidas estão a adoção da licença-maternidade, o trabalho desenvolvido por funcionários do setor de saúde na promoção do aleitamento nas unidades da rede básica e o comprometimento da mídia. 

"Por tudo isso, o Brasil hoje é considerado um dos maiores sucessos mundiais na promoção do aleitamento e as taxas de amamentação hoje são maiores do que a grande maioria de outros países do mundo", disse.

Para o secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Alberto Belrame, o povo brasileiro adotou a campanha de doação desde o início e isso gerou reflexos positivos ao longo dos anos.

"Esse não é um esforço de um governo, ou de um ente do Ministério da Saúde ou de uma secretaria, mas é um esforço de todos. É uma política de Estado que foi abraçada pelo Brasil, que vem desde 1981 fazendo grandes esforços no sentido de fortalecer o aleitamento materno e o que ele significa para a saúde da criança, da mãe, e o que significa para o vinculo da mãe com o seu bebê", ressaltou.

Amamentação

Além da maior quantidade de doadoras de leite, o Brasil também teve posição de destaque na questão da amamentação. Segundo o estudo, as brasileiras amamentam mais que britânicas, americanas e chinesas. Os números apontam que, no Brasil, a taxa de amamentação exclusiva (sem a inclusão de outros alimentos) para crianças até os seis meses é o dobro do verificado na China, no Reino Unido e nos Estados Unidos. O Brasil também fica na frente nas taxas de amamentação até um ano de idade.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

ANS regulamenta contratação online de planos de saúde
Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) cria regras que dão mais segurança ao consumidor que for contratar um plano de saúde pela internet
Governo destinará R$ 1 bilhão às Unidades de Pronto Atendimento
Ministério da Saúde registrou economia R$ 1 bilhão após renegociação de contratos e outras medidas. Recursos serão destinados às UPAs e Santas Casas
Governo prepara campanha para combater o mosquito Aedes aegypti
A mobilização de combate ao mosquito Aedes aegypti será nacional. Confira o detalhamento das ações
Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) cria regras que dão mais segurança ao consumidor que for contratar um plano de saúde pela internet
ANS regulamenta contratação online de planos de saúde
Ministério da Saúde registrou economia R$ 1 bilhão após renegociação de contratos e outras medidas. Recursos serão destinados às UPAs e Santas Casas
Governo destinará R$ 1 bilhão às Unidades de Pronto Atendimento
A mobilização de combate ao mosquito Aedes aegypti será nacional. Confira o detalhamento das ações
Governo prepara campanha para combater o mosquito Aedes aegypti

Últimas imagens

A quantidade de Caps no País cresceu 1.479,7% entre 1998 (148) e 2016 (2.338)
A quantidade de Caps no País cresceu 1.479,7% entre 1998 (148) e 2016 (2.338)
Arquivo/EBC
Os dois nomes foram sabatinados e aprovados pela Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal (CAS)
Os dois nomes foram sabatinados e aprovados pela Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal (CAS)
Divulgação/EBC
Força Nacional do SUS viajou para a Colômbia em avião da FAB
Força Nacional do SUS viajou para a Colômbia em avião da FAB
Foto: Tenente Enilton/Força Aérea Brasileira
Redução das mortes é resultado do incentivo ao diagnóstico e início precoce do tratamento
Redução das mortes é resultado do incentivo ao diagnóstico e início precoce do tratamento
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Mais de 2,2 mil municípios participaram do levantamento do Ministério da Saúde sobre as doenças
Mais de 2,2 mil municípios participaram do levantamento do Ministério da Saúde sobre as doenças
Divulgação/Governo do Mato Grosso

Governo digital