Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2016 > 03 > Novo teste vai permitir diagnóstico simultâneo de zika, dengue e chikungunya

Saúde

Novo teste vai permitir diagnóstico simultâneo de zika, dengue e chikungunya

Exame

Tecnologia vai facilitar a identificação das doenças, que têm sintomas similares, e vai permitir um resultado mais rápido, além de reduzir os custos com exames
publicado: 02/03/2016 12h11 última modificação: 02/03/2016 16h36

Uma nova tecnologia vai permitir o diagnóstico simultâneo das três doenças transmitidas pelo Aedes aegypti: dengue, febre chikungunya e zika vírus. O Kit NAT, desenvolvido pelo Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBPM) e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), permitirá a identificação, ao mesmo tempo, do material genético dos três vírus, evitando a necessidade de três exames separados.

O novo teste também vai oferecer um resultado mais rápido, pois tem uma combinação pronta de reagentes. Com ele, será possível testar 30 pacientes para as três doenças em quatro horas. A inovação também vai reduzir os custos com exames, já que insumos estrangeiros serão substituídos por produtos nacionais.

Segundo Marco Krieger, pesquisador titular da Fiocruz e integrante da pesquisa, a mesma amostra de sangue colhida do paciente será testada simultaneamente para as três infecções. Um texto discriminatório vai auxiliar não só em um diagnóstico mais rápido, como em uma identificação em relação à circulação dos vírus no País em cada região do País.

De acordo com Krieger, é possível, por exemplo, desenvolver um teste quase rápido para situações nas quais não existe um ambiente laboratorial. Em regiões onde a estrutura é mais precária, pode ser usado um teste feito ao lado do leito, por exemplo. "Hoje as amostras são colhidas e enviadas para os laboratórios centrais com essa tecnologia. Haverá um treinamento e a distribuição de kits para execução em vários pontos do Brasil."

O Ministério da Saúde vai encomendar a produção de 500 mil kits pela Fiocruz até o final deste ano para ser distribuído em todo o País. Atualmente, o diagnóstico do zika vírus é realizado por técnicas moleculares, com uso da técnica de RT-PCR em Tempo Real, que identifica a presença do material genético do vírus na amostra.

São usados reagentes importados e, para descartar a presença dos vírus dengue e chikungunya, é necessário realizar cada exame separadamente.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Expectativa é que o remédio, considerado mais seguro e de ação rápida, esteja disponível já em 2018
Insulina análoga será ofertada no tratamento de crianças com diabetes
Os recursos são destinados para custeio e melhoria do atendimento do Samu em municípios de todas as regiões
Samu recebe reforço federal de R$ 33 milhões
Campanha do Outubro Rosa conscientiza sobre o câncer de mama. Pacientes do Rio de Janeiro contam como encontraram apoio no SUS
Quase 58 mil casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil

Últimas imagens

A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
A cada ano, as vacinas influenza sazonais são modificadas para proteção contra estirpes virais em circulação
Arquivo/Ministério da Saúde
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Com a globalização, vírus do sarampo e rubéola, endêmicos na Europa, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Vírus do sarampo e rubéola são endêmicos em países europeus e, com a globalização, podem voltar a circular no Brasil
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Cícero Oliveira/UFRN

Governo digital