Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2016 > 06 > Governo libera R$ 19,5 milhões para a saúde no Rio de Janeiro

Saúde

Governo libera R$ 19,5 milhões para a saúde no Rio de Janeiro

Apoio financeiro

Investimento do Ministério da Saúde será destinado a regularização dos atendimentos de emergência e alto risco nos hospitais do Estado
por Portal Brasil publicado: 03/06/2016 15h50 última modificação: 06/06/2016 11h25
Arquivo/Agência Brasil Desde dezembro do ano passado, ministério da saúde já investiu mais de R$64 milhões no estado

Desde dezembro do ano passado, ministério da saúde já investiu mais de R$64 milhões no estado

O ministério da Saúde liberou mais de R$ 19,5 milhões para auxiliar na normalização dos serviços no Rio de Janeiro. O repasse vai atender às áreas da atenção de média e alta complexidade, como os procedimentos de emergência e serviços especializados. A portaria com o repasse foi publicada nesta sexta-feira (03) no Diário Oficial da União.

O investimento, que será depositado em parcela única, é mais uma ajuda ao governo fluminense, que decretou Estado de emergência no sistema de saúde no fim do ano passado. Em dezembro, o ministério da Saúde já havia liberado R$ 45 milhões. “A pasta está empenhada em garantir a normalização dos serviços de saúde no Rio de Janeiro”, afirmou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Além desses recursos, o Ministério da Saúde também investiu na contratação de profissionais temporários. Desde janeiro, quase três mil profissionais  de médicos, enfermeiros, técnicos a assistentes  reforçam o atendimento da população nos hospitais federais do Estado.

Além disso, em maio, o governo federal, estadual e municipal firmaram uma parceria para assegurar que turistas, atletas e moradores tivessem assistência à saúde para quaisquer intercorrências de possíveis endemias durante os Jogos.

Olimpíada

Para reforçar o serviço de saúde no Estado no período dos Jogos Olímpicos, o ministério da Saúde já disponibilizou 146 ambulâncias para cobertura da população durante o período das competições. Duas parcelas dos repasses para custeio das ambulâncias já foram transferidas, e a última está programada para o mês de agosto. Esse recurso pode ser utilizado para a compra de insumos, combustível, entre outros itens. Do total de ambulâncias que serão cedidas, dez unidades foram entregues em 2015 ao governo do Rio.

Após a Olimpíada, as ambulâncias serão distribuídas a outras cidades para renovação da frota do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de todo o País. A pasta investiu mais de R$ 42 milhões na aquisição e aparelhamento dos veículos.

Além dos já ofertados à população, serão abertos mais 130 leitos de retaguarda nos hospitais federais e institutos do Rio de Janeiro, sendo 62 clínicos, 58 cirúrgicos, quatro coronarianas e seis pediátricos. Outra ação é a disponibilização de 3,5 mil agentes externos, que vão eliminar focos da dengue, instruir as pessoas e visitar toda a região do entorno das áreas onde serão realizados os Jogos.

As iniciativas desenvolvidas no âmbito da saúde para os Jogos Olímpicos incluem ainda a montagem de um centro de operações para atuar em ocasiões de emergência e auxiliar na organização da rede de assistência. O CIOCS (Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde) será ativado.

Outra medida será a implantação de um centro de operações para atuar em ocasiões de emergência, que vai começar a funcionar a partir do dia 5 de julho. O Centro irá monitorar as situações de risco, a demanda por atendimento, a vigilância epidemiológica e sanitária, além de coordenar respostas diante de emergências em saúde pública.

 

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mais de 196 milhões de consultas foram realizadas nas unidades básicas de saúde em 2016
Neste ano o Ministério da Saúde pretende ampliar esses serviços a partir de mudanças que estão sendo formuladas
Prontuário eletrônico dos pacientes do SUS deve ser implantado em todo país até final de 2018
Ministro da Saúde apresenta balanço da economia feita desde que assumiu a pasta
Farmácia Popular vai receber mais R$ 80 milhões por ano para a compra de medicamento
Atualmente, cerca de 10 milhões de pessoas são beneficiadas por mês com a iniciativa
Neste ano o Ministério da Saúde pretende ampliar esses serviços a partir de mudanças que estão sendo formuladas
Mais de 196 milhões de consultas foram realizadas nas unidades básicas de saúde em 2016
Ministro da Saúde apresenta balanço da economia feita desde que assumiu a pasta
Prontuário eletrônico dos pacientes do SUS deve ser implantado em todo país até final de 2018
Atualmente, cerca de 10 milhões de pessoas são beneficiadas por mês com a iniciativa
Farmácia Popular vai receber mais R$ 80 milhões por ano para a compra de medicamento

Últimas imagens

Para essa faixa etária orientação é esquema com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses
Para essa faixa etária orientação é esquema com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses
Foto: Rodrigo Nunes/MS
Medida foi possível após realocação dos R$ 100 milhões destinados à Rede Própria do Farmácia Popular
Medida foi possível após realocação dos R$ 100 milhões destinados à Rede Própria do Farmácia Popular
Arquivo/Ministério da Saúde
Homens têm mais diabetes, colesterol elevado, obesidade e pressão alta
Homens têm mais diabetes, colesterol elevado, obesidade e pressão alta
Olival Santos/Governo de Alagoas
Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez
Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez
Divulgação/Prefeitura de Itanhaém (SP)

Governo digital