Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2016 > 08 > Governo libera R$ 74 milhões para hospitais universitários

Saúde

Governo libera R$ 74 milhões para hospitais universitários

REHUF

Instituições ganharão maior capacidade orçamentária para estimular a oferta de ensino, pesquisa e atendimento de qualidade
por Portal Brasil publicado: 25/08/2016 17h13 última modificação: 25/08/2016 21h09
Foto: Divulgação/Agência Brasil Desde janeiro, o Ministério da Saúde já disponibilizou R$ 305 milhões aos hospitais de ensino em todo o País

Desde janeiro, o Ministério da Saúde já disponibilizou R$ 305 milhões aos hospitais de ensino em todo o País

Quarenta hospitais universitários federais, localizados em 22 Estados brasileiros, vão receber cerca de R$ 75 milhões para atendimentos realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O governo federal liberou os recursos na última quarta-feira (24) por meio do Ministério da Saúde.

De acordo com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, o montante vai permitir à população maior acesso aos serviços oferecidos pelas unidades, além da estruturação das atividades. “Hospitais universitários são locais de ensino e também realizam procedimentos hospitalares e ambulatoriais, ou seja, os recursos beneficiarão estudantes de saúde e fortalecerão o atendimento das populações locais”, destacou.

O recurso federal tem como base o Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF). Desenvolvido desde 2010 em parceria com o Ministério da Educação e com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), a iniciativa possibilitou investimento de aproximadamente R$ 3,5 bilhões nos hospitais universitários, somente por parte do Ministério da Saúde.

Com isso, as universidades mantenedoras desses estabelecimentos ganham maior capacidade orçamentária para estimular a oferta de ensino, pesquisa e atendimento de qualidade. Em 2016, já foram repassados R$ 305 milhões de REHUF para as unidades hospitalares universitárias federais.

Aprovados em lei orçamentária, os valores são pagos pelo Ministério da Saúde, em parcela única, para as instituições universitárias. Por sua vez, elas devem comprovar o cumprimento das metas de qualidade relacionadas a porte e perfil de atendimento, capacidade de gestão, desenvolvimento de pesquisa e ensino e integração à rede do SUS. O crédito para as universidades foi garantido pela Portaria 1.506/16, que consta no Diário Oficial da União.

Balanço

Em 2015, foram realizados mais de 23 milhões de atendimentos ambulatoriais e internações pelos hospitais universitários do País, resultando em um investimento de R$ 828,3 milhões do Ministério da Saúde para o custeio desses serviços.

De 2010 a 2015, o Ministério da Saúde repassou mais de R$ 2,6 bilhões aos 51 hospitais universitários de todo o País inscritos no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF). No ano passado, foram mais R$ 344 milhões a esses estabelecimentos, além de outros R$ 1,4 bilhão de incentivos a essas unidades.

Além de ser aplicado em pesquisas e na melhoria da qualidade da gestão e do atendimento, o programa também pode ser utilizado para reformas e aquisição de materiais médico-hospitalares, entre outras ações, conforme a necessidade e o planejamento da instituição. Os repasses liberados neste ano já superam R$ 305 milhões.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Portal da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Ministério da Saúde garante que não faltará vacina de febre amarela
A pasta atualizou os dados sobre os casos de febre amarela registrados no País e garantiu que não vai faltar vacina para imunização
Secretária fala sobre aborto e tratamento das mulheres nos hospitais públicos
Fátima Pelaes detalha ações do governo para o tratamento das mulheres em hospitais públicos e planejamento familiar
Entenda o que é a dose fracionada da vacina contra febre amarela
População de municípios de São Paulo, Rio e Bahia vai receber a dose fracionada da vacina, por decisão do Ministério da Saúde
A pasta atualizou os dados sobre os casos de febre amarela registrados no País e garantiu que não vai faltar vacina para imunização
Ministério da Saúde garante que não faltará vacina de febre amarela
Fátima Pelaes detalha ações do governo para o tratamento das mulheres em hospitais públicos e planejamento familiar
Secretária fala sobre aborto e tratamento das mulheres nos hospitais públicos
População de municípios de São Paulo, Rio e Bahia vai receber a dose fracionada da vacina, por decisão do Ministério da Saúde
Entenda o que é a dose fracionada da vacina contra febre amarela

Governo digital