Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2017 > 05 > Cerca de 80% dos presos já foram vacinados contra a gripe

Saúde

Cerca de 80% dos presos já foram vacinados contra a gripe

Prevenção

Público é considerado prioritário pelo Ministério da Saúde pelo fato de detentos viverem em locais fechados e aglomerados
publicado: 12/05/2017 15h50 última modificação: 12/05/2017 16h32
Arquivo/Agência Brasil Ministério disponibilizou vacinas para imunizar 680 mil presos e 100 mil funcionários

Ministério disponibilizou vacinas para imunizar 680 mil presos e 100 mil funcionários

Levantamento do Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Depen/MJSP) mostra que cerca de 80% dos detentos do País já foram vacinados contra a gripe neste ano. Além dos presos, os servidores que atuam nesses locais também estão sendo imunizados. 

Na 19ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza, que começou em abril, o Ministério da Saúde vai disponibilizar vacinas suficientes para imunizar 680 mil presos e 100 mil funcionários. A campanha acontece em todo o País até 26 de maio. 

O Programa Nacional de Imunização (PNI) vacinou, em 2015, um total superior a 560 mil pessoas no sistema prisional: mais de 560 mil detentos e 112.494 servidores. A inclusão dos presos no público-alvo atende aos princípios da política penal desenvolvida pelo Depen de melhoria da situação de saúde no sistema prisional. 

A população prisional entrou no grupo de prioritários pelo Ministério da Saúde para vacinação em 2012, uma vez que os detentos vivem em locais fechados e aglomerados. Essa situação propicia a transmissão dos vírus influenza que acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).   

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Justiça 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital