Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2017 > 05 > Unidades de saúde têm tratamento gratuito para tabagismo

Saúde

Unidades de saúde têm tratamento gratuito para tabagismo

Dia Mundial sem Tabaco

Consultas, grupos de apoio e medicamentos auxiliam fumantes a superar a dependência do tabaco
por Portal Brasil publicado: 31/05/2017 09h30 última modificação: 01/06/2017 11h24
Arquivo/USP Imagens Tratamento envolve consultas periódicas e reuniões em grupos de apoio

Tratamento envolve consultas periódicas e reuniões em grupos de apoio

Todos os anos, mais de sete milhões de pessoas morrem em todo o mundo vítimas de doenças relacionadas ao consumo do tabaco. O número da Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta para o combate ao tabagismo, que aumenta o risco do desenvolvimento de cardiopatias, câncer e diabetes.

Há três meses, Cassiano Santos está longe das carteiras de cigarro. O barbeiro, que começou a fumar aos dezoito anos, decidiu tratar a dependência com a ajuda do Sistema Único de Saúde (SUS). “Estou me sentindo bem melhor, o fôlego é outro, o ânimo é outro, o cheiro, o paladar é outro, o olfato está melhor", compara Cassiano.

Com o apoio do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o Ministério da Saúde oferece tratamento gratuito aos dependentes em hospitais e unidades básicas de saúde como parte do Programa Nacional de Controle do Tabagismo. Para participar do tratamento, basta procurar uma das unidades portando a carteira de identidade e se cadastrar.

A abordagem dos pacientes começa com quatro sessões para avaliar a relação com o tabaco e definir o tratamento, além de verificar fatores que contribuem para o desejo pelo tabaco, como depressão e ansiedade. No caso de Cassiano, era o álcool que despertava a vontade de fumar. "Tenho uma filha de dezessete anos. Desde criança, ela reclamava, mas eu não conseguia parar de fumar porque eu bebia muito. Então você largando a bebida ajuda a largar o cigarro”, avalia. 

Todo o tratamento dura cerca de um ano e consiste em consultas periódicas e seis reuniões em grupos de apoio para que os dependentes possam discutir o problema do tabagismo.

"A nicotina faz com que o paciente substitua situações do seu dia a dia pelo prazer da nicotina. O grupo de apoio vai ajudá-lo a encontrar novas alternativas para melhorar a qualidade de vida", explica a enfermeira Amanda Cunha.

Para Cassiano, a prática de exercícios físicos auxilou a vencer a dependência. ”O tratamento é prolongado porque a taxa de recaída de um fumante é extremamente alta, perto de 50% de todos que param de fumar. Por isso, ele precisa discutir nessas reuniões como ele deve enfrentar essas recaídas quando elas aparecerem”, acrescentou o coordenador do programa de tabagismo do Distrito Federal, Celso Rodrigues. 

Se a dependência é classificada como grave, os médicos indicam o uso do adesivo de nicotina para evitar que o paciente recorrer ao cigarro. Todos os medicamentos usados no tratamento são distribuídos gratuitamente para os pacientes por meio das secretarias de saúde dos estados.

Benefícios

Superar a dependência, portanto, pode trazer inúmeros benefícios para a qualidade de vida, sobretudo na redução do risco de desenvolvimento dessas doenças. Depois de três semanas sem fumar, a respiração e a circulação sanguínea ficam mais fáceis. Já um ano depois, o risco de morte por infarto cai pela metade. Com dez anos sem fumar, essa possibilidade se iguala a de pessoas que nunca fumaram.

Fonte: Portal Brasil, com informações da OMS, Inca e Ministério da Saúde

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Ministério da Saúde garante que não faltará vacina de febre amarela
A pasta atualizou os dados sobre os casos de febre amarela registrados no País e garantiu que não vai faltar vacina para imunização
Secretária fala sobre aborto e tratamento das mulheres nos hospitais públicos
Fátima Pelaes detalha ações do governo para o tratamento das mulheres em hospitais públicos e planejamento familiar
Entenda o que é a dose fracionada da vacina contra febre amarela
População de municípios de São Paulo, Rio e Bahia vai receber a dose fracionada da vacina, por decisão do Ministério da Saúde
A pasta atualizou os dados sobre os casos de febre amarela registrados no País e garantiu que não vai faltar vacina para imunização
Ministério da Saúde garante que não faltará vacina de febre amarela
Fátima Pelaes detalha ações do governo para o tratamento das mulheres em hospitais públicos e planejamento familiar
Secretária fala sobre aborto e tratamento das mulheres nos hospitais públicos
População de municípios de São Paulo, Rio e Bahia vai receber a dose fracionada da vacina, por decisão do Ministério da Saúde
Entenda o que é a dose fracionada da vacina contra febre amarela

Últimas imagens

Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Redução é acompanhada do aumento das inciativas do Ministério da Saúde para intensificar os trabalhos de combate ao mosquito Aedes aegypti
Foto: Andre Borges/Agência Brasília
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Kits contêm 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos
Arquivo/EBC

Governo digital