Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2017 > 08 > Homens e mulheres de até 26 anos poderão ser imunizados contra HPV

Saúde

Homens e mulheres de até 26 anos poderão ser imunizados contra HPV

Prevenção

Medida é válida apenas em municípios que ainda tenham vacinas em estoque com validade até setembro deste ano
por Portal Brasil publicado: 18/08/2017 11h06 última modificação: 13/10/2017 18h00
Foto: Rodrigo Nunes/MS Para essa faixa etária orientação é esquema com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses

Para essa faixa etária orientação é esquema com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses

Homens e mulheres entre 15 e 26 anos poderão receber a vacina contra HPV, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em municípios que ainda tenham vacinas em estoque, com prazo de validade até setembro de 2017. A medida temporária foi aprovada nesta quinta-feira (17) e evita desperdício de doses em estoque. Caso acabe o estoque de vacinas a vencer, a orientação do Ministério da Saúde é que apenas o público-alvo (de 9 a 15 anos) continue sendo imunizado.

“Apesar dos esforços de divulgação, as coberturas vacinais continuam abaixo da meta preconizada de 80%. Isso se dá porque a vacinação na adolescência tem uma série de dificuldades, como a resistência desse grupo etário de buscar uma unidade de saúde, especialmente para vacinar-se, e o baixo conhecimento sobre a importância da vacinação”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Oferta da vacina

Para a faixa etária beneficiada com a medida, o Ministério da Saúde recomenda o esquema vacinal com três doses. O intervalo entre cada uma delas deve ser de zero, dois e seis meses. De acordo com a pasta, as duas doses subsequentes estarão garantidas no SUS para quem tomar a primeira neste período.

Para o público-alvo o esquema deve ser o mesmo: duas doses, com intervalo de seis meses entre elas. O ministério esclarece que a vacina HPV Quadrivalente é segura, eficaz e é a principal forma de prevenção contra o aparecimento do câncer do colo de útero. A doença é, atualmente, a 4ª maior causa de morte entre as mulheres no Brasil. Para os homens, também há benefícios: a imunização previne cânceres de pênis, orofaringe e ânus.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Consumo de medicamentos de cada estado e município, proximidade da data de vencimento e outras perguntas serão respondidas com a criação de uma base que integra as informações dos sistemas de estados e municípios ao sistema nacional
Base integra informações dos sistemas de medicamentos dos estados e municípios

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital