Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2017 > 08 > Homens podem fazer avaliação médica de rotina durante pré-natal da parceira

Saúde

Homens podem fazer avaliação médica de rotina durante pré-natal da parceira

Dia dos Pais

Parceiros e pais que acompanham as companheiras gestantes vão encontrar, na rede pública, serviços voltados à Atenção Básica
por Portal Brasil publicado: 11/08/2017 17h41 última modificação: 11/08/2017 18h21
Divulgação/Prefeitura de Itanhaém (SP) Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez

Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez

Para cuidar da saúde dos homens, a rede pública oferece o Pré-natal do Parceiro: ao acompanhar as parceiras grávidas, eles também podem realizar consultas, testes rápidos, exames de rotina, entre outros serviços da Atenção Básica do Sistema Único de Saúde (SUS).

Ao chegar à unidade de saúde, o parceiro pode ser atendido por um profissional de saúde e realizar exames, como tipagem sanguínea, sorologia para hepatite B e C, HIV e sífilis, diabetes, colesterol e pressão arterial, além de receber informações sobre o risco e a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis (DST). Caso necessário, serão solicitadas consultas complementares e também a realização de outros exames preventivos.

O Ministério da Saúde indica ainda que o parceiro atualize o cartão de vacina e participe do processo de vacinação de toda família, em especial da gestante e do bebê. Os adultos entre 20 a 59 anos podem tomar, no sistema público, vacinas de hepatite B, tríplice viral, febre amarela, 

De acordo com a pasta, o programa é uma forma de conscientizar os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez e do parto, além de garantir a atenção à própria saúde, que costuma ser negligenciada.

Homens morrem mais cedo

De acordo com a pesquisa feita pelo Ministério da Saúde com homens cujas parceiras fizeram parto no SUS, uma das respostas mais comuns (55%) é que homens não buscaram os serviços de saúde porque nunca precisaram.

A falta de cuidado, segundo a pasta, esconde uma crescente consequência: eles morrem mais cedo que as mulheres e de doenças que poderiam ser prevenidas, como acidentes vasculares, infartos, câncer e doenças do aparelho digestivo.

O resultado da busca tardia pelos serviços de saúde faz com que os homens vivam, em média, sete anos a menos que as mulheres – a expectativa de vida deles é de 71 anos, e das mulheres, 78. As causas que mais matam os homens são as externas (acidentes de trânsito, violência), seguidas de doenças do aparelho circulatório, neoplasias e aparelho digestivo.

O responsável pela área técnica de saúde do homem do Distrito Federal, o enfermeiro Bruno Santos de Assis, explica que o distanciamento entre o homem e o sistema de saúde tem algumas razões sociais, como o machismo. “Quando ele chega na fase adulta, essa cultura já está impregnada, que determina que o homem não pode ser frágil, não adoece, e quem procura por ajuda em hospital é uma pessoa fragilizada”, afirma.

Além disso, existem os impedimentos do trabalho e do sustento, que ainda são uma carga atribuída ao homem, mesmo que o cenário venha se modificando. “Há uma inversão desses valores, mas a cultura popular impõe isso, e ele acaba priorizando o trabalho à própria saúde. A mulher, desde a menstruação, tem o hábito de ir ao médico, já o homem não, só procura em último caso.”

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da SaúdeGoverno do Distrito Federal (GDF) e Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mais de 196 milhões de consultas foram realizadas nas unidades básicas de saúde em 2016
Neste ano o Ministério da Saúde pretende ampliar esses serviços a partir de mudanças que estão sendo formuladas
Prontuário eletrônico dos pacientes do SUS deve ser implantado em todo país até final de 2018
Ministro da Saúde apresenta balanço da economia feita desde que assumiu a pasta
Farmácia Popular vai receber mais R$ 80 milhões por ano para a compra de medicamento
Atualmente, cerca de 10 milhões de pessoas são beneficiadas por mês com a iniciativa
Neste ano o Ministério da Saúde pretende ampliar esses serviços a partir de mudanças que estão sendo formuladas
Mais de 196 milhões de consultas foram realizadas nas unidades básicas de saúde em 2016
Ministro da Saúde apresenta balanço da economia feita desde que assumiu a pasta
Prontuário eletrônico dos pacientes do SUS deve ser implantado em todo país até final de 2018
Atualmente, cerca de 10 milhões de pessoas são beneficiadas por mês com a iniciativa
Farmácia Popular vai receber mais R$ 80 milhões por ano para a compra de medicamento

Últimas imagens

Medida foi possível após realocação dos R$ 100 milhões destinados à Rede Própria do Farmácia Popular
Medida foi possível após realocação dos R$ 100 milhões destinados à Rede Própria do Farmácia Popular
Arquivo/Ministério da Saúde
Homens têm mais diabetes, colesterol elevado, obesidade e pressão alta
Homens têm mais diabetes, colesterol elevado, obesidade e pressão alta
Olival Santos/Governo de Alagoas
Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez
Programa ainda conscientiza os pais sobre a importância da participação no acompanhamento da gravidez
Divulgação/Prefeitura de Itanhaém (SP)
Estudantes serão envolvidos em atividades como prevenção à obesidade e combate ao Aedes aegypti
Estudantes serão envolvidos em atividades como prevenção à obesidade e combate ao Aedes aegypti
Foto: Tony Winston/Agência Brasília

Governo digital