Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2017 > 08 > Pernilongo é capaz de transmitir zika vírus, revela estudo da Fiocruz

Saúde

Pernilongo é capaz de transmitir zika vírus, revela estudo da Fiocruz

DNA

Descoberta foi publicada por cientistas da Fiocruz que analisaram o genoma do vírus retirado de mosquitos
por Portal Brasil publicado: 09/08/2017 17h35 última modificação: 09/08/2017 17h35

Cientistas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em Pernambuco conseguiram sequenciar o genoma do zika vírus coletado de mosquitos. Com esses dados, os pesquisadores descobriram que o zika alcança as glândulas salivares do animal. Assim, o pernilongo pode transmitir o zika.

O estudo foi publicado nesta quarta-feira (9) na revista Emerging microbes & infections, do grupo Nature. Também foi comprovada a presença de partículas do vírus na saliva expelida do mosquito do gênero Culex, coletadas pelos cientistas.

De acordo com a Fiocruz, o artigo aponta a possibilidade de transmissão do vírus por meio do pernilongo na cidade. Agora, o instituto pretende aprofundar as pesquisas sobre a relevância dessa espécie de mosquito como transmissor do zika.

O genoma do zika já havia sido sequenciado no ano passado pelo Departamento de Virologia e Terapia Experimental da Fiocruz Pernambuco, em parceria com pesquisadores da Universidade de Glasgow, mas na ocasião foi usada uma amostra humana.

Esse sequenciamento é uma espécie de mapa de cada gene que forma o DNA do vírus. Agora, pela primeira vez no mundo, o mapeamento é feito a partir do mosquito.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
A parceria entre instituições públicas e privadas para a produção de medicamentos garante que o SUS tenha uma atuação mais ampla na prevenção e no combate a doenças, como febre amarela, HIV e leucemia
Parcerias podem oferecer remédios mais baratos a toda população
Atualmente, dos quase 43 mil postos espalhados pelo País, cerca de 16 mil já estão conectados à plataforma DigiSUS
Informatização de todas as unidades básicas é uma das principais metas do Ministério da Saúde
Público-alvo da nova campanha de vacinação, que segue até 22 de setembro, compreende 47 milhões de crianças e adolescentes de até 15 anos
Campanha vai imunizar 47 milhões de crianças e adolescentes

Últimas imagens

Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Nos locais onde há Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do SUS, risco de suicídio reduz em até 14%
Arquivo/Agência Brasil
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Recursos permitem custeio de procedimentos de atenção básica e de Média e Alta Complexidade
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Levetiracetam também será incorporado para tratar de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil
Arquivo/Ministério da Saúde

Governo digital