Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2017 > 11 > Ministério negocia lucro do Farmácia Popular para economizar recursos

Saúde

Ministério negocia lucro do Farmácia Popular para economizar recursos

Farmácia Popular

Em média, os valores pagos pelo Ministério da Saúde pelos produtos de asma, hipertensão e diabetes estão 30% acima dos praticados pelo mercado
publicado: 20/11/2017 11h44 última modificação: 20/11/2017 11h44
Arquivo/ Prefeitura Lagoa Vermelha Objetivo da negociação é dar maior eficiência à utilização dos recursos públicos

Objetivo da negociação é dar maior eficiência à utilização dos recursos públicos

Para ampliar o acesso aos medicamentos do Farmácia Popular, o Ministério da Saúde tem negociado com a indústria farmacêutica e o setor de drogarias o lucro dos remédios. Em média, os valores pagos pela pasta pelos produtos de asma, hipertensão e diabetes no Farmácia Popular estão 30% acima dos praticados pelo mercado.

A proposta é que os parceiros sejam sensibilizados para diminuir essa diferença de custo, ou seja, aplicar os valores de mercado somados a uma margem de lucro de 40%. A insulina NPH, por exemplo, com a transferência de tecnologia, os impostos e a logística, sai por R$ 10. No programa, o desembolso é de R$ 27,50.

Os preços utilizados hoje na venda de produtos do Farmácia Popular para o Ministério da Saúde obedecem às regras da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed). A entidade estabelece um valor teto para a venda, mas os laboratórios e drogarias podem praticar preços menores para o consumidor.

Economia

Com base em levantamento, observou-se que quando os valores forem adequados, serão economizados R$ 750 milhões. Assim, o custo do programa passaria de R$ 2,6 bilhões para R$ 1,85 bilhão, atendendo ao mesmo número de brasileiros. Os recursos obtidos serão utilizados para ampliar o acesso a medicamentos e a serviços da rede pública.

Oferta

De acordo com o ministério, a oferta dos medicamentos está mantida no programa e o objetivo da negociação é dar maior eficiência à utilização dos recursos públicos, garantindo que não haja ônus para o SUS, além de buscar ampliar a oferta de produtos e serviços da rede de saúde.

O programa Farmácia Popular atrai 10 milhões de consumidores para dentro dos estabelecimentos comerciais.

 Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil