Perguntas Frequentes

publicado 24/08/2013 20h27, última modificação 23/12/2017 04h18

1. O que é Identidade Digital de Governo?

Uma das premissas de trabalho da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) é a função de orientar a comunicação governamental de todos os órgãos do Poder Executivo na Internet. Para atendê-la, foi criada em 2012 um novo modelo de plataforma digital denominada Identidade Digital Padrão do Governo Federal.

Com o objetivo de facilitar a comunicação governamental entre o Estado e a opinião pública e oferecer um serviço de maneira transparente e eficiente, o projeto alinha em uma só identidade todos os sites dos órgãos públicos federais, suas respectivas redes sociais e o portal do Governo do Brasil. Assim, estes espaços virtuais serão capacitados para atender o cidadão, para que o usuário navegue e encontre com mais facilidade as informações sobre políticas públicas, equipamentos e serviços ofertados pelo governo federal.

portal do Governo do Brasil é o protagonista nesta estratégia de convergência de canais e integração dos órgãos do Executivo federal e é o primeiro a ser implementado nesta nova estrutura.

2. Por que o portal do Governo do Brasil está diferente?

portal do Governo do Brasil inaugurou em 2013 a nova identidade de comunicação digital do Poder Executivo Federal. Ele mantém a qualidade dos seus textos e o foco em uma comunicação pública para diversos públicos, para o cidadão brasileiro, mas considera, ainda: a acessibilidade, para que pessoas com deficiência possam interagir com seus conteúdos; a facilidade e a rapidez com que o usuário encontra o que procura (navegabilidade) e as evoluções tecnológicas e as visualizações cada vez mais frequentes por meio de smartphones e tablets (responsividade).

portal do Governo do Brasil também conta com mais editorias e notícias atualizadas várias vezes por dia, além de módulos para a apresentação de conteúdos multimídia como vídeos e infográficos. Destaque, ainda, para os módulos de serviços, que reúnem a lista de serviços cadastrados pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, além de painéis com os perfis das redes sociais.

3. Quais são essas editorias? Como elas funcionam?

As áreas temáticas do portal do Governo do Brasil funcionam como editorias. Nelas, os conteúdos são apresentados por meio de textos, contextualizados e complementados com o auxílio de elementos multimídia como vídeos, imagens, infográficos ou áudios. Os conteúdos das editorias constituem informações de interesse público.

Para a definição destas editorias, a Secom, responsável pelo portal do Governo do Brasil, organizou um alinhamento entre seus principais assuntos, já trabalhados na plataforma anterior desde 2010, e o projeto de Vocabulário Controlado de Governo Eletrônico (VCGE). São elas:

1. Cidadania e Justiça
2. Ciência e Tecnologia
3. Cultura
4. Defesa e Segurança
5. Economia e Emprego
6. Educação
7. Esporte
8. Governo
9. Infraestrutura
10. Meio Ambiente
11. Saúde
12. Turismo

Os menus de cada uma das 12 editorias são flexíveis, de acordo com base nos assuntos mais importantes (temas mais relevantes) do governo federal. As páginas temáticas funcionam como agregadores desses principais temas.

4. O que é VCGE?

As editorias do portal do Governo do Brasil foram construídas com base na análise do Vocabulário Controlado do Governo Eletrônico (VCGE), que esquematiza e simplifica as palavras-chave - conhecidas como tags - mais utilizadas pelo governo federal na web. As palavras de primeiro nível do VCGE analisadas dividiam-se prioritariamente em 17 grupos:

1. Agricultura, extrativismo e pesca
2. Ciência, Informação e Comunicação
3. Comércio, Serviços e Turismo
4. Cultura, Lazer e Esporte
5. Defesa e Segurança
6. Economia e Finanças
7. Educação
8. Governo e Política
9. Habitação, Saneamento e Urbanismo
10. Indústria
11. Justiça e Legislação
12. Meio ambiente
13. Pessoa, família e sociedade
14. Relações internacionais
15. Saúde
16. Trabalho
17. Transportes e trânsito

5. O que é tagueamento?

É a utilização de palavras-chave (ou tags) para classificar e categorizar os conteúdos. Essa ação permite que os conteúdos sejam visualizados mais rapidamente e em destaque nos buscadores, ou seja, é a partir dessas tags que as ferramentas e/ou portais de busca (Google, Bing, Yahoo, entre outros) localizam o que o usuário deseja encontrar.

6. Existem ferramentas de acessibilidade no Portal Brasil?

O novo portal do Governo do Brasil foi desenvolvido utilizando o CMS Plone 4.3. O Sistema de Gerenciamento de Conteúdo (CMS) de código aberto, desenvolvido na linguagem Python e que roda sobre um Servidor de Aplicações Zope, utiliza o framework Content Management Framework (CMF).

Um dos diferenciais da ferramenta é sua capacidade de interação com tecnologias gráficas, como o Adobe Air, e linguagens de programação, como Action Script, PHP, XML e outras, também utilizadas em hotsites e aplicativos desenvolvidos no Portal. Essa característica é fundamental no atendimento a outra premissa do projeto: acessibilidade, não apenas do ponto de vista do usuário, mas também de tecnologia.

Sob a ótica do usuário, o portal do Governo do Brasil garante acessibilidade às informações conforme o previsto no Decreto 5.296, publicado em dezembro de 2004, que torna obrigatória a acessibilidade nos portais e sites eletrônicos de administração pública, garantindo a pessoas com necessidades especiais o pleno acesso aos conteúdos disponíveis. Para isso, foi utilizado o Modelo de Acessibilidade de Governo Eletrônico (e-MAG), que consiste em um conjunto de recomendações para que o processo de acessibilidade dos sites e portais do governo brasileiro seja conduzido de forma padronizada e de fácil implementação. O Portal conta com diferenciais como:

• Vídeos legendados em português para as pessoas com deficiência auditiva.
• Identificação de links e outros elementos com texto informativo para navegação de quem utiliza leitor de tela. As imagens também possuem legendas descritivas para deficientes visuais.
• Possibilidade de mudar o contraste do fundo da tela e aumentar o tamanho da fonte.

O portal do Governo do Brasil também adotou o conceito de web responsiva em seu desenvolvimento. Isso significa que sua página se adapta automaticamente e pode ser visualizada tanto em um computador quanto em smartphones, tablets ou outros dispositivos. A partir de uma URL (nome da página, iniciada por http://www) única, o portal do Governo do Brasil se ajusta à resolução de tela e ao ambiente do usuário, se adaptando à largura dos browsers, ao modelo de aparelho, ao sistema operacional e ao hardware disponível.

Dessa forma, por meio de um mesmo arquivo básico de HTML e CSS3, o conteúdo e o layout podem ser utilizados em diferentes plataformas, tamanhos e orientações de tela.

7. De que trata a seção Navegue por Estados?

Apresenta informações específicas e ações do governo federal em cada um dos 26 Estados brasileiros e do Distrito Federal. Cada página reúne notícias, conteúdos fixos, fotos e vídeos, além de conteúdos sobre programas que o governo tem realizado em cada região do País.

8. Encontrei um erro numa informação, como posso avisá-los?

Em todas as páginas você encontrará o formulário Relatar erros. Basta preenchê-lo e clicar em enviar. Suas informações serão analisadas pelos nossos consultores, que providenciarão os acertos, caso necessário. 

9. Qual é a resolução de tela recomendada para o Portal do Governo do Brasil?

A resolução padrão é 1024 pixels de largura, para mostrar todo o conteúdo das páginas do Portal sem barra de rolagem horizontal. Para usuários com a resolução menor do que 1024 pixels de largura, as informações que ficarem fora da tela podem ser acessadas a partir da barra de rolagem horizontal.

10. O Portal do Governo do Brasil foi desenhado para quais navegadores?

Você pode navegar pelo Portal usando o Internet Explorer, a partir da sexta versão, Mozilla Firefox, a partir da versão 1.5 e o Google Chrome.