Você está aqui: Página Inicial > Turismo > 2010 > 08 > Hoteleiros brasileiros conhecem experiência da África do Sul na Copa 2010

Geral

Hoteleiros brasileiros conhecem experiência da África do Sul na Copa 2010

por Portal Brasil publicado: 18/08/2010 20h41 última modificação: 28/07/2014 11h56

Empresários hoteleiros do Brasil conheceram nesta quarta-feira (18) a experiência da África do Sul na realização da Copa do Mundo de 2010. Durante o segundo dia do Congresso Nacional de Hotéis (Conotel 2010), Eddy Khosa, representante da Associação Federal de Hospitalidade da África do Sul (Fedhasa, sigla em inglês) apresentou uma série de recomendações para o setor, como qualificação, criação de parcerias, planejamento e foco.



O conhecimento em idiomas foi considerado como um dos pontos mais importantes “Se alguém me perguntasse hoje o que eu faria de diferente, eu diria: ‘teria começado o treinamento de pessoal com antecipação’. Nem todos os turistas vão chegar aqui sabendo dizer ‘boa tarde’ em português”, afirmou Khosa. Outro conselho dado pelo sul-africano foi reformar os equipamentos que já possuem. “É muito importante que o setor privado também realize investimentos”, acrescentou.



O secretário-executivo do Ministério do Turismo (MTur), Mário Moysés, também apresentou no evento as ações que já estão em execução com foco no Mundial 2014.“O MTur atua em quatros eixos principais. Promoção internacional, hotelaria – com renovação do parque atual e construção de novos hotéis, capacitação e investimentos e infraestrutura”, explicou. De acordo com o secretário, estão previstos investimentos da ordem de R$ 10 bilhões até 2014.



Ainda segundo Moysés, cerca de 770 mil postos de trabalho deverão ser criados até o ano da Copa. A expectativa é que 600 mil turistas estrangeiros venham para o Brasil e mais de três milhões de brasileiros viajem pelo país nesse período. Durante a Copa, a África do Sul recebeu cerca de 3 milhões de turistas, que gastaram aproximadamente US$ 1,3 bilhão. Mais de 70% visitaram três cidades ou mais.



Fonte:
Ministério do Turismo



Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Festas juninas entram no calendário turístico do Brasil
Ministério do Turismo pretende transformar as festas de São João em produto de destaque para atrair visitantes estrangeiros
Artistas poderão trabalhar no Ministério do Turismo
Órgão patrocina um cachê, de no máximo R$ 200 mil, para eventos indutores de turismo.
Blumenau é a Capital Nacional da Cerveja
Presidente Michel Temer sancionou, nesta quinta-feira (9), uma lei que dá título à cidade. Blumenau é palco da Oktoberfest
Ministério do Turismo pretende transformar as festas de São João em produto de destaque para atrair visitantes estrangeiros
Festas juninas entram no calendário turístico do Brasil
Órgão patrocina um cachê, de no máximo R$ 200 mil, para eventos indutores de turismo.
Artistas poderão trabalhar no Ministério do Turismo
Presidente Michel Temer sancionou, nesta quinta-feira (9), uma lei que dá título à cidade. Blumenau é palco da Oktoberfest
Blumenau é a Capital Nacional da Cerveja

Últimas imagens

Festas juninas no Nordeste atraem milhões de foliões
Festas juninas no Nordeste atraem milhões de foliões
Divulgação/EBC
A Pedra Furada é um cartão postal e ícone da paisagem do Parque Nacional de Jericoacoara
A Pedra Furada é um cartão postal e ícone da paisagem do Parque Nacional de Jericoacoara
Divulgação/Embratur
Regiões mais procuradas pelos brasileiros deverão ser Nordeste e Sudeste
Regiões mais procuradas pelos brasileiros deverão ser Nordeste e Sudeste
Arquivo/Embratur
Período junino é oportunidade de conhecer a cidade, cujo centro histórico é Patrimônio Cultural da Humanidade
Período junino é oportunidade de conhecer a cidade, cujo centro histórico é Patrimônio Cultural da Humanidade
Divulgação/Embratur
Festival das Estrelas celebra cultura japonesa no tradicional bairro da Liberdade, em São Paulo
Festival das Estrelas celebra cultura japonesa no tradicional bairro da Liberdade, em São Paulo
Arquivo/EBC

Governo digital