Você está aqui: Página Inicial > Turismo > 2015 > 03 > Artesanato contribui com desenvolvimento do turismo no País

Turismo

Artesanato contribui com desenvolvimento do turismo no País

Dia do Artesão

Trabalho de milhares de artesãos aquece a economia local e atrai turistas brasileiros e estrangeiros pela diversidade dos produtos
por Portal Brasil publicado: 19/03/2015 10h04 última modificação: 19/03/2015 10h12
Divulgação/Governo do Piauí Artesão piauiense usa o coco babaçu como matéria prima para confecção de sua arte

Artesão piauiense usa o coco babaçu como matéria prima para confecção de sua arte

O Dia do Artesão é comemorado nesta quinta-feira (19) no Brasil. A técnica de transformar matéria-prima em peças únicas por meio da destreza do trabalho manual é utilizada pelo homem desde o início da sua história. Os primeiros artesãos começaram a fabricar seus bens no período neolítico (6.000 a.C).

No Brasil, o trabalho de milhares de artesãos aquece a economia local e atrai turistas brasileiros e estrangeiros pela diversidade dos produtos.

Em toda parte do País, cada souvenir é um pequeno relato da história local. Nas regiões Sul e Sudeste, produtos feitos com folha de bananeira, assim como panelas, potes, moringas e jarras em cerâmicas são destaque.

Minas Gerais também se destaca pelos tapetes e colchas feitos em tear manual, peças produzidas em estanho e pedras decorativas talhadas dos mais diversos tipos de minério.

Na região Centro-Oeste, o foco também está no bordado e nas atividades relacionadas à madeira, barro, tapeçaria e trabalhos com frutas e sementes. Animais de porcelana e moringas de barro são muito comuns em Goiás e no Mato Grosso.

Além do artesanato relacionado ao barro e à madeira, o Nordeste se destaca pela famosa renda de bilro, no Ceará.

Assim como nas outras regiões, o bordado também é muito popular na região Norte, mas a influência indígena faz da cerâmica uma das produções mais presentes na região.

Confira o que pode ser encontrado nas quatro regiões do Brasil:

Região Norte

Divulgação/Ministério do Turismo
Cerâmica (Pará)

A população da região Norte é bem miscigenada (indígenas, imigrantes, cearenses, gaúchos, paranaenses, nordestinos, africanos, europeus e asiáticos), fator que contribui para a diversidade cultural.

Por isso, o artesanato regional ganha várias formas. Os trabalhos são produzidos com fibras, coquinhos, cerâmica, pedra-sabão, barro, couro, madeira, látex, entre outros. São feitos bichos, colares, pulseiras, brincos, cestarias, potes, etc.

Confira os principais Centros de Artesanato da região Norte:

Centro de Artesanato do Acre

Rua Padre Paulino, nº 3 - Via Arterial - Rui Lino
Fone: 3229-6490
Horário de Funcionamento (Dias Úteis): 8h as 12h e 14h as 18h

Casa do Artesão e do Índio (Amapá)
Av. Azarias Neto s/n- Bairro Central.
Telefone para contato: (96) 3212 9156

Centro de Artesanato Branco e Silva (Manaus)
Av. Mário Ypiranga, 1999 - Adrianópolis, Manaus (AM)
Telefone:(92) 3236-1241

Mercado Ver-o-Peso
1038 - Boulevard Castilhos França, 1020 – Campina (PA)

Feira do Sol (Porto Velho – RO)
Praça da estrada de ferro Madeira-Mamoré

Centro de Artesanato de Boa Vista
Rua Floriano Peixoto, 423, Boa Vista (RR)

CEATT - Centro de Ensino de Artesanato do Tocantins
ROD BR 134, S/N - Bairro ZONA RURAL - Cidade São Bento do Tocantins

Região Nordeste

 Divulgação/Ministério do Turismo
Cangaceiros feitos de barro (Pernambuco)

Para elaborar os artesanatos, os nordestinos utilizam vários materiais oriundos da flora e da fauna nativas.

Ganham destaque as peças feitas em palha (de bananeira, de brejauva, de milho); juta fibra do tronco do mandioqueiro; de taboa; fio da folha da piteira; cipó de bambu, taquara, cipó-caboclo, cipó-imbé, cipó-uma, flexa de ubá; bambu; bucha; cera de abelha-cachorro ou abelha-europa; semente de planta nativa (como a lágrima-de-nossa-senhora); vime (vara tenra e flexível do vimeiro); areia colorida; tinta de casca de árvore (urucum, safroa, anil do mato, aroeira, murici, imbiruçu); pedra; concha; barro; casca de coco; chifre; couro; tecido; pena; linha; madeira (cedro, vinhático, jaqueira, aroeira, peroba, jequitibá, canela e outros); osso; dente; flandre; casca de tartaruga; sucata, entre outros elementos.

Confira os principais Centros de Artesanato da região Nordeste:

Feira de Artesanato da Pajuçara - Maceió (AL)
Endereço: Av. Doutor Antonio Gouveia, 1447, Maceió (AL)
Número de telefone: (82) 3231-3901

Mercado Modelo - Salvador (BA)
Praça Visconde de Cayru, s/n - Comércio, Salvador (BA)

Mercado Central de Fortaleza (CE)
Av. Alberto Nepomucemo, 199 - Centro, Fortaleza (CE)

Ceprama - Centro de Artesanato, São Luís (MA)
R. São Pantaleão - Rua Nossa Senhora da Conceição, 1332 - Monte Castelo, São Luís (MA)

Mercado de Artesanato Paraibano – João Pessoa (PB)
Av. Senador Rui Carneiro, 241 - Brisamar, João Pessoa (PB)

Centro de Artesanato de Pernambuco – Unidade Recife
Localizado ao lado do Marco Zero, no antigo armazém 11, no Bairro do Recife (PB)

Centro de Artesanato 'Mestre Dezinho' – Teresina (PI)
Praça Pedro II - Centro, Teresina – PI

Centro Municipal de Artesanato – Natal (RN)
Avenida Presidente Café Filho, 1160 - Areia Preta, Natal (RN)

Mercado Municipal Antônio Franco - Aracaju (SE)
R. José do Prado Franco, s/n - Centro

Região Centro-Oeste

Divulgação/Ministério do Turismo
Folhas do Cerrado (Mato Grosso)

O artesanato da região Centro-Oeste é rico e utiliza matéria-prima da natureza, onde peças decorativas de flores e acessórios de moda são produzidas com fibras de capim colonial, buriti, flores e sementes diversas), além de gemas e joias (biojoias com pedras, gemas, minerais e sementes de espécies vegetais nativas).

Outras peças decorativas e acessórios variados são produzidos com recursos do cerrado, como argila, pedra, madeira, couro, fibras, raízes, folhas, sementes, frutos e flores. Também há trabalhos realizados com cristais tanto para fabricação de acessórios como de vestuário, além da utilização de cerâmica, cestaria, argila, pedra, arenito, osso e chifre de gado, palha, madeira, fio de buriti, caraguatá, granito, carandá, bambu, couro e baguaçu.

Confira os principais Centros de Artesanato da região Centro-Oeste:

Feira da Lua – Goiânia (GO)
Praça Tamandaré - Goiânia (GO)

Sesc Casa do Artesão  –  Cuiabá (MT)
R. Treze de Junho, 315 - Centro Norte

Casa do Artesão – Campo Grande (MT)
Av. Calógeras, 2050 - Centro, Campo Grande (MS)

Feira da Torre de Brasília (DF)
SDC - Eixo Monumental Norte/Sul, Brasília (DF)

Região Sudeste

Divulgação/Ministério do Turismo
Artesanato (Minas Gerais)

O artesanato da região Sudeste, principalmente em Minas Gerais, trabalha com couro, madeira e taquara, tapetes arraiolo. Além de artesanato em pedra sabão, tear, madeira, capim dourado), joias e gemas.

Também vale a pena conhecer o trabalho artesanal das paneleiras, na região metropolitana de Vitória – a terceira capital mais velha do País. A matéria-prima utilizada para fabricação das peças são conchas, renda de bilro e palha de bananeira, além das panelas de barro, vime, madeira de café, mármore e granito, bordados, crochês, arte em cuia, tapete de frufru e biscuit.

No Rio de Janeiro, o artesanato é fabricado em madeira e fibra de bananeira compõe a maioria dos souvenires diversos. Já em São Paulo, os artesãos usufruem de fibra de bananeira, palha de milho, sementes, velas e madeira.

Confira os principais Centros de Artesanato da região Sudeste:

Artesanato Brasil – Vitória (ES)

Praça Costa Pereira, 226 – Centro – Vitória (ES)

Centro de Artesanato Mineiro Ceart – Belo Horizonte (MG)
Av. Afonso Pena, 1537 – Centro - Belo Horizonte – MG

Sebrae RJ - Centro de Referência do Artesanato Brasileiro
Praça Tiradentes, 71 - Centro, Rio de Janeiro – RJ

Feira de Arte e Artesanato - Embu das Artes
Largo 21 de Abril e Centro Histórico - Centro, Embu das Artes -São Paulo (SP)

Região Sul

Divulgação/Ministério do Turismo
Cuias de chimarrão (Rio Grande do Sul)

O artesanato da região Sul tem como principais matérias-primas a cerâmica, produtos de fibras naturais à base de fios e linhas com iconografia guarani e do lago. Também tem o artesanato em couro, lã, utensílios para chimarrão, encilhas de cavalo e bijuterias com escamas de peixe.

Confira os principais Centros de Artesanato da região Sul:

Feira de Artes e Artesanato de Curitiba
Largo da Ordem - Centro – Curitiba (PR)

Mercado Público Central de Porto Alegre
Galeria Mercado Público - Centro Histórico - Porto Alegre (RS)

Feira de Artesanato São José Feito à Mão
Calçadão da Avenida Central do Kobrasol, São José – Florianópolis (SC)

Ações de promoção

Em todo o País, cerca de 8,5 milhões de brasileiros fazem do artesanato o seu negócio, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Juntos, esses microempreendedores movimentam mais de R$ 50 bilhões por ano.

O governo federal, através do Ministério do Turismo, investe na construção e reforma de centros de comercialização de artesanato no País, além de realizar ações de divulgação para impulsionar ainda mais o desenvolvimento do artesanato.

Para mais informações sobre esse setor, os interessados podem acessar o Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), que tem a função de possibilitar a consolidação do artesanato brasileiro enquanto setor econômico de forte impacto no desenvolvimento das comunidades.

E para auxiliar o turista nas escolhas para seu próximo destino turístico no Brasil, o Ministério do Turismo lançou a revista Roteiros do Brasil, que reúne 94 oportunidades de viagem pela diversidade artesanal, cultura, gastronomia e de paisagens no nosso País.

Perfil do Artesão Brasileiro

Fontes:
Portal Brasil, com informações do Ministério do TurismoMinistério da Cultura, 
Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular e Fundação Joaquim Nabuco

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

IBGE divulga pesquisa sobre o setor hoteleiro no Brasil
Levantamento investigou hotéis, pousadas, motéis, apart-hoteis e albergues existentes no País
Turistas revelam aquilo que mais gostaram ao ir à Amazônia
Viaje você também pelos nove estados da Amazônia Legal
Amazônia - do folclore à música clássica
Turistas podem descobrir e se deliciar com uma Amazônia pouco conhecida
Levantamento investigou hotéis, pousadas, motéis, apart-hoteis e albergues existentes no País
IBGE divulga pesquisa sobre o setor hoteleiro no Brasil
Viaje você também pelos nove estados da Amazônia Legal
Turistas revelam aquilo que mais gostaram ao ir à Amazônia
Turistas podem descobrir e se deliciar com uma Amazônia pouco conhecida
Amazônia - do folclore à música clássica

Últimas imagens

Cidade sedia evento desde 1973. Desde então, as ruas de Gramado recebem encontros e debates
Cidade sedia evento desde 1973. Desde então, as ruas de Gramado recebem encontros e debates
Foto: Alina Souza/Gov. do Rio Grande do Sul
Cresce o número de viajantes que pretendem usar o carro no próximo deslocamento
Cresce o número de viajantes que pretendem usar o carro no próximo deslocamento
Arquivo/ EBC
O Ibitijazz, no Parque Estadual de Ibitipoca, mistura cultura e turismo ecológico e atrai milhares de visitantes para um cenário de natureza e aventura
O Ibitijazz, no Parque Estadual de Ibitipoca, mistura cultura e turismo ecológico e atrai milhares de visitantes para um cenário de natureza e aventura
Foto: Leonardo Costa/MTur
Evento é oportunidade para conhecer história dos barões estabelecidos na região em sobrados suntuosos
Evento é oportunidade para conhecer história dos barões estabelecidos na região em sobrados suntuosos
Foto: Isabela Kassow/Governo do Rio de Janeiro
Vagas são destinadas a alunos de cursos de bacharelado, licenciatura ou tecnólogo em Turismo ou Hospitalidade
Vagas são destinadas a alunos de cursos de bacharelado, licenciatura ou tecnólogo em Turismo ou Hospitalidade
Divulgação/Ministério do Turismo

Governo digital