Você está aqui: Página Inicial > Turismo > 2015 > 03 > Artesanato contribui com desenvolvimento do turismo no País

Turismo

Artesanato contribui com desenvolvimento do turismo no País

Dia do Artesão

Trabalho de milhares de artesãos aquece a economia local e atrai turistas brasileiros e estrangeiros pela diversidade dos produtos
por Portal Brasil publicado: 19/03/2015 10h04 última modificação: 19/03/2015 10h12
Divulgação/Governo do Piauí Artesão piauiense usa o coco babaçu como matéria prima para confecção de sua arte

Artesão piauiense usa o coco babaçu como matéria prima para confecção de sua arte

O Dia do Artesão é comemorado nesta quinta-feira (19) no Brasil. A técnica de transformar matéria-prima em peças únicas por meio da destreza do trabalho manual é utilizada pelo homem desde o início da sua história. Os primeiros artesãos começaram a fabricar seus bens no período neolítico (6.000 a.C).

No Brasil, o trabalho de milhares de artesãos aquece a economia local e atrai turistas brasileiros e estrangeiros pela diversidade dos produtos.

Em toda parte do País, cada souvenir é um pequeno relato da história local. Nas regiões Sul e Sudeste, produtos feitos com folha de bananeira, assim como panelas, potes, moringas e jarras em cerâmicas são destaque.

Minas Gerais também se destaca pelos tapetes e colchas feitos em tear manual, peças produzidas em estanho e pedras decorativas talhadas dos mais diversos tipos de minério.

Na região Centro-Oeste, o foco também está no bordado e nas atividades relacionadas à madeira, barro, tapeçaria e trabalhos com frutas e sementes. Animais de porcelana e moringas de barro são muito comuns em Goiás e no Mato Grosso.

Além do artesanato relacionado ao barro e à madeira, o Nordeste se destaca pela famosa renda de bilro, no Ceará.

Assim como nas outras regiões, o bordado também é muito popular na região Norte, mas a influência indígena faz da cerâmica uma das produções mais presentes na região.

Confira o que pode ser encontrado nas quatro regiões do Brasil:

Região Norte

Divulgação/Ministério do Turismo
Cerâmica (Pará)

A população da região Norte é bem miscigenada (indígenas, imigrantes, cearenses, gaúchos, paranaenses, nordestinos, africanos, europeus e asiáticos), fator que contribui para a diversidade cultural.

Por isso, o artesanato regional ganha várias formas. Os trabalhos são produzidos com fibras, coquinhos, cerâmica, pedra-sabão, barro, couro, madeira, látex, entre outros. São feitos bichos, colares, pulseiras, brincos, cestarias, potes, etc.

Confira os principais Centros de Artesanato da região Norte:

Centro de Artesanato do Acre

Rua Padre Paulino, nº 3 - Via Arterial - Rui Lino
Fone: 3229-6490
Horário de Funcionamento (Dias Úteis): 8h as 12h e 14h as 18h

Casa do Artesão e do Índio (Amapá)
Av. Azarias Neto s/n- Bairro Central.
Telefone para contato: (96) 3212 9156

Centro de Artesanato Branco e Silva (Manaus)
Av. Mário Ypiranga, 1999 - Adrianópolis, Manaus (AM)
Telefone:(92) 3236-1241

Mercado Ver-o-Peso
1038 - Boulevard Castilhos França, 1020 – Campina (PA)

Feira do Sol (Porto Velho – RO)
Praça da estrada de ferro Madeira-Mamoré

Centro de Artesanato de Boa Vista
Rua Floriano Peixoto, 423, Boa Vista (RR)

CEATT - Centro de Ensino de Artesanato do Tocantins
ROD BR 134, S/N - Bairro ZONA RURAL - Cidade São Bento do Tocantins

Região Nordeste

 Divulgação/Ministério do Turismo
Cangaceiros feitos de barro (Pernambuco)

Para elaborar os artesanatos, os nordestinos utilizam vários materiais oriundos da flora e da fauna nativas.

Ganham destaque as peças feitas em palha (de bananeira, de brejauva, de milho); juta fibra do tronco do mandioqueiro; de taboa; fio da folha da piteira; cipó de bambu, taquara, cipó-caboclo, cipó-imbé, cipó-uma, flexa de ubá; bambu; bucha; cera de abelha-cachorro ou abelha-europa; semente de planta nativa (como a lágrima-de-nossa-senhora); vime (vara tenra e flexível do vimeiro); areia colorida; tinta de casca de árvore (urucum, safroa, anil do mato, aroeira, murici, imbiruçu); pedra; concha; barro; casca de coco; chifre; couro; tecido; pena; linha; madeira (cedro, vinhático, jaqueira, aroeira, peroba, jequitibá, canela e outros); osso; dente; flandre; casca de tartaruga; sucata, entre outros elementos.

Confira os principais Centros de Artesanato da região Nordeste:

Feira de Artesanato da Pajuçara - Maceió (AL)
Endereço: Av. Doutor Antonio Gouveia, 1447, Maceió (AL)
Número de telefone: (82) 3231-3901

Mercado Modelo - Salvador (BA)
Praça Visconde de Cayru, s/n - Comércio, Salvador (BA)

Mercado Central de Fortaleza (CE)
Av. Alberto Nepomucemo, 199 - Centro, Fortaleza (CE)

Ceprama - Centro de Artesanato, São Luís (MA)
R. São Pantaleão - Rua Nossa Senhora da Conceição, 1332 - Monte Castelo, São Luís (MA)

Mercado de Artesanato Paraibano – João Pessoa (PB)
Av. Senador Rui Carneiro, 241 - Brisamar, João Pessoa (PB)

Centro de Artesanato de Pernambuco – Unidade Recife
Localizado ao lado do Marco Zero, no antigo armazém 11, no Bairro do Recife (PB)

Centro de Artesanato 'Mestre Dezinho' – Teresina (PI)
Praça Pedro II - Centro, Teresina – PI

Centro Municipal de Artesanato – Natal (RN)
Avenida Presidente Café Filho, 1160 - Areia Preta, Natal (RN)

Mercado Municipal Antônio Franco - Aracaju (SE)
R. José do Prado Franco, s/n - Centro

Região Centro-Oeste

Divulgação/Ministério do Turismo
Folhas do Cerrado (Mato Grosso)

O artesanato da região Centro-Oeste é rico e utiliza matéria-prima da natureza, onde peças decorativas de flores e acessórios de moda são produzidas com fibras de capim colonial, buriti, flores e sementes diversas), além de gemas e joias (biojoias com pedras, gemas, minerais e sementes de espécies vegetais nativas).

Outras peças decorativas e acessórios variados são produzidos com recursos do cerrado, como argila, pedra, madeira, couro, fibras, raízes, folhas, sementes, frutos e flores. Também há trabalhos realizados com cristais tanto para fabricação de acessórios como de vestuário, além da utilização de cerâmica, cestaria, argila, pedra, arenito, osso e chifre de gado, palha, madeira, fio de buriti, caraguatá, granito, carandá, bambu, couro e baguaçu.

Confira os principais Centros de Artesanato da região Centro-Oeste:

Feira da Lua – Goiânia (GO)
Praça Tamandaré - Goiânia (GO)

Sesc Casa do Artesão  –  Cuiabá (MT)
R. Treze de Junho, 315 - Centro Norte

Casa do Artesão – Campo Grande (MT)
Av. Calógeras, 2050 - Centro, Campo Grande (MS)

Feira da Torre de Brasília (DF)
SDC - Eixo Monumental Norte/Sul, Brasília (DF)

Região Sudeste

Divulgação/Ministério do Turismo
Artesanato (Minas Gerais)

O artesanato da região Sudeste, principalmente em Minas Gerais, trabalha com couro, madeira e taquara, tapetes arraiolo. Além de artesanato em pedra sabão, tear, madeira, capim dourado), joias e gemas.

Também vale a pena conhecer o trabalho artesanal das paneleiras, na região metropolitana de Vitória – a terceira capital mais velha do País. A matéria-prima utilizada para fabricação das peças são conchas, renda de bilro e palha de bananeira, além das panelas de barro, vime, madeira de café, mármore e granito, bordados, crochês, arte em cuia, tapete de frufru e biscuit.

No Rio de Janeiro, o artesanato é fabricado em madeira e fibra de bananeira compõe a maioria dos souvenires diversos. Já em São Paulo, os artesãos usufruem de fibra de bananeira, palha de milho, sementes, velas e madeira.

Confira os principais Centros de Artesanato da região Sudeste:

Artesanato Brasil – Vitória (ES)

Praça Costa Pereira, 226 – Centro – Vitória (ES)

Centro de Artesanato Mineiro Ceart – Belo Horizonte (MG)
Av. Afonso Pena, 1537 – Centro - Belo Horizonte – MG

Sebrae RJ - Centro de Referência do Artesanato Brasileiro
Praça Tiradentes, 71 - Centro, Rio de Janeiro – RJ

Feira de Arte e Artesanato - Embu das Artes
Largo 21 de Abril e Centro Histórico - Centro, Embu das Artes -São Paulo (SP)

Região Sul

Divulgação/Ministério do Turismo
Cuias de chimarrão (Rio Grande do Sul)

O artesanato da região Sul tem como principais matérias-primas a cerâmica, produtos de fibras naturais à base de fios e linhas com iconografia guarani e do lago. Também tem o artesanato em couro, lã, utensílios para chimarrão, encilhas de cavalo e bijuterias com escamas de peixe.

Confira os principais Centros de Artesanato da região Sul:

Feira de Artes e Artesanato de Curitiba
Largo da Ordem - Centro – Curitiba (PR)

Mercado Público Central de Porto Alegre
Galeria Mercado Público - Centro Histórico - Porto Alegre (RS)

Feira de Artesanato São José Feito à Mão
Calçadão da Avenida Central do Kobrasol, São José – Florianópolis (SC)

Ações de promoção

Em todo o País, cerca de 8,5 milhões de brasileiros fazem do artesanato o seu negócio, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Juntos, esses microempreendedores movimentam mais de R$ 50 bilhões por ano.

O governo federal, através do Ministério do Turismo, investe na construção e reforma de centros de comercialização de artesanato no País, além de realizar ações de divulgação para impulsionar ainda mais o desenvolvimento do artesanato.

Para mais informações sobre esse setor, os interessados podem acessar o Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), que tem a função de possibilitar a consolidação do artesanato brasileiro enquanto setor econômico de forte impacto no desenvolvimento das comunidades.

E para auxiliar o turista nas escolhas para seu próximo destino turístico no Brasil, o Ministério do Turismo lançou a revista Roteiros do Brasil, que reúne 94 oportunidades de viagem pela diversidade artesanal, cultura, gastronomia e de paisagens no nosso País.

Perfil do Artesão Brasileiro

Fontes:
Portal Brasil, com informações do Ministério do TurismoMinistério da Cultura, 
Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular e Fundação Joaquim Nabuco

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Aumenta a intenção dos turistas brasileiros em viajar de ônibus
Segundo dados do Ministério do Turismo, aumentou em quase 7% a intenção dos brasileiros de viajar em ônibus
Ministro do Turismo vistoria obras em São Paulo
Cidade é porta de entrada de turistas no Brasil também no carnaval. Marx Beltrão visitou Sambódromo para verificar preparativos
São Paulo completa 463 anos nesta quarta-feira (25)
Maior cidade brasileira é conhecida mundialmente pelos restaurantes, centros comerciais e culturais, teatros, museus, entre outros
Segundo dados do Ministério do Turismo, aumentou em quase 7% a intenção dos brasileiros de viajar em ônibus
Aumenta a intenção dos turistas brasileiros em viajar de ônibus
Cidade é porta de entrada de turistas no Brasil também no carnaval. Marx Beltrão visitou Sambódromo para verificar preparativos
Ministro do Turismo vistoria obras em São Paulo
Maior cidade brasileira é conhecida mundialmente pelos restaurantes, centros comerciais e culturais, teatros, museus, entre outros
São Paulo completa 463 anos nesta quarta-feira (25)

Últimas imagens

Recursos serão destinados ao pagamento de cachês musicais, à divulgação do evento e à locação de parte da infraestrutura do evento
Recursos serão destinados ao pagamento de cachês musicais, à divulgação do evento e à locação de parte da infraestrutura do evento
Divulgação/Governo do Rio Grande do Norte
O Parque Nacional do Iguaçu (PR) recebeu em janeiro 216.465 visitantes
O Parque Nacional do Iguaçu (PR) recebeu em janeiro 216.465 visitantes
Divulgação/Embratur
Cada Unidade da Federação (UF) poderá cadastrar até três propostas, mas apenas uma será aprovada
Cada Unidade da Federação (UF) poderá cadastrar até três propostas, mas apenas uma será aprovada
Foto: Rodolfo Vilela/Ministério do Turismo
Temporada de verão representa impulso nos negócios do setor
Temporada de verão representa impulso nos negócios do setor
Danilo Borges/MTur
São esperadas 4,8 milhões de viagens, que devem movimentar de R$ 9,7 bilhões
São esperadas 4,8 milhões de viagens, que devem movimentar de R$ 9,7 bilhões

Governo digital