Você está aqui: Página Inicial > Turismo > 2015 > 05 > Brasil e México trocam experiências sobre turismo

Turismo

Brasil e México trocam experiências sobre turismo

Boas práticas

Brasil busca inspiração para fortalecer imagem no exterior e país da América do Norte quer focar no turismo interno
por Portal Brasil publicado: 13/05/2015 19h36 última modificação: 13/05/2015 19h36

As duas maiores potências do turismo na América Latina vão trocar informações sobre boas práticas no setor. O ministro do Turismo do Brasil, Henrique Alves, recebeu a ministra do Turismo do México, Cláudia Ruiz Massieu Salinas, em Brasília. O Brasil quer conhecer melhor o modelo de promoção internacional do México e ajudar o país da América do Norte a estimular o turismo interno. Próximos passos são a formalização do compromisso de ajuda mútua e a elaboração de um plano de trabalho com a previsão de visitas técnicas.

Atualmente, 70 mil mexicanos visitam o Brasil por ano. No México, anualmente, desembarcam 300 mil brasileiros. “Temos de equilibrar essa conta”, disse Alves durante o encontro nesta quarta (13).

Entre as estratégias previstas para melhoria da promoção internacional do Brasil está a nova formatação da Embratur, autarquia responsável por divulgar o país no exterior.

Expertises

A ideia do Ministério do Turismo é se inspirar em modelos modernos, que agilizam contratações e permitem a união de esforços entre o governo e a iniciativa privada, como a Apex-Brasil (empresa que promove produtos e serviços brasileiros no exterior) e o órgão que desempenha função similar à Embratur no México.

O desenvolvimento de áreas de interesse turístico no México também será alvo de análise por uma equipe técnica, responsável pela adaptação do modelo à realidade brasileira. Há 40 anos, Cancun era uma província de 20 mil habitantes, sem estrutura turística. Atualmente, a região tem um parque hoteleiro com 84 mil quartos, a porta de entrada de 70% dos US$ 16 bilhões de dólares que chegaram ao país no ano passado.

A criação de zonas turísticas prevê uma série de facilidades tributárias, econômicas e de licenciamento que fomentem e facilitem a atração de investimentos, explicou a ministra mexicana.

“Conseguimos promover uma verdadeira revolução social por meio do turismo. Estamos falando de milhares de empregos e oportunidade para uma área que não tinha outra possibilidade”, disse Cláudia.

Ela ainda destacou a importância do setor turístico como gerador de emprego e renda. “Atualmente, há uma percepção no nosso país do poder que o nosso setor tem, tanto que criamos um gabinete interministerial voltado para o turismo e tratamos questões transversais, ligadas a outras pastas como aviação e meio ambiente”, contou a ministra.

Atualmente, o turismo responde por 3,7% do PIB e gera 3,1 milhões de empregos diretos no Brasil. “Podemos muito mais e tenho certeza de que a experiência do México pode nos ajudar”, afirmou Alves.

A contrapartida do Brasil no acordo bilateral será voltada para o mercado interno. O México quer aprender como estimular os cidadãos a conhecerem seu próprio país. Cerca de 85% da movimentação turística brasileira é gerada pelas viagens domésticas.

Fonte:

Portal Brasil com informações do Ministério do Turismo

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil