Você está aqui: Página Inicial > Turismo > 2017 > 09 > Semana Farroupilha celebra tradições gaúchas até 20 de setembro

Turismo

Semana Farroupilha celebra tradições gaúchas até 20 de setembro

Festejo popular

Rota turística do Caminho Farroupilha passa por museus, casas e prédios históricos, e conta com músicas, danças e culinária típica da região
por Portal Brasil publicado: 15/09/2017 17h09 última modificação: 15/09/2017 17h09

A Semana Farroupilha, festa popular que celebra tradições gaúchas em todas as cidades do estado, e em algumas regiões de Santa Catarina, teve início nessa quinta-feira (14) e segue até a próxima quarta-feira (20). No último dia de evento, um feriado estadual que comemora o início da Revolução Farroupilha, haverá um desfile cívico-militar para encerrar a semana.

Cidades e atrativos turísticos contam a história da República Rio-Grandense (1836) e reforçam a tradição gaúcha. A rota turística do Caminho Farroupilha tem várias cidades da Costa Doce, às margens da Lagoa dos Patos e Pampa Gaúcho. São museus, casas de cultura e prédios históricos, além da bela paisagem. Músicas, danças, culinária típica e vinho também são alguns dos atrativos da rota.

Uma opção para o turista é começar a viagem por Porto Alegre. Além da casa do revolucionário Gomes Jardim, em Guaíba, é possível visitar o Cipreste Farroupilha e o monumento em sua homenagem, além do Hospital Farroupilha. Em Cristal, um atrativo é a Casa de Bento Gonçalves (exposição da indumentária farroupilha).

Já em Camaquã fica a fazenda Estância da Figueira, quartel general dos Farrapos. Em São Lourenço do Sul, o turista encontra a Fazenda do Sobrado, outro abrigo de um quartel da revolução. Na região do Pampa Gaúcho, a rota inclui destinos como Alegrete, Bagé, Caçapava do Sul, Rosário do Sul, Santana do Livramento e São Gabriel.

A Charqueada São João, em Pelotas, representa o peso da economia no movimento, que contou com a adesão dos escravos. Há, ainda, o antigo Quartel Legalista - Casa da Banha - onde o Conde de Porto Alegre (Manuel Marques de Souza), isolado, teria resistido ao movimento. Rio Grande e São José do Norte, mostram a participação maçônica no conflito, além de outros aspectos da história gaúcha.

Aos tradicionais locais marcados pela presença dos revolucionários, aliam-se cafés, restaurantes, hotéis, pousadas e atrativos naturais que enriquecem o roteiro e tornam a viagem uma imersão na cultura gaúcha. O trato com o cavalo, as lidas campeiras, o churrasco, o fandango, a bocha, o chimarrão, o rodeio, a bota e a bombacha. São hábitos e costumes que inspiram poetas, pajadores e gaiteiros.


Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Turismo

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil