Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2017 > 08 > Novo portal monitora terras indígenas na Amazônia Legal

Cidadania e Justiça

Novo portal monitora terras indígenas na Amazônia Legal

Funai

Central de informações utiliza imagens de satélite para gerar informações diárias de 97,9% das terras indígenas do Brasil
publicado: 01/08/2017 12h05 última modificação: 01/08/2017 12h05

A Fundação Nacional do Índio (Funai) anuncia a criação do Centro de Monitoramento Remoto (CMR), um portal desenvolvido para monitorar o desmatamento e a degradação das terras indígenas, além de acompanhar as mudanças de uso e ocupação do solo. O CMR utiliza imagens de satélite (Landsat-8) para informar sobre a Amazônia Legal, que representa 97,9% da área total de terras indígenas do País.

Pelo site é possível direcionar a atuação da fundação nas ações de comando, controle e prevenção de ilícitos, reduzindo custos das atividades de campo. Na funcionalidade "Mapa Interativo", ferramentas permitem obter de forma rápida e fácil a visualização espacial das terras, incluindo a disponibilização de informações como jurisdição, nomenclatura oficial, município e UF.

O Centro de Monitoramento Remoto é aberto a toda a sociedade e pode atender indistintamente gestores, governos, indígenas e sociedade civil, por apresentar somente dados públicos, de fontes oficiais.

"Nosso desafio foi construir um instrumento de trabalho que possibilite ao usuário conectar-se às terras indígenas de forma fácil e intuitiva", explica o presidente da Funai, Franklimberg de Freitas.

A criação do CMR baseou-se nas seguintes premissas: menor tempo entre a ocorrência do ilícito e o alerta à Funai, com informações geradas diariamente; informações precisas, inclusive com coordenadas geográficas pelas imagens de satélite; menor custo, tendo em vista que essas imagens são gratuitas, o programa é de código aberto e as ações de campo utilizam menos recursos; e maior abrangência territorial, com foco nas terras indígenas localizadas na Amazônia Legal.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Funai

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Integrantes do Conselhão criam comitê de proteção para a primeira infância
Integrantes do Conselhão recomendam a ampliação dos cuidados para a primeira infância, a partir dessa sugestão foi criado um comitê de articulação de medidas para atender as crianças
Lançado projeto de caravanas pelos direitos da criança e do adolescente
Projeto de caravanas pelos direitos da criança e do adolescente terá início em setembro. Cinco equipes visitarão todas as regiões do País, com o intuito de conhecer a situação de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade
Motoristas poderão ter a versão eletrônica da CNH
Documento equivale à CNH impressa e ficará disponível por meio de aplicativo para celulares
Integrantes do Conselhão recomendam a ampliação dos cuidados para a primeira infância, a partir dessa sugestão foi criado um comitê de articulação de medidas para atender as crianças
Integrantes do Conselhão criam comitê de proteção para a primeira infância
Projeto de caravanas pelos direitos da criança e do adolescente terá início em setembro. Cinco equipes visitarão todas as regiões do País, com o intuito de conhecer a situação de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade
Lançado projeto de caravanas pelos direitos da criança e do adolescente
Documento equivale à CNH impressa e ficará disponível por meio de aplicativo para celulares
Motoristas poderão ter a versão eletrônica da CNH

Últimas imagens

O governo federal estima que 50 mil jovens sejam beneficiados com a ação
O governo federal estima que 50 mil jovens sejam beneficiados com a ação
Foto: Ana Nascimento/MDS
Além da declaração de nascido vivo, pais devem apresentar os documentos pessoais, como RG e CPF
Além da declaração de nascido vivo, pais devem apresentar os documentos pessoais, como RG e CPF
Divulgação/Prefeitura de Barreiras (BA)
Participação do pai no parto tranquiliza a mulher e ajuda aliviar a dor
Participação do pai no parto tranquiliza a mulher e ajuda aliviar a dor
Divulgação/Ministério da Saúde
Servidor deve solicitar o benefício em até dois dias úteis após o nascimento
Servidor deve solicitar o benefício em até dois dias úteis após o nascimento
Gabriel Jabur/Agência Brasília
Participação dos municípios está sujeita à aprovação do Conselho de Assistência Social
Participação dos municípios está sujeita à aprovação do Conselho de Assistência Social
Foto: Sergio Amaral/MDS

Governo digital