Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2017 > 12 > Mais de 6,5 milhões de brasileiros possuem deficiência visual severa

Saúde

Mais de 6,5 milhões de brasileiros possuem deficiência visual severa

Inclusão

Medidas de apoio à população com deficiência asseguram acesso à cultura, à educação e à saúde
publicado: 13/12/2017 20h33 última modificação: 13/12/2017 21h01

Cerca de 18,6% dos brasileiros possuem algum tipo de deficiência visual. Para reforçar a inclusão dessa parcela da população, é celebrado, nesta quarta-feira (13), o Dia Nacional do Cego.

Segundo o Censo 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dentre as pessoas com deficiência visual, 6,5 milhões a possuem de forma severa: 506 mil têm perda total da visão (0,3%) e 6 milhões têm grande dificuldade para enxergar (3,2%).

Uma importante medida de integração das pessoas cegas e com deficiência visual é o alinhamento do País com o Tratado de Marraqueche, que garante acesso à cultura de forma adaptada especialmente para esse público. Estima-se que, atualmente, menos de 1% das obras publicadas no mundo seja adaptada.

O tratado, que é de autoria do Brasil, em parceria com Paraguai e Equador, entrou em vigor em setembro de 2016 e foi ratificado por 20 países. O compromisso é converter as obras a formatos acessíveis e assegurar a livre reprodução delas, sem fins lucrativos e sem atrapalhar a exploração normal da obra.

Em dezembro do ano passado, o Ministério da Cultura lançou o primeiro livro adaptado em múltiplos formatos: o Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry, acompanhado de DVD com recursos como audiolivro, descrição das imagens, tradução e interpretação em libras e legendas.

Educação

Assegurar o acesso à educação também é uma prioridade do governo. Para isso, o Ministério da Educação promove o Programa Escola Acessível, que prepara o ambiente, os recursos didáticos e pedagógicos das escolas públicas de ensino regulares com alunos com deficiências. São financiadas a adequação da estrutura (como rampas, sanitários, vias de acesso, instalação de corrimão e de sinalização visual, tátil e sonora), e a compra de cadeiras de rodas e recursos de tecnologia assistiva, além de bebedouros e mobiliários acessíveis.

Há ainda o Programa Livro Acessível, que garante obras didáticas em formatos acessíveis, como em braile. Por meio da iniciativa, as secretarias de educação podem elaborar plano e solicitar recursos para implementar tecnologias assistivas de leitores digitais, que permitem o acesso do texto por áudio, caracteres ampliados, entre outras opções. O programa também disponibiliza a Plataforma Acervo Digital Acessível (ADA), ambiente virtual onde são publicados materiais para a produção de obras em braile. Para que o aluno com deficiência visual possa adquirir um livro adaptado pelo programa, ele precisa estar cadastrado no Censo Escolar e o docente deve indicar no Guia do Livro Didático o tipo de acessibilidade necessária.

Saúde

Ações de saúde podem evitar alguns tipos de cegueira e dificuldades visuais: de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% dos casos poderiam ser evitados ou tratados. O Teste do Olhinho, garantido pelo Sistema Único de Saúde (SUS), detecta doenças nos olhos assim que as crianças nascem, permitindo diagnóstico e tratamento precoce de catarata, glaucoma congênito, opacidades de córnea, tumores intraoculares grandes, inflamações intraoculares, entre outras.

O glaucoma, doença que acomete cerca de 3% da população brasileira, pode levar à perda da visão em fases avançadas — segundo a OMS, 10% dos casos de cegueira são ligados ao glaucoma. O SUS oferece consultas, exames, tratamento oftalmológico, cirurgias e implante de prótese para tratar essa e outras doenças oftalmológicas.

Fontes: Governo do Brasil, com informações do Ministério da Educação (MEC), do IBGE, da Fundação Dorina Nowill, do Ministério da Saúde e da Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil