Você está aqui: Página Inicial > Cidadania e Justiça > 2018 > 02 > Imigração: venezuelana deixa três filhos em busca de uma vida melhor em Roraima

Cidadania e Justiça

Imigração: venezuelana deixa três filhos em busca de uma vida melhor em Roraima

Imigração

A professora está em um abrigo na capital de Roraima para fugir da crise econômica que seu país atravessa
publicado: 12/02/2018 19h37 última modificação: 15/02/2018 17h33

Com a grave crise econômica e política que a Venezuela enfrenta, diversos venezuelanos continuam a procurar uma vida melhor no Brasil, especialmente em Roraima. A professora Lisseth Rondon chegou do país vizinho há quatro meses e está em um dos abrigos que Boa Vista oferece aos imigrantes.

Mãe de três filhos, Lisseth conta sobre as dificuldades em conseguir um emprego na Venezuela e garantir uma vida melhor para a família que ainda está lá. A venezuelana diz que falta remédio, comida e dinheiro para a população. “Meu país está em decadência, não acredito que isso melhore rapidamente”.

Assim como Lisseth, outras pessoas atravessam a fronteira diariamente em busca de oportunidades. De acordo com a prefeitura da capital, existem cerca de 40 mil venezuelanos morando na cidade. O Governo do Brasil já está adotando medidas para acolhimento e ajuda humanitária aos imigrantes.

Lisseth agradece todo o esforço dos brasileiros e faz planos para o futuro. “Penso em tudo que preciso fazer para trazer meus filhos, eles precisam continuar os estudos e ter uma vida melhor, com qualidade de vida. Para trazê-los sei que devo estar bem e estabilizada”.

Nesta segunda-feira (12), o presidente da República, Michel Temer, foi para Roraima discutir medidas necessárias para o acolhimento e a situação dos imigrantes no estado.

Fontes: Governo do Brasil, Agência Brasil, Planalto

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil