Você está aqui: Página Inicial > Cultura > 2017 > 05 > Brasil e França ampliam parceria cinematográfica

Cultura

Brasil e França ampliam parceria cinematográfica

Audiovisual

Além de obras destinadas à veiculação no cinema, parceria entre os países vale agora para televisão e outros meios
por Portal Brasil publicado: 10/05/2017 14h23 última modificação: 10/05/2017 15h02
Foto: Marcos Santos/USP Imagens Desde 2010, os dois países possuem acordo de coprodução para obras destinadas a veiculação em cinema

Desde 2010, os dois países possuem acordo de coprodução para obras destinadas a veiculação em cinema

O Brasil e França ampliaram o acordo de coprodução de obras mantido desde 2010. Nesta semana, os dois países assinaram um Acordo de Coprodução Cinematográfica e Audiovisual que alcançam, além de obras destinadas às salas de cinema, a veiculação na televisão ou qualquer outro meio, desde que regulamentado em ambos os países. O documento será agora encaminhado para ratificação no Congresso Nacional.

“Este acordo reforça as relações bilaterais já existentes e encoraja o intercâmbio e as parcerias no setor audiovisual. Aumentamos com isso também a visibilidade das produções brasileiras no mercado internacional nas salas de cinema, televisão e outras plataformas”, analisa o diretor-presidente da Agência Nacional do Cinema (Ancine), Manoel Rangel.

O Encarregado de Negócios da França, Gaël de Maisonneuve, salienta que o Brasil é o segundo país do mundo com o qual a França assina um acordo de coprodução, que inclui o setor audiovisual. “Esse novo acordo é mais um símbolo da intensidade dos laços entre os dois países no âmbito da produção cinematográfica e audiovisual”, afirma.

De acordo com o documento, para serem beneficiadas pelo acordo, as obras cinematográficas e audiovisuais deverão ser coproduzidas por, ao menos, uma empresa de produção estabelecida na França e uma no Brasil, reconhecidas e registradas na Ancine e no Centre National du Cinéma et de l’image Animée, do país europeu. A proporção dos aportes financeiros respectivos do coprodutor de cada parte poderá variar de 20% a 80% do custo final do projeto.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Ancine

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Ministério da Cultura incentiva maior número de mulheres e negros no cinema nacional
Ainda é pequena a participação de diretores e roteiristas negros. A constatação está em uma pesquisa realizada pelo Ministério da Cultura
Ministério da Cultura lança cursos gratuitos na área de games
Pensando no mercado com alto poder de crescimento, Ministério da Cultura lançou três cursos gratuitos, na modalidade de ensino à distância
Mudança na Lei Rouanet reajusta teto limite da utilização de recursos
A mudança na Lei Rouanet reajustou teto limite da utilização de recursos de R$ 700 mil para R$ 1,5 milhão
Ainda é pequena a participação de diretores e roteiristas negros. A constatação está em uma pesquisa realizada pelo Ministério da Cultura
Ministério da Cultura incentiva maior número de mulheres e negros no cinema nacional
Pensando no mercado com alto poder de crescimento, Ministério da Cultura lançou três cursos gratuitos, na modalidade de ensino à distância
Ministério da Cultura lança cursos gratuitos na área de games
A mudança na Lei Rouanet reajustou teto limite da utilização de recursos de R$ 700 mil para R$ 1,5 milhão
Mudança na Lei Rouanet reajusta teto limite da utilização de recursos

Últimas imagens

No acumulado do ano, aumento foi de 6,25%. Representantes do setor afirmam que crescimento da economia deve manter índices positivos até o fim de 2017
No acumulado do ano, aumento foi de 6,25%. Representantes do setor afirmam que crescimento da economia deve manter índices positivos até o fim de 2017
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
No acumulado do ano, aumento foi de 6,25%. Representantes do setor afirmam que crescimento da economia deve manter índices positivos até o fim de 2017
No acumulado do ano, aumento foi de 6,25%. Representantes do setor afirmam que crescimento da economia deve manter índices positivos até o fim de 2017
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
No acumulado do ano, aumento foi de 6,25%. Representantes do setor afirmam que crescimento da economia deve manter índices positivos até o fim de 2017
No acumulado do ano, aumento foi de 6,25%. Representantes do setor afirmam que crescimento da economia deve manter índices positivos até o fim de 2017
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Governo digital