Você está aqui: Página Inicial > Cultura > 2017 > 05 > Brasil e França ampliam parceria cinematográfica

Cultura

Brasil e França ampliam parceria cinematográfica

Audiovisual

Além de obras destinadas à veiculação no cinema, parceria entre os países vale agora para televisão e outros meios
por Portal Brasil publicado: 10/05/2017 14h23 última modificação: 10/05/2017 15h02
Foto: Marcos Santos/USP Imagens Desde 2010, os dois países possuem acordo de coprodução para obras destinadas a veiculação em cinema

Desde 2010, os dois países possuem acordo de coprodução para obras destinadas a veiculação em cinema

O Brasil e França ampliaram o acordo de coprodução de obras mantido desde 2010. Nesta semana, os dois países assinaram um Acordo de Coprodução Cinematográfica e Audiovisual que alcançam, além de obras destinadas às salas de cinema, a veiculação na televisão ou qualquer outro meio, desde que regulamentado em ambos os países. O documento será agora encaminhado para ratificação no Congresso Nacional.

“Este acordo reforça as relações bilaterais já existentes e encoraja o intercâmbio e as parcerias no setor audiovisual. Aumentamos com isso também a visibilidade das produções brasileiras no mercado internacional nas salas de cinema, televisão e outras plataformas”, analisa o diretor-presidente da Agência Nacional do Cinema (Ancine), Manoel Rangel.

O Encarregado de Negócios da França, Gaël de Maisonneuve, salienta que o Brasil é o segundo país do mundo com o qual a França assina um acordo de coprodução, que inclui o setor audiovisual. “Esse novo acordo é mais um símbolo da intensidade dos laços entre os dois países no âmbito da produção cinematográfica e audiovisual”, afirma.

De acordo com o documento, para serem beneficiadas pelo acordo, as obras cinematográficas e audiovisuais deverão ser coproduzidas por, ao menos, uma empresa de produção estabelecida na França e uma no Brasil, reconhecidas e registradas na Ancine e no Centre National du Cinéma et de l’image Animée, do país europeu. A proporção dos aportes financeiros respectivos do coprodutor de cada parte poderá variar de 20% a 80% do custo final do projeto.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Ancine

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Semana Nacional de Museus completa 15 anos
Neste ano, a semana coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) tem o tema “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus”
Conheça a tradição dos violeiros
Música de viola deixou de ser um segmento rural, e em Brasília já há orquestra do instrumento
Conheça o legado do Bumba-Meu-Boi em Brasília
No Dia de São João Batista, 23 de junho, comemora-se no Centro de Tradições Populares Boi do Seu Teodoro, em Brasília, a festa do batismo do Boi
Neste ano, a semana coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) tem o tema “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus”
Semana Nacional de Museus completa 15 anos
Música de viola deixou de ser um segmento rural, e em Brasília já há orquestra do instrumento
Conheça a tradição dos violeiros
No Dia de São João Batista, 23 de junho, comemora-se no Centro de Tradições Populares Boi do Seu Teodoro, em Brasília, a festa do batismo do Boi
Conheça o legado do Bumba-Meu-Boi em Brasília

Últimas imagens

"Elis", cinebiografia de Elis Regina, é o filme com mais indicações, finalista em 12 categorias
"Elis", cinebiografia de Elis Regina, é o filme com mais indicações, finalista em 12 categorias
Divulgação/Pref. de São Gonçalo do Pará (MG)
Filmes do Festival Mimo devem ter a música, seus personagens e suas histórias como tema
Filmes do Festival Mimo devem ter a música, seus personagens e suas histórias como tema
Foto: Tom Cabral/Festival Mimo de Cinema
Alunos e professores em 16 cidades do Brasil receberão o material
Alunos e professores em 16 cidades do Brasil receberão o material
Divulgação/Fundação Palmares
Programação traz diversos eventos sobre conservação do patrimônio cultural e histórico
Programação traz diversos eventos sobre conservação do patrimônio cultural e histórico
Divulgação/Iphan
Territórios titulados como quilombolas não podem ser vendidos
Territórios titulados como quilombolas não podem ser vendidos
Divulgação/Governo de Mato Grosso

Governo digital