Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 08 > PIB recua 0,6% no 2º trimestre e fica em R$ 1,5 trilhão

Economia e Emprego

PIB recua 0,6% no 2º trimestre e fica em R$ 1,5 trilhão

Economia

Apesar do resultado negativo, indicadores importantes mostram que o País começa a reunir condições para voltar a crescer
por Portal Brasil publicado: 31/08/2016 11h42 última modificação: 31/08/2016 14h40

O Produto Interno Bruto (PIB) recuou 0,6% entre o primeiro e o segundo trimestre do ano. Com esse resultado, as riquezas geradas pelo País no período somaram R$ 1,530 trilhão. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (31).

Na comparação com o segundo trimestre de 2015, o resultado foi negativo em 3,8%. Esse desempenho, no entanto, é melhor do que a previsão de parte dos agentes do mercado financeiro, que previam uma retração acima de 4%. Economistas também reforçam que, apesar da queda registrada no período, parte dos indicadores que compõe o PIB apresentou melhora.

Os investimentos, por exemplo, medidos pela Formação Bruta de Capita Fixo (FBCF), registraram alta de 0,4% no segundo trimestre frente ao primeiro. Com isso, puseram fim a uma sequência de quedas que já durava 10 trimestres consecutivos de queda, desde setembro de 2013. O avanço do FBCF é condição essencial para o Brasil voltar a crescer.

A indústria também apresentou resultado positivo no período. Após cinco trimestre consecutivos de queda, registrou alta de 0,3% contra o primeiro trimestre do ano. Esse resultado mostra o retorno da confiança dos empresários, que estão produzindo mais diante da expectativa de um futuro melhor para a economia.

Produtos brasileiros no exterior

Outra contribuição favorável veio das exportações, que apresentaram alta de 0,4% na comparação com o primeiro trimestre do ano. A expectativa, inclusive, é de que em 2016 a balança comercial fique no azul em torno de US$ 50 bilhões, um valor recorde, se confirmado.

Os resultados do período, no entanto, trouxeram alguns índices negativos. A agropecuária, por exemplo, apresentou retração de 2% entre o primeiro e o segundo trimestre. Ainda pela ótica da produção, os serviços também registraram queda de 0,8%. Ambos os dados vieram em linha com o que esperava o mercado financeiro.

No grupo classificado como despesa, mas que também ajudam a compor o PIB, o consumo das famílias deu contribuição negativa ao registrar retração de 0,7%. No mesmo grupo, é medido o gasto do setor público, que, no período, retraiu-se 0,5%.

Confira dados do PIB no segundo trimestre

Fonte: Portal Brasil, com informações do IBGE

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Tesouro Direito lança campanha para democratizar o acesso a títulos públicos
Tesouro Direto lança a campanha "Transformação pelo Conhecimento", com objetivo de democratizar o acesso aos títulos públicos e a educação financeira
Tesouro Direto lança a campanha "Transformação pelo Conhecimento", com objetivo de democratizar o acesso aos títulos públicos e a educação financeira
Tesouro Direito lança campanha para democratizar o acesso a títulos públicos

Últimas imagens

Ministério do Trabalho fiscaliza proteção aos trabalhadores
Ministério do Trabalho fiscaliza proteção aos trabalhadores
Arquivo/Agência Petrobras
Medida promete reduzir custos de produção das empresas
Medida promete reduzir custos de produção das empresas
Arquivo EBC
Valor investido em setembro bateu recorde do programa
Valor investido em setembro bateu recorde do programa
Marcos Santos/USP Imagens
Medida foi anunciada nesta sexta-feira (22) pelo ministro Dyogo Oliveira
Medida foi anunciada nesta sexta-feira (22) pelo ministro Dyogo Oliveira
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Expectativa para os próximos meses também aumentou em setembro
Expectativa para os próximos meses também aumentou em setembro
Valter Campanato/Agência Brasil

Governo digital