Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2017 > 06 > Brasil já registrou 143 mil novos aprendizes em 2017

Economia e Emprego

Brasil já registrou 143 mil novos aprendizes em 2017

Juventude

Setores que mais contrataram foram indústria de transformação, comércio e reparação de veículos, serviços sociais e saúde
por Portal Brasil publicado: 07/06/2017 17h35 última modificação: 07/06/2017 17h58
Foto: Fabio Pozzebom/Agência Brasil Maior número de contratações ocorreu no estado de São Paulo: foram 37,62 mil contratos

Maior número de contratações ocorreu no estado de São Paulo: foram 37,62 mil contratos

Entre janeiro e abril de 2017, foram registrados mais de 143,3 mil novos contratos de aprendizagem em todo o Brasil. Desse total, cerca de 37,62 mil ocorreram só no estado de São Paulo, campeão de contratações. Em seguida, aparecem Minas Gerais (17,7 mil), Rio Grande do Sul (12,2 mil), Santa Catarina (12,1 mil) e Rio de Janeiro (10,3 mil).

De acordo com levantamento do Ministério do Trabalho, os setores que mais contrataram foram a indústria de transformação, comércio e reparação de veículos, serviços sociais e de saúde. Juntas, essas quatro áreas responderam por 103,5 mil contratações, mais de 72% do total.

“Essas contratações ajudam a aumentar a inclusão social, por meio do primeiro emprego para os mais jovens e da contribuição para a formação dos futuros profissionais do País”, afirmou o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.

A indústria de transformação foi responsável por 43,7 mil contratos, enquanto o setor de comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas, por 32,5 mil. O setor de saúde humana e serviços sociais empregou 15,54 mil aprendizes e outras atividades de serviços, com 11,6 mil jovens aprendizes.

Dados divulgados pelo Projeto de Inserção de Aprendizes no Mercado de Trabalho revelam que houve redução em relação às contratações de aprendizes no mesmo período do ano passado, de 145 mil.

No entanto, a auditora fiscal Taís Arruti Lyrio Lisboa, responsável nacional pelo projeto, explica que a tendência é de crescimento no restante do ano, já que a economia do País está dando sinais de recuperação e os auditores fiscais do trabalho vêm atuando diariamente para expansão desses números.

Alguns setores apontam para essa tendência, com aumento na contratação de aprendizes, na comparação com janeiro a abril de 2016. É o caso da indústria de transformação; saúde humana e serviços sociais; transporte, armazenagem e correio; atividades administrativas e serviços complementares; alojamento e alimentação; agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura; água, esgoto, gestão de resíduos e descontaminação; eletricidade e gás.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Trabalho

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Preço das frutas diminui nos Ceasas
Condições favoráveis à produção aumentou a oferta de frutas no mercado, e a tendência de queda nos preços deve continuar no próximo trimestre
Condições favoráveis à produção aumentou a oferta de frutas no mercado, e a tendência de queda nos preços deve continuar no próximo trimestre
Preço das frutas diminui nos Ceasas

Últimas imagens

Nas três cidades, o evento vai reunir 730 empregados do banco
Nas três cidades, o evento vai reunir 730 empregados do banco
Fonte: Divulgação/Agência Caixa
Novas regras incluem ovinocaprinocultura entre beneficiários do Programa Inovagro
Novas regras incluem ovinocaprinocultura entre beneficiários do Programa Inovagro
Foto: Ronny Santos/Pref. de S. J. dos Campos
Proposta está atualmente em tramitação no Senado Federal
Proposta está atualmente em tramitação no Senado Federal
Edilson Rodrigues/Agência Senado
Líder exportador de carne bovina, o Brasil segue rígidas normas internacionais de vigilância sanitária
Líder exportador de carne bovina, o Brasil segue rígidas normas internacionais de vigilância sanitária
Arquivo EBC
Pode fazer o saque quem teve contratos de trabalho encerrados sem justa causa até 31 de dezembro de 2015
Pode fazer o saque quem teve contratos de trabalho encerrados sem justa causa até 31 de dezembro de 2015
Arquivo/Agência Brasil

Governo digital