Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2017 > 10 > Mercado de trabalho apresenta melhora em setembro, destaca indicador da FGV

Economia e Emprego

Mercado de trabalho apresenta melhora em setembro, destaca indicador da FGV

Emprego

Dados apontam para recuperação e expectativas positivas para contratações nos próximos meses
publicado: 10/10/2017 15h37 última modificação: 10/10/2017 16h44
Marcelo Camargo/Agência Brasil Indicador avançou em componentes que medem a satisfação com os negócios, serviços, consumo  e a expectativa de conseguir emprego

Indicador avançou em componentes que medem a satisfação com os negócios, serviços, consumo e a expectativa de conseguir emprego

Nos últimos meses, o mercado de trabalho ganhou fôlego diante da retomada das contratações formais e da queda do nível do desemprego. Dados da Fundação Getulio Vargas (FGV) mostram que há um otimismo maior entre empresários e consumidores com relação ao emprego no futuro.

Essa pesquisa, que funciona como um termômetro, faz uma medição em pontos, e quanto maior essa pontuação, mais forte a tendência de contratação no País.

Em setembro, o Indicador Antecedente de Emprego (Iaemp) subiu 2,4 pontos e alcançou os 100,6 pontos – o maior nível da série histórica, iniciada em 2008. No ano, o indicador acumula uma alta de 10,6 pontos. Ainda em setembro, a alta ocorreu em seis dos sete índices que compõem o indicador, em especial os que medem a satisfação com negócios, serviços, consumo e com a expectativa de conseguir emprego nos próximos meses.

“Os melhores dados da atividade econômica sustentam o otimismo dos empresários para a retomada de contratações nos próximos meses. A perspectiva de um crescimento maior do que o esperado anteriormente, para 2017 e 2018, reforça esse otimismo. O emprego deve continuar avançando nos próximos meses”, afirma Fernando de Holanda Barbosa Filho, economista da FGV.

Fonte: Governo do Brasil, com informações da FGV

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

registrado em: ,
Assunto(s): Economia