Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2017 > 12 > PIB do 3º trimestre tem melhor resultado desde 2013

Economia e Emprego

PIB do 3º trimestre tem melhor resultado desde 2013

Volta do crescimento

Dados do IBGE revelam que Brasil saiu da crise e voltou a ser capaz de gerar emprego e renda para a população
publicado: 01/12/2017 15h22 última modificação: 01/12/2017 18h03

PIB do 3º tri avança

PIB do 3º trimestre avançaDepois das medidas que reorganizaram a economia e tornaram o Brasil mais eficiente e menos burocrático, o País voltou a crescer. No terceiro trimestre do ano, o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 1,4% quando comparado com igual período do ano passado. Esse foi o melhor desempenho do trimestre desde 2013. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e foram divulgados nesta sexta-feira (1º).

Na prática, esse número significa que o Brasil saiu da crise, passou a produzir mais riqueza e, agora, voltou a ser capaz de gerar emprego e renda para a população. Apenas entre julho e setembro, o País gerou R$ 1,64 trilhão em riqueza. No acumulado do ano, esse valor chegou a R$ 4,85 trilhões.

Um PIB em crescimento representa mais fábricas em funcionamento, mais vendas no comércio e mais produção no campo. Para o cidadão, isso tudo representa um aumento nas oportunidades de emprego. Todos os grandes ramos da economia avançaram no período. O agronegócio foi o que mais cresceu, registrou alta de 9,1% frente ao terceiro trimestre de 2016. O PIB da indústria aumentou 0,4% e o de serviços, 1%.

Mais conforto para as famílias

O bom resultado do PIB também foi influenciado pelo consumo das famílias, que cresceu 2,2% frente ao terceiro trimestre do ano passado. Segundo a responsável pela pesquisa que levanta os números do PIB, Rebeca Pallis, a queda da inflação devolveu o poder de compra para as famílias, que consumiram mais e impulsionaram o comércio. O PIB do varejo avançou 1,6% no período.

Ela argumenta ainda que a redução dos juros, o crescimento do emprego e do rendimento real do trabalhador, além da queda do endividamento das famílias, levaram a esse cenário positivo. “Tudo isso contribui positivamente para o consumo das famílias e contribui para o comércio, que foi atividade com maior destaque nesse trimestre”, afirma.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do IBGE 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

registrado em: , , ,
Assunto(s): Economia, Finanças