Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2018 > 02 > Brasil intensifica negociações para entrada em organização econômica internacional

Economia e Emprego

Brasil intensifica negociações para entrada em organização econômica internacional

OCDE

Países membros são responsáveis por 62% do PIB global e por dois terços dos negócios mundiais
publicado: 14/02/2018 11h00 última modificação: 14/02/2018 11h00

Arquivo/ Itamaraty

Embaixador Carlos Márcio Cozendey

O Brasil vai intensificar as negociações para ter acesso à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Enquanto tenta cumprir os pré-requisitos para se candidatar a membro-pleno, a representação diplomática ganhará reforço em Paris a partir de março, onde a OCDE e outros órgãos comerciais ficam sediados. 

Composta por 35 países-membros, a organização é um fórum cuja missão envolve a cooperação e o intercâmbio de boas práticas sobre políticas públicas. Somados, os integrantes são responsáveis por 62% do PIB global e por dois terços dos negócios internacionais. Embora o Brasil tenha participação ativa em diferentes fóruns da organização, apenas Estados Unidos, Canadá, México e Chile são países-membros. 

Segundo o embaixador Carlos Márcio Cozendey, atual subsecretário-geral de Assuntos Econômicos e Financeiros do Itamaraty, discussões iniciadas na OCDE costumam influenciar decisões de outros órgãos internacionais, como a Organização Mundial do Comércio (OMC). A formalização da candidatura depende da adequação do país com 237 recomendações. O ­Brasil já aderiu a 36 dessas normas e pediu a adesão de outros 74 instrumentos. 

Fonte: Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil